Como vocês já perceberam por aqui, estou tentando mudar meus hábitos alimentares para chegar a uma dieta mais saudável e balanceada. Vejam bem, para mim isto é um desafio, pois sou muito magra e comer muito não é problema para mim, assim como comer bobagens. Posso comer o que eu quiser que não irá pesar em nada na balança, mas isso não significa que só porque alguém é magro é saudável, há que se cuidar do corpo e da saúde mesmo no meu caso. Por isso gostei tanto de uma matéria que li na revista Yum Food & Fun for Kids.
Nove passos fáceis de seguir para uma vida em família mais saudável. A revista ensina que mudanças drásticas não atingem bons resultados, portanto temos que começar devagarinho, principalmente no que envolve o paladar das crianças:
  • 1: Reduza o açúcar
O meu pior problema!
Eu posso tomar um suco verde de espinafre com quiabo e pepino sem problema, mas pode ter certeza que depois eu comeria um pudim de chocolate. Um anula o outro na melhor das hipóteses.
Eu sei que a ingestão de açúcar é maléfica, mas quando vemos números, daí sim a porca torce seu rabinho. 
Só para vocês terem uma idéia, sugere-se que crianças de 2 a 8 anos consumam apenas de 3 a 4 colheres de chá de açúcar por dia, quando que adolescentes e adultos consumam de 6 a 9 colherinhas.
A revista ensina você a analisar o rótulo do alimento antes de ingeri-lo, quer aprender?
1 colherzinha de chá = 4.2 gramas
1 lata de coco-cola (350 ml) = 30 gramas = 8 colheres de chá de açúcar
Caiu para trás?
Pois é.
Eu não deixo a minha filha comer açúcar demais, ela não come sobremesa todo dia afora fruta, ela não toma leite com nescau, ela não come chocolate toda semana, mas mesmo assim eu dou um docinho de vez em quando, o que pretendo seguir dando. Mas esta nova informação vai me fazer postergar ainda mais o leite com Nescau e as besteirinhas mais doces. 
Se você pensar que em apenas 1 lata de refrigerante você consumiu o seu limite DIÁRIO de açúcar, isso em um adulto, quem dirá o dobro do limite de uma criança.
Anda pipocando por aí um vídeo de um endocrinologista americano falando sobre os malefícios do açúcar na sociedade atual, em como tudo mudou de 40 anos para cá, em como o índice de câncer subiu nestas 4 décadas e como está ligado ao açúcar. Não vi ainda, confesso que estou com medo, mas verei esta semana e dividirei aqui com vocês.
  •  2: Adicione fibra ao seu cardápio
 
 Fibra vêm de frutas, vegetais e grãos, e a sua ingestão pode ser potencializada com o consumo de massa integral, farinha integral, quinoa, linhaça e aveia. A revista sugere que você comece devagarinho no caso de crianças, para que elas se acostumem com o sabor do integral.
Ótimo exemplo de levar isso na brincadeira. Faça um sanduíche meio a meio: 1 fatia de pão branco e 1 fatia de pão integral. Corte em 4 partes e sobreponha as cores do pão, criando um visual jogo de xadrez. A criança não estranhará tanto e quando você menos esperar não reclamarão mais do pãozinho mais escuro.
  • 3: Capriche na proteína
 Achada nas carnes magras, peixe, ovo, feijão, lentilha e tofu, muitas famílias não se dão conta de que nem toda refeição precisa ter carne para ser saudável, você pode simplesmente adicionar um dos outros itens listados para fazer seu prato.
Outra dica é o iogurte grego (não acho que seja comum no Brasil, é meninas?). É o único tipo de yogurte que contém mais proteína.
  •  4: Use mais gorduras “boas”
 Existe a gordura saturada e trans, que é péssima para a saúde, e a gordura polinsaturadas que é essencial para nosso organismo. ESta gordura essencial pode ser encontrada em:
* Leite
* Óleo de milho, de soja ou de girassol
* Ovos
* Peixes de água quente como a dourada, rica em ômega 6
* Peixes gordos como o salmão, sardinha, cavala e arenque, ricos em ômega 3
* Sementes de linho ou linhaça (eu uso direto aqui em casa na vitamina de fruta ou cereal)
  • 5: Aumente o consumo de antioxidantes
 O consumo dos famosos antioxidantes, que tanto ouvimos falar nos cosméticos) protege o corpo contra inflamações, ou seja, reduz o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de câncer.
Alimentos ricos em antioxidantes:
* Frutas coloridas
* Feijão
* Grãos
  • 6: Corte a carne processada do seu cardápio
 
Tchau, tchau presunto, salsichas, salsichão e bacon, carnes ricas em gordura, substâncias químicas, açúcar, sódio e corantes.
Aff….eu sempre soube que a salsicha não deveria ser lá estas coisas, já que está na cara que não é carne de verdade, mas não sabia que era tão ruim assim. Está ligada ao aumento no índice de câncer de colo segundo a estudos.
Solução: compre “presunto” de peito de frango ou de peru ao invés de mortadela ou salami.
Não comemos seguidamente aqui em casa, mas vou ter em mente se pensar em dar para a Bella.
  •  7: Repense seu consumo de sal
 Esta eu já sabia, acho que atualmente todos sabemos do perigo do sal, mas confesso que ainda tenho dificuldades em olhar o rótulo e entender o que está escrito quando se refere ao sódio. Para simplificar a coisa:
Estudos mostram que crianças devem ingerir um limite de 2,300 mg de sódio POR DIA.
1 colherzinha de chá de sal = 2,400 mg !
Ai….pronto, to cortando o sal de mesa de vez da comida da Bella. Vou adicionar o mínimo possível para dar gosto mas e só.
  •  8: Coma consciente!
 
Faça das hora das refeições prioridade, almoce e jante em família sempre que possível, envolva as crianças no preparo das refeições, não coma na frente da TV (morri com esta, difícil).
Peça a ajuda para as crianças na hora de tirar a mesa, para que elas entendam que a refeição tem hora para acabar. Achei bem interessante, pois instiga as crianças a perceberem que se come para viver e não se vive para comer. Senta-se, come-se e levanta-se, nada de comer despercebido da refeição.
 Vou manter estas informações em mente para mim e para o Bryan, sei que é difícil colocar na prática este tipo de coisa, se privar do que é bom, mas devagarinho vamos aprendendo. Com a Bella, porém, eu colocarei todos os passos na prática a partir de agora. Já comecei, cortei sucos industrializados em casa, somente naturais feitos na hora, ela jamais toma refrigerante (nunca tomou e nem tomará no que dependerá de mim por um bom tempo), suas refeições são feitas por mim todo dia, portanto fresquinhas, então estou no caminho correto, é só uma questão de lembrar de tudo isso diariamente, para não deixar cair no esquecimento da correria diária.
 

3 Comments on Hábitos saudáveis em 8 passos

  1. Edilma Mendes
    21/05/2012 at 12:41 pm (8 years ago)

    Rita estou nesse dilema pois tenho que magrecer e meu filho tbm, valeu as dicas vão me ajudar e muito. Fik com Deus
    XerÜ

    Reply
  2. Bere
    21/05/2012 at 1:52 pm (8 years ago)

    ADOREI ESTE POST!!!!!!!!!

    SABES QUE ESTE TEM SIDO MEU DISCURSO E PRÁTICA NOS ÚLTIMOS ANOS….

    MAS COMO SANTO DE CASA NUNCA FAZ MILAGRE ACHO ÓTIMO QUE TOOOOOOOODOS LEIAM O QUE TU ESCREVEU HOJE!!!!!AHAHAHAHAHAHA…

    BJINHOS
    BERÊ

    Reply
  3. Marlene Casagrande
    24/05/2012 at 5:58 pm (8 years ago)

    Rita, adorei o post, super educativo. Aqui no Brasil vi uma lista dos 10 piores alimentos para a saúde, publicada em janeiro pela USP:
    1º LUGAR: O CAMPEÃO dos campeões em prejudicar nossa saúde é o RANCOR, a TRISTEZA e a AMARGURA…”alimentos” que muita gente coloca para dentro de sua alma e que afetam diretamente a saúde física, predispondo à depressão, ao câncer e ao prejuízo do sistema imunológico. Este é o pior dos piores!
    2º LUGAR: ALIMENTOS REFINADOs (açucar e farinhas)
    3º. LUGAR: REFRIGERANTES DIET/ZERO
    4º. LUGAR: REFRIGERANTE
    5º LUGAR: CACHORRO-QUENTE
    6º. LUGAR: BACON.
    7º LUGAR: BATATAS FRITAS!
    8º LUGAR: PIZZA!
    9º LUGAR: SALGADINHOS (tanto os tipos “chips” como os fritos (coxinha, kibe, etc.).
    10º. LUGAR: SORVETE.

    Aí pensei "parece cardápio de festa infantil", será que vamos abolir as festinhas? Mas a verdade é que tudo deve ser consumido com moderação, claro. No dia-a-dia fazer uma refeição fresquinha e saudável e lá vez ou outra cair na tentação acho que tem problema não, né?

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *