Ás vezes fico pensando, por quê mesmo colocamos nome nos filhos? Você passa 9 meses quebrando a cabeça, idealizando aquele nome mais que perfeito pelo qual seu filho será chamado pelo resto de sua vida, para tudo mudar logo que ele nascer. Posso garantir que no minuto que você botar os olhos no seu bebê, você não conseguirá chamá-lo pelo nome, uma quantidade imensa de apelidos fofos pulará da sua língua sem você ter chance alguma de contestar.
Os clássicos “amor”, “vida”, “meu bem”, “meu filho” passarão a ser tão corriqueiros que quando seu marido canadense questionar por quê mesmo você chama sua filha de v-i-d-a, você ficará genuinamente surpresa com a pergunta. 
Como assim?
Por quê eu NÃO a chamaria de minha vida?
Humpf.
Coisas de mãe.

Bella nasceu de 810 gramas, dias depois tinha caído para impensáveis 600 gramas, e eu a chamava de GORDA, na maior naturalidade. 
De lá surgiu pitchuka, pois pensem comigo, aquela coisinha minúscula, com nariz de botãozinho, toda pequenininha, quem em sua sã consciência não a chamaria de Pitchukinha?
De Pitchuka para Tchutchuka foi um pulo, nem preciso explicar.
Pintinho então….um clássico. Pintinho amarelinho, pintinho molhado, pintinho gordo, quer bichinho mais fofo do que um pintinho? Dá-se a música do DVD da Galinha Pintadinha….vocês me entendem.
Ai ai.
Bella tem nome de princesa, Isabella Victoria, pensado com tanto amor, com tanta dedicação, para então virar Pitchuka!
Vá saber!
E falando de mãe maluca para mãe maluca, que apelido você deram, seguem dando e ainda darão para seus filhos? Mães de filhos adultos, também quero saber os apelidos de vocês! Vamos pagar mico juntas mamães.

9 Comments on Apelidando os filhos

  1. Marcela Macedo
    05/11/2012 at 2:53 am (8 years ago)

    Hahaha muito bom esse post! Aqui em casa o nome da Valentina foi escolhido a dedo de uma lista seleta… Para hoje ter tantos apelidos gostosos e engraçados.
    Além de amor/amorzinho primeiro foi Baquinho, pq logo q começou a falar era isso q ela dizia.
    Depois o Moi começou a chamar ela de Surubica, que virou Suru-suru e depois Surinho….
    Qurm ouve agente falar com ela nunca iria adivinhar o nome dela 😛

    Reply
  2. Lury
    05/11/2012 at 10:33 am (8 years ago)

    Gostei do post. Vou contar uma historinha…
    Quando eu era criança, minha mãe me chamava de muitos apelidos tbm, um que marcou foi Lulu, mas nasceu um garotinho na família chamado Luís, aí passaram a chamá-lo de Lulu… minha mãe começou a me chamar de luriluri… Aí pegou e muitos ainda hoje me chamam assim. Virou nome, agora sou Dona Lury, marca do meu trabalho e do meu blog, graças ao carinho de minha mãe. E não tem nada a ver com meu nome mesmo, mas eu amo!…rs

    Beijo

    Reply
  3. Sandra Nogueira
    05/11/2012 at 2:12 pm (8 years ago)

    esta história é mesmo séria…nomes tão lindos escondidos em apelidos que muitas vezes só nós achamos fofos (porque somente nós sabemos de onde vieram). O nome da Helena foi uma novela: era Alice, virou Olívia, depois Cecília e então meu marido sugeriu Helena (ganhou de lavada dos outros…). Ai eu dizia que com um nome tão bonito não colocaria apelido…haha…Lelê, Lelete, Leleca são as variações do nome mas Tuti, Coisinha, Bebê, Florzinha e o mais estranho e também preferido Tico-Tico são normais aqui em casa…não adianta a gente não consegue mesmo…

    bjos

    Reply
  4. Myriam Scotti
    05/11/2012 at 8:25 pm (8 years ago)

    Hum…apelido é negócio sério…pode pegar e nunca mais sair! Lembro que como demoramos para escolher o nome do Daniel, até ele nascer ele era o Titico…e todo mundo chamava o menino de Titico, mesmo depois que ele já havia nascido e tinha um nome! Então, tive que chamar a familia e pedir que parassem de chamar o Daniel pelo apelido porque senão ninguém mais ia chamá-lo pelo nome, né?? Mas, saiu o Titico e entrou o Dandan…ahahahahahahahahahahahaha…complicado!

    Reply
  5. Isabela
    06/11/2012 at 12:51 am (8 years ago)

    Adorei !!! rs
    Nina nasceu grande, gordinha…então desde sempre chamo de "godinha", Ninoca, vida minha, flor…
    Meus apelidos de pequena eram Magali (sempre comi muito), Isamela (manhosa), Isolina, Isaltina…esses dois os piores né…rs e o Caio inventou I, simples assim. Na casa dos pais dele, sempre me chamaram de I…rs

    beijos

    Reply
  6. simone e as meninas
    06/11/2012 at 3:05 pm (8 years ago)

    Ai, confesso, sou super fã de apelidos. Meus três filhos tem apelidos, Lilian é Lili, Lica, Lilica, Licota. Marina, é a nossa Mari. E Lucca, apesar do nome ser curtinho, tem os dele também. Luquesa, Luqui-luqui, e por aí vai. O das meninas são chamados também na escola, mas o dele ainda não sei se vai ficar mesmo, é muito pequeno ainda. Bjs

    Reply
  7. Pauline Incutto
    06/11/2012 at 6:06 pm (8 years ago)

    Aqui a Giovana é Gigi em 90% do tempo! Mas também Perereca (por ser levadinha, espivitada), Peca (diminutivo de sapeca) e Pacotinho. Quando pequena, minha mãe chamava ela de Chifuinha (sabe lá Deus o que é isso!).
    Meu nome, Pauline, não cabe muitos apelidos. Minha mãe me chamave de Paulie, mas depois viu que era o nome do cunhado do Rocky Balboa e passou a detestar. Então ficou Pau (ou Pauzinha) mesmo e muita gente estranha pelos múltiplos significados da palavra.
    Bjs…

    Reply
  8. Fernanda Cava
    07/11/2012 at 1:28 am (8 years ago)

    Ai Rita, não sei se vc sabe de outros casos assim, mas aqui em casa o próprio Felipe se deu apelido rsrs. Eu sempre o chamei pelo nome e as vezes falava filhote, meu filhotinho tal…mas quando ele começou a falar se intitulou PIPE…tão bonitinho dizendo So Pipe!!! rsrs Ai pegou!!!

    Reply
  9. Daniela B
    09/11/2012 at 12:24 am (8 years ago)

    Nossa é bem assim né… Minha filha se chama Maria Lúcia, tem 8 meses de idade e o apelido desde a barriga é Malu, quando a chamo de Malu ela já entende que é ela. Mas também entende qdo a chamo pelos apelidos: pequenoca, meninete, Maluzete, pingo de chuva (qdo está chovendo ou qdo ela chora), pingo de sol (qdo tem sol), pingolete! Vai entender né? Só sei que é uma delícia esse apelidos.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *