Algumas semanas atrás tive que levar a Bella para uma visita rápida ao Walmart para comprarmos umas coisinhas depois do trabalho e depois das compras  fomos a praça de alimentação do shopping jantar antes de voltarmos para casa. Compramos nossos lanches, sentamos para jantar, cada uma com seu prato e ficamos lá, sentadas comendo em silêncio. Aquele silêncio que acontece somente de vez em quando você tem um filho com menos de 10 anos de idade. Aquele silêncio que durou um minuto, talvez dois no máximo, mas que no momento que ele se deu eu senti e conclui uma coisa muito interessante, e vejam como a cabeca da gente pode alçar vôo em menos de dois minutos, e juro que foi exatamente este pensamento que tive naquele um ou dois minutos de silêncio:
“Estou aqui sentada do lado da minha filha…..sim, pois eu tenho uma filha! Pode isso? Muito estranho.”
Me sinto tão imatura ainda, tão nova para ser mãe (embora eu não seja), mas mesmo assim tenho uma filha, alguém que depende de mim em todos os sentidos, alguém que deposita em mim não só o seu amor, mas principalmente sua confiança, que confia que cuidarei dela em todos os sentidos.
Tão estranho, há 3 anos quando ela não existia, ela não fazia falta necessariamente, mas que hoje a vida não tem sentido nenhum sem a sua voz, sua energia e  sua presença. Esta presença que basta por si só, que basta estar aqui comigo para que eu sinta que tudo está bem no mundo.
Que estranho, as duas sentadas naquele momento, jantando em silêncio e  aproveitando esta intimidade que se tem em dividir o silêncio com alguém que você conhece muito bem.
Estranho não?
Tenho uns pensamentos muitos esquisitos às vezes 🙂
Parece que naqueles dois minutos de silêncio minha cabeça desligou e fiquei viajando e pensando estas coisas, mas este foi o meu pensamento exato naquele momento. Uma sensação que acredito que só uma mãe tenha, aquele sentimento familiar que basta você estar do lado do seu filho para tudo estar certo no mundo.
Mães não precisam de palavras para estarem felizes, mães só precisam estar perto.
Mães não precisam estar perto fisicamente, mães são felizes só por saberem que os filhos existem.
E assim, naqueles poucos minutos de silêncio eu senti de maneira tão forte o que já sinto há 3 anos, que o nascimento da pessoa mais “bella” da minha vida não me trouxe apenas uma filha, mas uma amiga e companheira para toda a vida.

11 Comments on Amizade, companheirismo e pensamentos estranhos

  1. Anonymous
    10/09/2012 at 3:43 am (8 years ago)

    Limdissimo Rita ! Chorei

    Reply
  2. Mamãe Nádia
    10/09/2012 at 3:51 am (8 years ago)

    Ahhh não…nem vem!!! Queremos post sobre o aniversário! Queremos foto do aniversário!!!

    Reply
  3. rita
    10/09/2012 at 3:57 am (8 years ago)

    hahahaha

    Nadia tu me mata de rir!

    Eu seiiiii, pior que as fotos estao aqui, mas cade o tempo de mexer no tamanho delas no computador????

    Achei que teria tempo hoje mas estava trabahando e depois sai para jantar

    Mas esta semana vai prometo 100%

    Beijos mil
    Rita

    Reply
  4. rita
    10/09/2012 at 3:57 am (8 years ago)

    Gurias!

    Mães são mães nè?
    bem sentimentais.

    Que bom que gostaram do post

    beijinhos
    Rita

    Reply
  5. simone e as meninas
    10/09/2012 at 6:29 pm (8 years ago)

    Oi Rita, é mesmo assim que a gente se sente. Hoje é aniver das minhas filhas, a Lilian completando 11 anos e a Marina 8 anos. Ainda tenho um menino, que mês que vem faz 2 anos. Eu também me pego pensando isso, nossa, tenho que dar amparo em tantos aspectos pra outras pessoas, que contam comigo, que tem em mim e no pai confiança total…nossa, é muito pras mães mesmo! Dei uma espiadinha nas fotos do insta, ficou muito fofa a festa da Bella. Parabéns pra ela!!! e pra vcs pela produção. simone

    Reply
  6. Ana Paula Daleffe
    10/09/2012 at 10:12 pm (8 years ago)

    Lindooooooo! Interessante, já tive um pensamento assim, mas os dois minutos de silencio… ainda nao! Rs

    Reply
  7. Ana Paula Daleffe
    10/09/2012 at 10:14 pm (8 years ago)

    Lindooooooo! Interessante, já tive um pensamento assim, mas os dois minutos de silencio… ainda nao! Rs

    Reply
  8. AS PAULINAS
    11/09/2012 at 11:26 am (8 years ago)

    Eu ia dizer o mesmo que a Ana Paula: lindo! Eu já me peguei diversas vezes com a Maria e pensando em qdo foi que eu me tornei mãe? Como assim? Mas ainda não tivemos esse lance do silêncio! Nós, as 3 mulheres dessa casa, somos muito faladeiras!
    rsrsrsrs

    Bjo

    Mari

    Reply
  9. Alicinha
    11/09/2012 at 10:50 pm (8 years ago)

    Lindo! É assim quando a gente tem uma bênção tão grande na vida, que a gente nem acredita. Não tem noção da dimensão, sabe onde começa, mas não sabe onde tem fim, simplesmente porque o amor não tem fim.

    Reply
  10. Michelle Carvalho
    19/09/2012 at 1:25 pm (8 years ago)

    Super lindo seu post…fiquei tentando me imaginar mãe rs…mas eu consigo entender perfeitamente o que vc sentiu!Lindo demais!
    Beijos

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *