Conversando com uma colega de trabalho sobre o nosso assunto de sempre, crianças, ela disse uma frase muito interessante: ” Alguns pais nem se dão conta, mas tratam seus filhos como brinquedos.”

Pensei, pensei, pensei e tem um fundo de verdade sim, principalmente com crianças pequenas.

Vem da nossa natureza feminina brincar de boneca: dar colo, vestir, dar banho, alimentar, tudo aquilo que fazíamos com nossas bonecas e, sem nos darmos conta, repetimos com nossos filhos. O que minha colega estava tentando dizer é que acabamos não incentivando a independência da criança desde cedo. Lógico que colo e calor humano são imprescindíveis ao bebê e o incentivo a independência não têm nada a ver com o término da gostosa fase do grude quando a criança é pequenininha.

Eu fui as últimas consequências neste quesito, quando Bella veio para casa, ela dormiu no meu colo e no colo da minha mãe por mais de dois meses. Sim, mais de 60 dias de colo dia e noite, ela não conseguia dormir no berço por causa de alguns reflexos dos tempos de UTI, então ela dormiu no C-O-L-O, ou seja, mãe e vovó não dormiam a noite toda nas suas camas, e sim na poltrona no quarto dela com a mocinha no colo. Nos revezávamos em plantões de 4 horas, enquanto uma dormia a outra dava colo e se embalava na cadeira de balanço. Uma delícia e tenho a maior saudade daqueles primeiros meses dela em casa, mesmo dormindo mal, aquele colinho foi curtido intensamente por mim e por minha mãe.

O Canadá têm uma cultura diferente quanto à educação de crianças e o modo como elas são tratadas desde bebê, e eu tento adaptar o meu lado mãe super protetora brasileira ao estilo canadense, que tem muito a nos ensinar. Aqui criança pequenininhaé incentivada a fazer as coisas e não ter a mãe sempre ali do lado fazendo tudo por elas.

  • Aprender a comer sozinha desde bebezinha (Bella já comia sozinha com a mãozinha antes dos 10 meses e com 1 aninho já comia com a colher sozinha).

Eu nunca tive medo de sujeira e deixei ela se lambuzar à vontade comendo sozinha, depois das refeições a cozinha mais parecia cena de filme de guerra, tamanha bagunça, mas ela aprendeu bem cedo a comer sozinha e hoje já usa talheres de adulto para comer.

  •  Aprender a brincar e se distrair sozinha sem querer a mãe e pai junto o tempo todo.

Acho isso super importante,  que a criança saiba se distrair sozinha, para além de dar asas a imaginação sem a ajuda da mão amiga da mãe, poder dar uma folguinha para ela. Eu brinco muito com a Bella, mas apenas quando ela pede ou quando vejo que a brincadeira pede, senão ela brinca com as coisinhas dela, improvisa brinquedos, conversa com os bonequinhos, dá gosto de ver. Eu? Fico do lado fotografando e filmando, é claro!

  • Não passar o tempo TODO no colo, ser livre para explorar as coisas ao seu redor.

Difícil mas importante, e isso mais com relação a hora de brincar, nada contra ao colo, pelo contrário, sou a favor do colo, adoro. Mas na hora das brincadeiras nada de roubar o pequenininho para brincar no seu colo, o deixe brincar no chão mamãe!

    •  Aprender a colocar a roupinha, a meia, o sapato sozinha

    Enfim, estas pequenas coisas que nós mães adoramos fazer por eles.
    Vale frisar que eu não sou exemplo de nada neste tópico, pois vejam o mico que paguei umas semanas atrás:

    A professora da Bella veio até mim e disse: “Como assim a Bella não sabe botar o tênis ainda?”

    Cara de ponto de interrogação.
    Rita gaguejando.
    Rita corada de vergonha.

    Gente, nunca tinha me dado conta em ensinar a Bella a colocar o tênis!
    Mico total!
    Mas eu tenho uma desculpa ótima, nós estamos sempre correndo, saímos de casa as 7 da manhã correndo para o trabalho, não teria tempo de esperar a Bella demorar para colocar o sapato, então eu mesma coloco e pronto, voamos às tranças porta afora.

    Vexame, me senti a última das mães, a mais incompetente e desligada!

    Então por favor meninas, vamos começar a deixar nossos “brinquedinhos” aprenderem a ser independentes, nem que isso custe o término dos bons tempos de brincar de boneca ou 15 minutos a mais na rotina do seu dia atribulado.

    1 Comment on Filho não é brinquedo

    1. Michelle Formaggio
      11/06/2012 at 9:59 am (8 years ago)

      vixi eu bem que me identifiquei com o post, mas sabe que minha filha tem 1 ano e 5 meses mas ainda dou comida pra ela, claro que agora algumas coisas tem que ser do jeito dela e acabo deixando pra não vê-la frustada, mas adoro fazer as coisas pra ela, apesar de ter a consciência de que logo ela irá fazer sozinha e sem minha ajuda! aiaiaia meu coração dói só de pensar, mas eles são seres humanos e não brinquedos….bjo

      Reply

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    Comment *