Cheguei a conclusão que ser mãe é quebrar a cabeça pensando, matutando, pesquisando e decidindo o futuro escolar dos filhos……ah! E também depois comunicar o pai depois da decisão tomada!

hahaha
Tô certa ou tô errada?
Bom, agora que eu me dei conta que a minha filhota, minha bebê, estará indo para escola em 2014 eu entrei em pânico para começar a pesquisar seu futuro escolar. Primeiro eu fiquei chocada em me dar conta de que ano que vem ela já irá para a escola. Como assim? Nasceu ontem e já está indo para a escola? Justo ela que é minha super companheira de escolinha, passamos o dia inteirinho juntas, todos os dias, e em 2014 ela irá para a escola sozinha? Peralá, deixa eu ir ali no cantinho surtar sozinha!
Como diz uma amiga minha, colega de trabalho e professora da Bella:
“Você vai entrar em depressão ano que vem mandando a Bella para a escola, trate de arrumar um bebê até o ano que vem.”
Quanta verdade! Vamos ver se consigo providenciar então 😉
Semana passada comecei a pesquisar escolas particulares para a Bella, mesmo já tendo meio que decidido que ela iria para a escola pública e já tendo inclusive escrito um post sobre isso. Mas é que quanto mais eu penso, quanto mais eu pesquiso, quanto mais observo a Bella atualmente e vejo sua empolgação em aprender, mais eu vejo vantagem no currículo de algumas escolas particulares de renome. Vejam bem, a minha atual tendência não tem absolutamente nada a ver com a escola ser particular por si só, aqui as escolas públicas são muito boas, tanto é que até agora 100% dos meus alunos irão para a escola pública (já perguntei para todos os pais, muitos deles advogados e alguns médicos), mas sim pelo currículo de algumas escolas particulares X o currículo da maioria das escolas públicas.
Vejo por mim e pela maioria de nós, pessoas da nossa geração que estudaram em escolas tradicionais brasileiras: o que sabemos EXATAMENTE? Depois de uma vida na escola, que informação acadêmica nós retemos?
Gente, eu não sei se sou só eu, mas eu não sei N-A-D-A! Matemática, geografia, história, biologia, parece que eu não sei nada, não me lembro de nada do que aprendi…..ou seria, decorei para a prova? Quando lembro dos tempos de escola, lembro mais do mau humor para acordar cedo da manhã, lembro de sentir sono na sala de aula, de morrer de medo das aulas de matemática, física e química, lembro de contar os minutos para ir embora, enfim, uma tristeza. E não por que eu não fosse empenhada, eu poderia ter sido melhor aluna no segundo grau, fato, mas eu não era péssima aluna não. Meus professores sempre diziam que eu era muito quietinha, compenetrada, não era da turma do fundão não. Lembro de sempre sentar na frente, de sempre tentar ao máximo prestar atenção nas aulas, fazer o tema de casa com capricho, mas parece que aquele sistema de ensino não me entusiasmava, não fazia com que eu tivesse uma vontade nata de aprender, era mais obrigação e decoreba. Acredito ter sido assim para a maioria de nós.
Estudei em escola particular no primeiro grau e em escola pública no segundo grau, portanto posso julgar, e minha conclusão é que ambos os ensinos não incentivam os alunos a buscar informação, a ter vontade de aprender, é sempre uma luta contra o relógio para decorar o que é pedido na prova.
Foi ao chegar a esta conclusão que comecei a pesquisar a fundo o que eu já havia reparado aqui no Canadá: existem muitas escolas diferenciadas por aqui. Estou longe ainda de saber tudo sobre as escolas canadenses, mas devagarinho estou desvendando os currículos e filosofia das escolas aqui de North Vancouver. Moro no North Shore e trabalho aqui, portanto não tenho pretensão alguma de dirigir por horas para levar a Bella em alguma escola em Vancouver, é pré requisito para mim que ela estude em North Vancouver, sorte minha que temos uma lista grande de escolas de renome por aqui.

Waldorf School
As escolas que estou pesquisando podem parece hippies demais a primeira vista, mas vale lembrar que embora tenham um enfoque diferente na MANEIRA como o curriculo é passado aos alunos, as matérias básicas obviamente são ensinadas (acho que ninguém nunca se livrará de física, química e biologia…hahaha).

Waldorf School, aula de culinária
A maioria destas escolas diferenciadas focam na imaginação e curiosidade natural da criança para desvendar o currículo tradicional. Estes programas ajudam a criança a se desenvolver sem o uso de tecnologia da primeira infância até os 7 anos, e só ai esta idéia já me ganhou! Vamos combinar que nossos filhos estão aprendendo a usar IPAD antes dos 12 meses de idade, “no, thank you” proporcionar ainda mais tempo na frente de um computador na escola. Lógico que a tecnologia é parte vital na nossa vida, mas eu considero igualmente importante ensinar as crianças a se divertirem e aprenderem usando o seu cérebro e sua imaginação, e não simplesmente memorizando o que vêem a aprender a apertar o mouse. Para isso meu marido se encarregara de ensinar a Bella, garanto que com 7 anos de idade ela já será PHD em Tecnologia da Informática.
Vejam que bacana o enfoque destas escolas.
Elas ensinam no Kindergarden, pré escola e primeiras séries, por exemplo:

  •  A lingua inglesa atraves de músicas e poemas e não somente pura e mera gramática.
  • “Free play” (brincadeiras livres) são incentivadas dentro do programa (dá-se valor aos ensinamentos aprendidos durante a brincadeira, que é a forma mais natural da criança aprender).
  • Aulas de arte e até mesmo culinária (cozinhar mesmo) são parte ativa do programa, não só uma vez aqui e outra ali.
  • Ciência é aprendida focando-se na curiosidade natural da criança e utilizando-se materais vindos da natureza.
  • Ao invés de ensinar religiao nos parametros das escolas Católicas tradicionais, as crianças entram em contato com sua espiritualidade apreciando e cuidando do meio ambiente, dando valor a seus semelhantes e descobrindo a importância do trabalho. Deixa-se em aberto a religião, nada de grandes pregações. Bryan é ateu e não gostaria de ter a Bella matriculada em escola católica, por isso gostei do enfoque destas escolas, pois elas ensinam a base de todas as religiões, porém sem ser “too much” como diz o Bryan.
Fala sério!
Não dá vontade de voltar a ser criança e pedir que seus pais o matriculem nestas escolas?

Waldorf School

Puxa, fico MUITO entusiasmada pela Bellinha, pela infinidade de ensinamentos que ela aprenderia para a vida em uma escola assim, não apenas aprendendo gramática e tabuada e se preparando para o vestibular! A impressão que eu tenho é que estas escolas ajudam as crianças a desenvolverem a sua curiosidade e a encontrar a sua real vocação, e por tabela ainda criam líderes, pessoas que sabem pensar com suas cabeças e que possuem aquela qualidade tão buscada no mercado de trabalho atualmente…..o “problem solving”, quem sabe resolver e achar solução para problemas.

Waldorf School
Por isso sigo firme nas minhas pesquisas e já estou tomando nota do nome das escolas, da filosofia e currículo de cada uma e em meados deste ano já quero comecar a marcar visitas nestas escolas para visitá-las e compreender o programa mais a fundo.

Waldorf School
E vocês, meninas canadenses e do exterior?

Tem seus filhotes em alguma escola assim? Amaria saber a experiência real de vocês, gostaria de ouvir não só elogios, mas principalmente as críticas. O meu conhecimento no momento é totalmente superficial, por isso gostaria de ouvir a opinião de quem entende ou tem seus filhos em uma escola destas.

4 Comments on Pesquisando sobre a escola da Bella ano que vem

  1. Lu Azevedo
    21/01/2013 at 4:31 am (8 years ago)

    O Nic freqüenta uma dessas e AMA. Eu nao tenho nenhuma critica, só elogios! Gosto mesmo! A atenção é individual, a professora vem na nossa casa pra conhecer o ambiente onde o aluno mora, conhecer com o que brinca. Ate ano passado, eu achava que eles fossem extremos demais com a coisa da nao alfabetização, e me deixava pensando "mas se meu filho tem curiosidade de aprender as letras por que vou negar isso a ele?", mas hoje descobri que a professora que ele tinha era uma das mais radicais. A atual acha que se a crianca tem curiosidade, que o alfabeto e números podem ser apresentados em meio à brincadeiras. O lúdico, a imaginação, a contração de historias, os passeios na floresta com observação da natureza, a interacao entre as criancas, a pratica das boas maneiras e do trabalho, sempre são o foco. Eu realmente amo essa escola!

    Reply
  2. Fernanda Fatio
    21/01/2013 at 5:30 am (8 years ago)

    Para fazer um contraponto, sugiro a leitura do blog da Flávia, onde ela tem alguns posts sobre o filho na escola pública canadense (aqui em Vancouver), sendo que ela estudou a vida toda numa particular católica em Brasília. É muito interessante.

    No caso da Valentina (já esse ano? Ó céus!), estou vendo o programa de Reggio Emilia. A Coquitlam School Board tem uma escola com esse programa e eu estou esperando a resposta da vaga. Em Burnaby também tem uma escola com esse programa.

    Dentro das públicas, há muita coisa diferente. Aqui, por exemplo, além do Reggio, tem Montessori, French Immersion, Mandarin Immersion, International Bacharelaute e outros. Entra no site do school board de North Van pra dar uma olhada.

    Reply
  3. Ana
    21/01/2013 at 7:17 pm (8 years ago)

    Eu ia falar o que a Fernanda falou. No sistema público tem algumas escolas que oferecem programas diferenciados também. A minha mais nova vai pra escola este ano e vai no programa normal mesmo. A mais velha estuda em escola pública e vai muito bem.

    Eu acho que dá pra gente complementar a educação com atividades extracurriculares (aula de dança, música, artes, etc).

    Mas isso é uma escolha pessoal, né? Vai de cada família. No meu caso é uma questão de orçamento mesmo. 🙂

    Reply
  4. Pâmela
    22/01/2013 at 4:31 am (8 years ago)

    Nossa acho que escola é preocupação mundial né, não tem como…

    Aqui eu rodei MUITO no meu bairro e nos vizinhos, pq para mim é fora de questão dirigir 1hora por ida na escola, já que não gosto de transporte escolar, é caro e não compensa. Já pensou? Gastaria cerca de 4horas do dia só no carro, nas idas e vindas dá escola, não dá, tem que ser prático tb!

    Minha realidade neste quesito não é nada boa… estou cercada de escolas tradicionais, no máximo ditas socio-construtivistas… A escola que se aproxima muito do que eu gostaria é uma montessoriana, mas não é próxima o suficiente da minha casa, Lara só estudaria ali se eu trabalhasse lá, daí compensaria, eu iria com ela, ficaríamos lá e voltaríamos juntas… Mas não é o caso…

    Waldorf aqui está cada vez mais conhecida, pelo menos minha impressão… Acho fantástico a proposta geral… Aqui eu soube de coisinhas que eu considero desagradáveis na escola e outras ligadas a espiritualidade que fogem muito da nossa escolha familiar, não serve para nós :/

    Dentro do que eu tenho a escolher por aqui, na minha região me importei com o material (se não era algo demais para cças tão novinhas), se o espaço era amplo, condizente, de que maneira a parte pedagógica se dava… Assumo, escolhi o menos pior, de verdade, pq daquilo que eu gostaria não encontrei NADA.

    Optamos por uma escola da mesma rede de ensino que eu e o Wil estudamos… Conhecemos alguns professores, conhecemos o diretor, o esquema, as regras, eu conheço o modelo de ensino, sei como ocorre os cursos de aperfeiçoamento, as diretrizes (já trabalhei na rede), e sei lá, isso me traz um pouco mais de tranquilidade, um pouco da sensação de controle, já que eu sei mais ou menos como o barco é tocado…

    Vou investir de fora naquilo que é alternativo, artes, danças, e seja lá mais o quê.

    Brasil é um país defasado demais no quesito educação, nosso sistema é falido sem dúvida alguma, o modelo existente nunca atendeu, e nem atende as demandas humanas… A existência de cursinhos vestibulares, cursinhos para prova da OAB e etc é a prova real do sistema falido e inviável… Mas parece que para os governantes daqui, é assim que tá bom!

    Não tenho dúvidas que um currículo diversificado, humano, não necessariamente tecnológico é um mar aberto para a mente das crianças… Seu tivesse essa opção de escolha, já teria tomado minha decisão rsrsr

    Boa sorte na pesquisa, será deliciosa e perturbadora também rsrs

    Beijos

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *