bella 1

É difícil de acreditar que a minha Bellinha está completando 7 anos. Como pode?

Todo ano esta data serve não só como comemoração da menina mais querida da minha vida, mas também de reflexão por tudo o que já vivemos. Hoje, 7 anos passados, eu confesso que as memórias do nascimento e dos mais de 4 meses passados na UTI neonatal, estão se apagando, mas quando estas datas chegam, elas voltam com força. Por mais que digam para esquecer, para não olhar para trás, para não lembrar de coisas ruins, só quem já viveu algo similar entenderá como este tipo de experiência traz lembranças lindas, mesmo em meio a tanta dor e lágrimas.

Acredito que para tudo o que a minha filha viveu de traumático, doloroso e invasivo nos seus primeiros 4 meses de vida, ela está vivendo na mesma medida, ou até mais, agora. Não conheço nenhuma criança que viva tão intensamente como a Bella. A alegria e o prazer que ela tem em absolutamente tudo é uma coisa dificil de explicar. As  vezes ela diz: “Mami, eu tenho tanta energia dentro de mim, tem tantas coisas que eu quero fazer, que eu não posso perder tempo dormindo”. Tudo o que ela mais fez naqueles 138 dias de UTi foi tentar dormir:

  • Não podia ganhar o colinho da mamãe pelos primeiros dias, depois adoeceu e vivaram semanas, somente nos ultimos meses de UTI pode finalmente ser segurada por mim.
  • Não podia mamar no peito ou na mamadeira como todo bebê normal deveria ter o direito, recebia alimento através de sonda
  • Não podia ganhar o colinho do pai
  • Não podia receber visitas da familia ou amigos
  • Não podia usar roupinha, somente fralda….por meses e meses a fio
  • Não podia dormir quietinha no seu berço
  • Era incomodada o tempo inteiro com exames e procedimentos

Tudo o que ela não pode fazer lá atras, ela hoje vive intensamente.

bella 7

Bella nos beija, nos abraça e nos diz eu te amo repetidas vezes por dia. Ela pode estar brincando distraida, parece que dá um clique e ela sai correndo na nossa direção e diz mami eu te amo. Ela sempre dormiu na sua caminha, nunca fizemos cama compartilhada, e ela sempre dormiu super bem, mas sempre pede que deitemos com ela antes de dormir….e é prontamente atendida.

bella 3

Bella brinca muito e tem uma imaginação incrivel. Confesso que a mimamos, mas ela nao é uma menina mimada. Ela ficará feliz tanto com um brinquedo caro, como quanto uma embalagem de durex. Ela anda muito na fase do durex e todo e qualquer material, aliado ao mesmo, vira grandes projetos e brinquedos feitos por ela.  Ela é uma menina muito ciente do quanto as coisas custam e de como ela deve cuidar do que é seu. Todos seus brinquedinhos são organizados e depois de brincar ela separa um por um e os guarda no seu devido lugar. Muitas vezes o seu apreço por suas coisinhas rende muitas lágrimas, quando ela recebe visitas em casa e algum brinquedo acaba quebrado por outra criança. Chora, fica sentida e não entende por que outras crianças não cuidam das suas coisas como ela.

Uma de suas maiores paixões é sem dúvida comer fora….hahaha….acho tão engracado, pois não somos o tipo de familia que vai em restaurantes caros e chiques, este gosto por restaurante deve ter vindo dos nossos momentos mãe e filha, em que depois de sairmos da escolinha, acabamos parando em algum restaurante para almocar. Ela sabe se portar como uma lady, nunca fala alto ou dá piti e sabe apreciar varios tipos de culinária. Há pouco tempo a convidei para visitarmos um restaurante chinês bem tradicional do bairro, não o tipico canadense- chines ou brasileiro-chines, mas um chines com tempero como os chineses de verdade comem. Pedimos um prato de pato assado com legumes e dois pratos de arroz frito cremoso. Achei que os pratos fossem ser de um jeito mas vieram de outro, na hora gelei, pensei “vixi, ela não vai comer de jeito nenhum”. Pois ela olhou os pratos bem séria, pegou a colher e se serviu. Disse “mami gostei mais desse arroz, gostei do pato, e nao gostei muito deste tempero aqui, mas vou comer” e comeu. Eu mesma não me animei muito e confesso que depois de 6 garfadas desisti. A garçonete parou na mesa e perguntou como estava o almoço. Bella respondeu radiante: ” Estava incrivel, muito obrigada”

bella 4

Quando conto os feitos da Bellinha e tudo que ela faz de especial, não tenho o intuito de me exibir como mãe, mas sim apontar todo o potencial que um bebezinho tão “inacabado” a apenas 25 semanas de gestacao pode ter. Antes do parto, os médicos apontavam as chances dela não sobreviver ao parto e todas as sequelas que ela perigava desenvolver. Depois do nascimento e do diagnóstico de Enterocolite Necrosante, doença seríssima que muitas vezes se mostra fatal em um prematuro, o prognostico seguia dificil de digerir, e hoje lembro dos tantos momentos em que eu não me permitia pensar no futuro. Naquela época qualquer fio de esperança de uma vida “normal” parecia impossível e eu apenas me permitia viver o hoje. Por isso quando vejo a minha filha experimentar a vida como ela faz e, mesmo não gostando muito, tendo a sensibilidade de dizer para uma garçonete que a refeição que ela comeu estava incrivel, preocupada em ser gentil e educada, é simplesmente impossivel não me emocionar.

Quantos prematuros extremos nascem todos os dias? Quantos deles partirão cedo demais, sem a chance de viver estas experiências? Será que estes bebezinhos que sofreram tanto ao nascer são reprogramados para viver a vida intensamente? Para serem maduros e satisfeitos com os pequenos prazeres da vida? Será que toda a dor inflingida a eles se transforma em sede de viver, de brincar, de comer, de correr, de não querer dormir mais que o necessário?

Eu acredito piamente que sim. O bebe prematuro extremo não é mais especial que um bebe nascido a termo, mas ele é um ser humano jogado no meio de uma batalha insana, quando ele não tem força e muito menos independência alguma para lutar. Mas ele luta e as vezes ele ganha e muitas vezes ele perde. Mas aqueles que conseguem sobreviver, seja com sequelas ou não, são sim super-seres iluminados com uma maturidade e uma sabedoria dificil de encontrar por ai.

A minha filha é uma menina normal como outra qualquer em muitos aspectos: é arteira, está sempre ligada na tomada e as vezes é birrenta, mas ela é educadissima, calma quando o momento pede, sensivel e madura demais para a sua idade. Ela enxerga a vida de uma maneira que eu, nos meus 37 anos de vida, estou apenas agora conseguindo enxergar. Ela enxerga além do obvio, ela questiona, ela pondera, ela aceita estar errada e faz questao de aprender. Ela fala de geologia como quem fala da “Patrulha Canina”. Ela ouve um comentario sobre eclipse solar no radio do carro e discorre como se tivesse feito um trabalho de acadêmico a respeito. Ela também gosta de sorvete, de Barbie e de brincar de bambolê. Ela começou a corrigir o meu ingles e gentilmente fala ” Vou te ensinar, ok mami?

Bella 2

Bellissima da minha vida,

Um dia tu lerás todas estas cartas de amor que a tua mãe escreve para ti. Tu ainda não sabes que nasceu prematura, tu ainda não vistes o teu álbum de fotografia da UTI Neonatal e tu ainda não perguntou….ou sequer notou….todas as dezenas de cicatrizes que tens no teu corpo. Eu conheço cada uma delas: a grande cicatriz que cruza a sua barriguinha e salvou a sua vida ha 7 anos, esta cicatriz que tenho certeza que  reclamarás quando fores uma adolescente e tiveres que usar biquini. A cicatriz no teu pescoço, por onde um acesso venoso central permitiu que recebesse os medicamentos para te curar quando mais precisavas, a cicatriz no teu peito, por onde este acesso saiu e certamente será outro motivo de reclamação na hora de vestir um decote na vida adulta. As dezenas de cicatrizes que ainda guardas nas tuas mãozinhas e pesinhos, e as piores de todas para mim, as 7 cicatrizes que tens nas tuas costas, frutos dos exames feitos na tua coluna quando tinhas poucos dias vida, para diagnosticar meningite e outros problemas. Um adulto sofreria imensamente com uma picada, Bella…. tu tivestes sete, com poucos dias de vida e apenas 600 gramas na época.

Perdao, filha.

Há 7 anos a sua mãe lida com a culpa inconsciente e infundada de um parto prematuro que eu sei que não foi culpa minha, mas que de certa forma me sinto culpada. Era para teres ficado protegida por mais quinze semanas….ter crescido, te fortalecido e nascido a termo como o esperado. Esta dor da culpa e da inconformidade com a injustiça de ter nascido tão cedo provavelmente será carregada por mim para sempre, e tudo bem, carrego ela comigo guardada a sete chaves e somente a abro quando ouco novos casos de bebes tao prematuros quando tu fostes.

O teu nascimento, a tua garra e a tua vitoria despertaram em mim a vontade de ajudar outras maes que, assim como eu, terão que lidar com toda esta dor tão injusta. Ajudo-as com prazer, revivo os nossos momentos mais dificeis que vivemos com o intuito de mostrar que sim, que um bebe tão pequeno e frágil pode sim ter a chance de viver uma vida tão plena e feliz como tu vives hoje.

És incontável fonte de amor, admiração e orgulho e, exatamente por isso, celebraremos o teu aniversário em grande estilo. Tu curtes absolutamente tudo sobre a tua data especial e planejastes tim tim por tim tim o teu dia:

” Mami, primeiro eu gostaria que tu e o daddy me acordassem com um café na cama, chocolate quente e torrada com Nutella( Não esqueca o meu Ipad tambem). Depois eu queria brincar em casa, sem ter que sair cedo. A tarde eu gostaria que tu me levasse para tomar chá na casa de chás de downtown (a Ladurée, aff que menina chique), depois eu gostaria se possivel que tu me levasse na loja da Disney para eu escolher um presentinho, depois vamos buscar o daddy no trabalho e vamos jantar fora naquele restaurante onde os garçons cantam parabens na mesa bem alto e dão balão ao aniversariante.”

Feliz aniversario Bellinha,

Curtiremos cada segundo do teu dia, começando com a parada obrigatória na frente do relógio para eu ver a hora mudar para exatamente as 7:07 da manhã….o momento mais especial da minha vida.

 

 

 

7 Comments on 7 anos BELLíssimos

  1. Patricia
    30/08/2016 at 8:48 am (3 years ago)

    Rita,
    Que filha maravilhosa,parabéns pela mãe que és,e pela força que tens!
    Um bjinho!
    Patricia

    Reply
  2. Sandra Nogueira
    30/08/2016 at 12:00 pm (3 years ago)

    Parabéns Bella! A intensa vida de vocês se iniciou cedo demais e, por isso, traz consigo a alegria aflita, a felicidade veloz e o amor profundo…seja feliz! Beijos especiais da Lelê para vc!

    Reply
  3. Caciane
    30/08/2016 at 10:13 pm (3 years ago)

    Chorei muito lendo essa linda história, de verdade, vc não tem só uma filha, tem um anjo enviado pelo Papai do Céu para ensinar como se faz, como se vive. Parabéns Bella!!! ???????????????? E curta muito o dia do seu “renascimento “.

    Reply
  4. Carmen Azevedo
    31/08/2016 at 4:04 am (3 years ago)

    Que lindo!!! Parabéns pela filha maravilhosa! Que ela tenha sempre muita saúde!

    Reply
  5. Tayrine
    31/08/2016 at 1:45 pm (3 years ago)

    Rita, estou em lagrimas!!! Bella é um exemplo de vida e você um espelho de mãe! Como sempre amo seus posts e este é maravilhoso! Acabei de enviar pra uma prima minha que vivenciou um pouquinho dessa situação de UTI…
    Parabéns pra Bellinha, estou aqui sempre admirando você e sua linda família! Que Deus possa abencoar sempre! E acredite que essas cicatrizes nunca serão uma vergonha para ela, e sim uma prova do quão guerreira ela é! Parabens pelos 7 anos !! Bjs Tay e JP

    Reply
  6. Fernanda
    08/09/2016 at 2:50 am (3 years ago)

    Rita…aprendi tanto com vocês. Que Deus continue guardando vocês e as abençoando. Muitas felicidades!!

    Reply
  7. Marlene
    09/09/2016 at 8:07 pm (3 years ago)

    Que lindo seu post, como sempre, muito emocionante…
    A Bella é e sempre será muito especial! Parabéns pelos 7 anos, tão bem vividos! E que venham muitos e muitos anos de vida feliz e saudável!!Bjos

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *