15822944_1360239194007053_8808609986197809355_n

2016 chegou e se foi num piscar de olhos, como pode?

Não sou adepta de grandes balanços sobre o que passou mas se precisar fazer uma rápida retrospectiva, 2016 foi um ano de superaçōes na saúde de alguns familiares, superaçōes da minha pequena Bellinha na escola, bons negócios na escolinha, muitas viagens (fui 2 vezes para o Brasil em apenas um ano!!), reguei a plantinha das minhas amizades, nos despedimos do nosso amado buldogue Butters e demos boas vindas ao nosso novo novo gorducho Jaxon.

O que mais podemos esperar do que saúde, familia, amigos e comida na mesa? Ok…a conclusão de alguns projetos que não foram acabados mas que se Deus quiser serão finalizados em 2017.

Tive tanta preguiça em 2016 e, no geral, eu consigo fazer tudo o que preciso mesmo sendo preguiçosa. Toco minha familia, minha casa e meu business mesmo sendo uma preguiçosa nata, mas talvez este desapontamento que fica com relação a projetos inacabados nada mais é do que nos permitirmos curtir o ócio de vez em quando. Criamos tanta expectativa de fazer e acontecer, de ter algo de concreto para mostrar para os outros, que acabamos esquecendo que parar e descansar tambem faz parte, e isso se extende não somente a nós adultos, como quanto as crianças.

ano-novo-7

2016 foi um ano que eu desacelerei a vida da minha filha por completo. Hoje olhando em retrospecto dei uma freiada drástica, mas necessaria. Desde que me tornei mãe lá em “mil novescentos” e dois mil e nove (hahaha), carregava comigo a pressão de que para minha filha ser uma criança “bem sucedida” ela tinha que frequentar todas as aulinhas que julga-se por ai necessarias atualmente: natacao, bale, futebol, arte, musica…que mais meu Deus? A sua agenda era quase tão ou mais cheia que a minha, e isso não era justo. Cortei tudo e o resultado foi surpreendente….mais tempo para ela ser criança…pasmem!

Esta brecada nas expectivas do que seria uma familia ideal surtiu grandes efeitos como mais tempo para curtir a casa, mais tempo para fazer passeios espontâneos, mais tempo para ver os amigos nos finais de semana, sem ter que dizer não pois a natacão é as 10 da manha e o balé as 14:00, portanto não podia nem almoçar fora e mal podia jantar com eles. Não, chega!

2016 foi a prova de que uma criança pode e precisa ficar em casa apenas brincando, assim como nós pais tambem podemos cultivar nossos proprios hobbies como assistir as 6 temporadas de Sex and the City numa sentada só enquanto o marido joga videogame. Que mal há em cultivarmos um pouco o que NÓS queremos fazer, em prol do que esperam que a gente faça? Perguntei a minha filha se ela queria que eu a matriculasse nas aulinhas que ela fez no ultimo ano e ela disse ” humm, depois mami, eu quero brincar”. Ela já faz Kumon 2 x por semana, então por hora chega de mais atividades extra curriculares.

No meio de tanta preguiça, brincadeiras, feriados e videogames, saimos do outro lado do túnel sãos e salvos, certamente muito menos estressados.

O que 2017 nos reserva?

Não sei, mas espero que:

  • mais tempo para ler (não consegui ler muitos livros em 2016, uma lástima)

ano-novo-6

  • mais viagens

Não sei se dará certo, mas este ano vou pipocar as viagens em 1 semaninha ali e outra acolá, ao inves de uma viagem longa.

  • Uma viagem de 1 semana para um lugar bem tropical lá por maio (Caribe, ai vamos nós, com sorte acharemos um super “deal” no Expedia),
  • outra viagem de carro para a California lá por julho, como temos feito todo ano, visto que para nós que moramos em Vancouver viajar de carro para a California é pertinho e barato,
  • outra viagem minha e da Bella para o Brasil no final do ano
  • quem sabe umas fugidinhas para Seatle e as montanhas rochosas em algum feriado? Vamos ver.

Só sentar e planejar viagens já me relaxa, se eu vou conseguir ir de fato são outros quinhentos.

  • mais exercicios

Gente, que clichê, mas paciência. Mais tempo, ou seria, mais foco, para ir a academia pelo menos sei la 2 vezes por semana, ou fazer exercicios em casa, ou caminhar na rua, alguma coisa para malhar este corpitcho que aos 37 anos ja deu uma desacelerada no metabolismo.

Na primavera e verão eu consigo caminhar 1 hora por dia, mas nos meses de inverno é cruel Deus meu.

  • mais foco para terminar os projetos inacabados
  • mais $$ para acabar a decoração de alguns cantinhos da casa

ano-novo-5

Moramos aqui nesta casa ha 5 anos e somente agora a casa esta com cara de casa habitada: quadros na parede, tapetes, cantinhos acabados, mas ainda tem algumas coisas que eu gostaria de mexer. O desafiador é que sempre que rola uma grana extra, se eu pesar o que mais quero, decorar a casa ou viajar, a casa seguirá em segundo plano sempre.

  • mais tempo para curtir a praia

ano-novo-4

Somos abençoados por morarmos em uma cidade tão cheia de praias e parques maravilhosos. O que eu mais gosto de fazer nos finais de semana de tempo bom, ou seja, quando nao chove, é ir para a praia. Descobrimos a praia dos cachorros este ano, Spanish Banks, gente que máximo! Levar o peludinho Jaxon para brincar com os outros cachorrinhos foi uma curtição total, assim como curtir um sol e praia com as minhas amigas.

  • mais noites com as amigas

ano-novo-3

Olha, para uma pessoa timida como eu, até que eu tenho uma vida social bem agitada. Faço questao de cultivar as minhas amizades, mas quero ir alem e fazer uns programas mais “girlies” em 2017. Chamar as amigas para sair a noite em downtown Vancouver (hahaha, ai que engracado) para jantar fora e sair por ai badalando. Sem marido, sem filhos, só as girls emperiquitadas e lindas voando as tranças por ai.

Quem topa?

Feliz 2017 para todas nós, que Deus nos encha de saúde, pois o resto a gente bota batom e corre atras!

 

 

 

 

 

 

1 Comment on Feliz 2017 e os aprendizados de 2016

  1. Pamela
    02/01/2017 at 10:56 pm (5 months ago)

    Já topei tudo, tô indo, beijo.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *