Às vezes eu fico pensando: “Como exatamente a prematuridade extrema afeta uma criança?”.
Sabemos como ela afeta o seu corpo, mas ninguém confirma se as dificuldades de um nascimento tão precoce afetam ou não a personalidade e o espírito de uma criança. 
Olho para a Bella e a expressão que me vêm em mente é:
Força da natureza!
Em todos os sentidos: ventania, tempestade, tornado e furacão, a minha menina têm dentro de si uma intensidade que eu nunca vi em ninguém. Sua professora diz que a intensidade de hoje vêm da mesma fonte que a fez sobreviver quando nasceu.
Seus médicos na UTI a chamavam de feisty.
Do dicionário:
{Feisty}
Full of spirit.
Lively.
Resilient.
Com apenas 1 semana de vida e míseras 600 gramas de peso, Bella brigava e muito: brigava quando a enfermeira a incomodava reposicionando-a a cada 4 horas, quando tinha que trocar a fralda, e quando exames tinham que ser feitos. Brigava com os braços,  as pernas e gritava, mesmo quando sua voz não saía. Como pode um bebê que mais se parece com um feto, tão pequenininho e frágil, brigar daquela maneira? Parecia que já sabia lutar pelos seus direitos, seu direito de dormir sem ser incomodada, seu direito de não ser tocada quando não queria e principalmente seu direito de viver. Tanto brigou que mesmo apesar de tantos obstáculos, hoje está aqui mais “feisty” do que nunca.
Olho para outras crianças da sua idade e identifico a mesma postura arteira, as risadas, a meiguice e a fofura, mas a intensidade não consegui comparar a ninguém ainda, talvez com outro prematuro, se eu tivesse contato próximo com um nascido na mesma idade gestacional da Bella.
Tudo é motivo de festa e interesse para a minha ex-prematurinha: uma nova brincadeira, uma música tocando e a visão paradisíaca de uma sorveteria. Ela grita, ela vibra, ela pula de alegria, todos a sua volta riem da maneira como ela gosta das coisas. Mas não pensem que a intensidade só pende para o lado positivo não, ela é igualmente intensa na birra, nos gritos e na personalidade no mínimo….forte.
Às vezes eu antecedo a tempestade e quando vejo que a intesidade está vindo a tona eu penso: ” Rita, aperte o cinto que o furacao está se aproximando.” Dito e feito.
Comentando com a enfermeira favorita da Bella sobre um tombo feio que ela levou e machucou bastante o rosto, a primeira pergunta dela foi: ” Quanto tempo ela chorou?”. Eu respondi: “Menos de 1 minuto, mesmo com todo o sangue no rostinho e no nariz.”
O comentário da enfermeira?
“Eu sabia, nós criamos warriors (guerreiros) na UTI Neonatal”
Entao pelo visto a personalidade forte, intensa e guerreira faz parte dos prematurinhos extremos.
E aí mamães de prematuros, seus filhotes tambem sofrem da Síndrome da Intensidade Prematura?

12 Comments on Força da natureza

  1. Sandra Nogueira
    09/07/2012 at 1:18 pm (8 years ago)

    Oi Rita e Bella furacão…

    pois é a Helena tem esta mesma intensidade e todas as pessoas tbe reparam e acham graça nas expressões, caretas e tremeliques que ela apronta quando gosta e quando não gosta de alguma coisa…aqui no Brasil eles não falam sobre isto na UTI, como tbe não conheço nenhum prematuro que nasceu na idade gestacional da Helena, que é a mesma da Bella (25 semanas) não sei se é uma característica de todos ou só de alguns.

    A Helena brigava e muito na UTI, as enfermeiras gostavam de falar "bem vinda ao mundo de Helena…" e os médicos a chamavam de "voluntariosa…ela só fica na posição que quer…ela manda…não pede…" acho que é mesmo neste sentido, eles mobilizam uma energia sem tamanho para sobreviver e depois o que fazer com ela? Nos enlouquecer…hehe

    Aqui em casa apertamos o cinto e falamos "segura o tsunami!!!"

    bjocas…rita respondi seu email…

    Reply
  2. Larissa Banister
    09/07/2012 at 1:26 pm (8 years ago)

    O furacão Bella, nasceu com pequenininha, mas já muito esperta. Bjos

    Reply
  3. simone e as meninas
    09/07/2012 at 7:35 pm (8 years ago)

    Não conheço nenhum prematurinho tão novinho assim, mas deve ser muito fofo ver ela vibrar assim pra vida! Bjs

    Reply
  4. helena
    10/07/2012 at 12:22 am (8 years ago)

    que foto mais linda da Bella! Ai, eu me pergunto tanto sobre isso… E olha, eu poderia ter escrito esse post sobre o Rafael, hehehe. Ele não nasceu tao prematuro como a Bella, mas percebo nele essa mesma intensidade pra tudo.Meu marido costuma dizer que o Rafael não perde nenhuma parada, ele tenta ate o fim conseguir o que quer e isso muitas vezes provoca birras e choros dignos de novela mexicana. Comentando isso com uma amiga ela disse: mas não poderia ser de outro jeito, se ele não fosse assim não estaria hj aqui. É mais ou menos por ai mesmo ne? Só sei que não é facil separar as coisas, que a prematuridade deixa marcas (tanto neles qto na gente)é fato, mas tbem não podemos deixar que isso ganhe um peso grande demais. De qquer forma temos que nos orgulhar muito da força dos nossos pequenos nao e?
    bjks querida!
    Helena
    ps:ja decidi o tema da festa, depois vou te mandar email!

    Reply
  5. Mercia
    10/07/2012 at 1:40 am (8 years ago)

    Post lindo Amiga!
    Me conta, Lucas e Bella são irmãos e foram separados na maternidade???!!!!
    Impressionante, é exatamente o que achamos do nosso Gordo! Ele quer ter acesso a absolutamrnte tudo, nem dormir ele quer, pra não perder nada! Dá cada sorriso, curte tanto as brincadeiras que fazemos, que dá gosto! É muito intenso!!
    Ele era igual à Bella na uti, reclamava de cada coisa que acontecia!!
    Não é atoa que nossos bebês nasceram tão cedo, Amiga! Não é atoa!!!
    Beijos!

    Reply
  6. rita
    10/07/2012 at 4:34 am (8 years ago)

    Oi Sandra!

    Nao acredito que a Helena tambem é assim!
    Aff….a minha teoria então é verdadeira, estes prematurinhos já nasceram com a corda toda.

    Que amada!

    Segura o Tsunami MESMO.

    beijinhos e vou responder teu email agora

    Reply
  7. rita
    10/07/2012 at 4:35 am (8 years ago)

    Oi lari!

    Bella furacão mesmo!
    Hoje mesmo tivemos uma "situation" ao sair do carro que so comprova a força da natureza.

    Ave, que os prematurinhos gostam de um conflito.

    Beijinhos

    Reply
  8. rita
    10/07/2012 at 4:35 am (8 years ago)

    Oi Simone e meninas 🙂

    É muito legal ver a vibração mesmo, por mais arteira que ela seja e danada, a vibração e as gargalhadas sempre contam mais.

    Beijocas

    Reply
  9. rita
    10/07/2012 at 4:37 am (8 years ago)

    Helena e Rafinha

    Com certeza, temos que tentar ao máximo não viver sob a sombra das marcas. Acho que os primeiros anos são mais dificeis, dificil esquecer de tudo, dos detalhes, mas conforme os anos vao passando tudo vai melhorando.

    Rafinha furacão tambem…la la la…

    Beijocas

    Reply
  10. rita
    10/07/2012 at 4:38 am (8 years ago)

    Mercinha amiga,

    Estava anciosa esperando seu comentario.
    Nao acredito que o nosso gordo amado tambem é pimentinha assim!

    Aquela carinha de anjo esconde direitinho.

    Amado, tem mais eh que ficar acordado zuando mesmo..hahahaha.

    Beijos com saudade

    Reply
  11. Mercia
    10/07/2012 at 5:23 pm (8 years ago)

    Sim Amiga, pimentinha DEMAIS!! Não pára quieto! Sobe no rack, entra na lareira, esconde debaixo do sofá, ufa! Canseira!! Sei que qdo ele tiver da idade da Bella será do mesmo jeito, certo!!
    Mas a gente AMA MUUUITO, né!!
    Beijos

    Reply
  12. Ana Paula Daleffe
    14/07/2012 at 1:27 pm (8 years ago)

    Oi gente, não deve ser sido fácil… acredito que além das crianças guerreiras, acima de tudo, os pais ou mães são mais guerreiros ainda.
    A minha pitu nasceu de 40 semanas, com 4,125kg! Nenhuma roupinha RN serviu!
    Portanto, admiro todas que passaram por essa dificuldade, e as crianças estão aí: lindas, fortes e de grande personalidade! Bjs

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *