Fonte desconhecida
Conversando com a mãe de uma das crianças da escola há alguns meses atrás sobre as medidas de segurança que tomamos em caso de terremoto (ninguém merece), ela ouviu a tudo com um ar bastante pensativo e depois disse: “Bom, na verdade então só nos resta viver o momento”.
Há um grande terremoto previsto para a costa americana e canadense chamado BIG ONE (o grande), ninguém sabe quando ele vai acontecer, se amanhã ou daqui 50 anos, mas sabe-se que é uma questão de quando e não de “se”, portanto ouve-se quase que semanalmente sobre o tal terremoto: medidas de segurança na província de British Columbia, verba dispensada às escolas para se prepararem para O Grande, medidas de segurança que devem ser tomadas dentro de casa, mantimentos a serem comprados e conservados em casa e por aí vai, não é um assunto que eu goste de ouvir, mas já estou me acostumando com ele.

Ninguém sabe o que o amanhã nos reserva, se viveremos até os 100 anos ou não, o que sabemos é que temos apenas o nosso HOJE para viver. Este assunto com cara de filosofia “new age” vem tomando conta da América do Norte desde meados de 2007-2008 quando o autor Eckhart Tolle teve seu livro escolhido por Oprah Winfrey para seu famoso clube do livro. O livro e sua filosofia literalmente bombaram e só se via a capa do livro A New Earth para onde você olhasse. Eu li o livro e confesso que mexeu comigo, e depois da primeira leitura já voltei a ele muitas vezes e tenho certeza que será um daqueles livros que você guardará para sempre como referência, para voltar a ler quando precisar.
Não é fácil viver o hoje, para o hoje, é da natureza do ser humano dramatizar a vida, remoer acontecimentos ruins do passado, ter nostalgia (às vezes excessiva) das coisas boas, e criar grandes esperanças para o futuro, ou seja, vivemos mais para o ontem e para o amanhã, o hoje vira palco de reclamações e aborrecimentos.
Bota o dedo aqui quem botou a mão na consciência e concorda comigo!

Não sei se são os ensinamentos do livro A New Earth ou se é a experiência acumulada depois de me tornar mãe, mas eu estou trabalhando e muito para tentar viver o momento, o hoje, e para isso, ao meu ver, a primeira coisa que tem que ser endereçada é a reclamação. Eu me policio muito para não reclamar da vida e cada vez mais eu não tenho mais paciência para gente reclamona. A minha intolerãncia está tão alta que eu estou excluindo do meu Facebook os “feeders” de gente reclamona. Não estou excluindo você meu amigo, mas se você não consegue se controlar e passa o dia reclamando na mídia social, seu nome e suas atualizações não estarão no meu Facebook.
Reclamar é fácil, contaminar o nosso dia e nosso humor com pensamentos negativos é mais fácil ainda, difícil mesmo é se controlar e tentar ver o lado bom das coisas, afinal, nem só de drama se compõe a vida, não é mesmo? Veio daí a idéia da blogagem coletiva Pequenas Felicidades, tentar focar mais nas coisas boas e menos nas reclamações diárias. Certamente um exercício a ser praticado todos os dias.

Para mim, viver o momento é usar o mantra “Não vou me estressar, não vou me estressar” o dia todo, assim como parar e respirar quando estou aborrecida, assim como fechar os olhos por 1 segundo e sentir o ar da rua no meu rosto. Sempre funciona e eu sinto imediatamente que estou vivendo o momento, nem que ele dure apenas 1 minuto, naquele minuto eu não deixo nada me aborrecer.
Sou estressada por natureza, tudo me preocupa, tudo vira motivo para eu me descabelar e chorar, acreditem, meu marido é um santo que vive com esta montanha russa emocional, mas eu tento e me policio para não me estressar com o que pode vir a acontecer. O aprendizado aqui é se preocupar quando algo acontecer e não com a possibilidade de algo acontecer.
Procurando uma imagem para ilustrar o post de hoje, cruzei com uma lista de 6 pontos a ser seguidos por quem gostaria de viver no momento, achei bem interessante pela extrema simplicidade de cada observação:

  • Perceba o mundo a sua volta.
  • Foque no que você está fazendo, não deixe seu foco ser seus pensamentos, mas o que você está fazendo naquele minuto.
  • Sorria quando você acordar.
  • Pratique a solidariedade (você sempre se sentirá bem por ajudar no que quer que seja)
  • Minimize o número de atividades que tirem você do momento
Este item merece maior esclarecimento pois acredito ser uma das coisas que mais faz com que você saia do momento. segundo o autor da lista acima algumas atividades fazem com que você passe de ser ativo a passivo, como assistir televisão por horas seguidas ou usar o computador por muito tempo (Oi dona Rita).
Atividades que dispensam o agir tiram você do momento e as horas voam e você nem viu, portanto seja ativo e participe sempre que puder de atividades como jardinagem, tenha um hobby manual, jogue cartas, costure, toque um instrumento, algo que lhe traga prazer mas que não deixe sua mente se perder por horas e horas sem nem se dar conta.

  • Seja grato pelo que você é, pelo que você têm.
Vejam como com apenas algumas mudanças de pensamento você pode começar a viver no momento mais seguidamente, ao menos. Eu percebi que logo que a minha filha nasceu eu comecei a me preocupar demais em aproveitar cada minuto da vida dela. Não sei se por causa das dificuldades do seu nascimento, que fizeram com que eu me sentisse grata pela presença dela todos os minutos do meu dia, mas o fato é que eu mudei, ou ao menos estou tentando mudar todos os dias.

Viver mais.
Me preocupar menos.
Agradecer mais.
Reclamar menos.

Este é o meu mantra atualmente.

Se você me conhece pessoalmente, principalmente atualmente, você deve ter percebido que eu não reclamo muito de bobagens, na verdade se você perguntar para o meu marido se eu sou reclamona ele dirá que sou, que reclamo demais sobre estar cansada, o que é verdade, mas afora isso eu não reclamo que a comida não está quente, que o fulano é um mala sem noção ou que o cabelo da atriz da Globo está péssimo nesta novela. Não reclamo e deu, e depois que eu tomei a decisão de não reclamar, quem reclama me aborrece e portanto eu tento evitar um pouco, afinal, se estou tentando mentalizar o positivo, viver ao lado de um pessimista não ajuda em nada.
Por isso o comentário daquela mãe soou fundo nos meus ouvidos, pois o sentimento que ela tem com relação ao terremoto é a pura verdade: fazemos tudo o que está ao nosso alcance para nos protegermos do mal, mas viver os nossos dias focando nas coisas ruins não leva a nada. deveríamos todos agradecer mais o dia de hoje e parar de reclamar da vida.
Não sei se viverei até os 100 anos, mas sei que não quero ser conhecida como alguém que só vive o ontem e o amanhã, quero aproveitar o meu hoje da melhor forma possível. Para isso eu leio muito, eu tento não fazer coisas que não estou com vontade, mordo a língua antes de reclamar de algo ou alguém, tento me colocar no lugar da pessoa e tentar entender por quê ela está aborrecida, mas se eu vejo que ela está criando drama, eu não perderei meu tempo alimentando este tipo de coisa. Respiro mais, ouço mais músicas light, tento ver a beleza nas pequenas coisas do meu dia a dia.
Tenho certeza absoluta que minha filha será uma criança muito mais feliz vivendo com uma mãe e um pai que focam nas coisas boas da vida, afinal, crescer no meu de reclamação é um veneno para a cabecinha ingênua de uma criança.

6 Comments on Viver no momento

  1. Andrea
    18/06/2012 at 5:55 am (8 years ago)

    Parabéns pelo post! Concordo muito com vc… tento me policiar também, mas quando vejo, já foi…rs

    Esta semana pensei muito sobre algo parecido: esperteza x ingenuidade. Aqui no Brasil a gente logo aprende a ser malandro (como forma de sobrevivência, até!), a sacar a maldade alheia pra não ser passado pra trás. Aí a gente conhece um "gringo" e pensa, "que ingênuo", com ar de superioridade.

    Mas pensando bem, qual o problema com essa palavra? É bem melhor ser "ingênuo" e enxergar apenas as boas intenções, do que ser esperto a ponto de ficar caçando a maldade em todos à sua volta. Ao invés de viver rodeada desses pensamentos, é preferível desaprender a ter esse olhar desconfiado e voltar a filtrar apenas o que é bom. Alimentar-se do ato em si, ao invés de ter uma indigestão de segundas intenções!

    Sei lá, só um pensamento… depois vou tentar aprofundar no meu blog… rs
    Beijao!

    Reply
  2. Sandra Nogueira
    18/06/2012 at 5:57 am (8 years ago)

    Oi Rita,

    acho que aprendi a viver mais o momento com a Helena, porque com bebês especiais não sabemos o que esperar e hoje, quase dois anos depois acho que consigo mais curtir do que ficar pensando o que acontecerá…

    agora reclamar só um pouquinho…às vezes…a gente pode, né? Hehe

    bjin

    Reply
  3. Anonymous
    18/06/2012 at 12:33 pm (8 years ago)

    Muito inspirador o seu Post! Ja estou colocando em pratica…comecei com um belo sorriso pela manha! Bjs!

    Reply
  4. Bere
    18/06/2012 at 2:02 pm (8 years ago)

    é isto mesmo Rita!!!!!

    venho exercitando e na maior parte do meu tempo tenho conseguido isto nos meus últimos 15 anos….LEVEZA!!!!!!

    É UMA DAS MINHAS"PALAVRAS CHAVE"…….e vem dando certo…
    …. teu mantra atual é muito parecido com o desta envelhecente de 57 anos….

    bjos
    Berê

    Reply
  5. Ana
    10/11/2012 at 6:01 pm (8 years ago)

    Eu já li um livro do Eckhart também, "O poder do agora", acho que é posterior a esse do Novo Mundo. Na época mexeu muito comigo, eu acho que faz todo o sentido. Sabe o que é bom pra gente focar no momento? Ioga. Sério. Eles tem a mesma linha de pensamento. Eu faço de vez em quando e ADORO! Adoro relaxar, deixar tudo pra fora da minha mente e somente sentir a minha respiração. Eu também, como você, sou muito ansiosa, preocupada, estressada, mas há algum tempo tenho procurado relaxar mais, estressar menos. Já tive vários exemplos na minha vida quando eu me preocupei à toa. Não vale a pena mesmo. É muito muito difícil viver o momento, mas a gente tem que tentar. Temos que estar atentos sempre. Adorei teu post!

    Reply
    • Ana
      10/11/2012 at 6:02 pm (8 years ago)

      Rita, você pode deletar o comentário do Andre? Eu tava logada na conta do meu marido quando comentei… mas não consigo fazer desaparecer o nome dele. Obrigada!

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *