Mother-and-Child-Painting
Fonte desconhecida

As vezes me pego pensando em como tive sorte de ter sido mãe em 2009, tão pouco tempo atrás, mas mais parece uma eternidade. Quando minha filha nasceu estávamos na fase de transição entre Orkut e Facebook (e na época eu não usava ativamente nenhum, bem pelo contrário, quando ela nasceu eu deletei as duas contas). Não tinha Instagram, nem Snapchat, muito menos whatsapp, na verdade eu nem tinha celular com internet. Há 7 anos os blogs ainda estavam no seu inicio, blogs de mãe e este tsunami de artigos sobre maternidade eram inconcebiveis para a época. Em 2009 ainda dava para se criar filhos fora da “bolha”, sem a influência de tantos artigos que hoje ensinam o be-a-bá da maternidade.

Eu blog desde 2011 e confesso que cada vez mais tenho menos vontade de discutir sobre a maternidade. Ser mãe não é fácil, mas certamente não é e nem precisa ser complicado como pintam por ai. Exige amor, muita paciência e uma boa dose de bom senso….e só. Cada um cria os  filhos com suas conviccões e não existe maneira certa ou errada de criar e uma criança.

Vocês já repararam como absolutamente qualquer assunto vira polêmica atualmente? Isso até cansa a gente.

  • Parto normal x cesarea
  • Amamentar x dar mamadeira
  • Ficar em casa com os filhos x colocá-los na escolinha e ir trabalhar fora
  • Dormir no berço x dormir na cama dos pais
  • Dar chupeta x não dar chupeta
  • Desfraldar cedo x esperar o tempo da criança
  • Levar o bebê no carrinho x carregá-lo no sling
  • Dar papinha na boca x deixar o bebê comer sozinho
  • Deixar ver Galinha Pintadinha x não deixar assistir coisa alguma tão cedo

Gente, que complicação desnecessária.

Vamos facilitar a vida, viver com leveza, trazer para gente somente o que tem de bom. Se algo não serve para você dentro da sua maternidade, beleza, bola para frente da maneira que funciona para você, seu filho, sua familia. As vezes penso se a geração das nossas maes dá risada das loucuras que a nova geração faz em nome da maternidade?

Será?

Nunca perguntei, confesso que tenho até medo de saber a resposta.

Minha filha tem 6 anos e já sobrevivi a fase de recém nascida (nem preciso falar da prematuridade extrema), a dos terriveis dois, a dos terriveis 3 (sim, eles existem), a da pré-escola, do inicio da busca pela independência e agora da alfabetização. Sou uma sobrevivente ! Mas hoje olho para trás e sigo pensando “Gracas a Deus, a midia social nunca infernizou a minha vida.”

A midia social é uma benção, mas também atrapalha demais a nossa produtividade dentro de casa e, principalmente, os nossos pensamentos e atenção que deveria ser dada aos filhos.

Mais prática e menos teoria.

Ser mãe é instinto, não precisa de enciclopédia.

 

 

 

2 Comments on Descomplicando a maternidade

  1. Marlene
    15/07/2016 at 7:06 pm (11 months ago)

    Rita, amei o texto! Disse tudo, tudo mesmo! Vivemos num telhado de vidro, né não? tudo parece que tem que ser compartilhado, fotografado, postado, comentado… nos deixamos influenciar com tanta informação, nem sabemos mais o que fazer com elas!
    Vamos ser nós mesmos, aprendendo e ensinando com nossos filhos!!!

    Reply
  2. Wera Correa
    18/07/2016 at 3:27 pm (10 months ago)

    POsso te falar como filha e como mãe. Como filha, no meu tempo, o chinelo corria solto e o puxao de orelha e castigo nem se fala. Sobrevivi sem nenhum trauma. Como mae, voces sao a prova. Nao precisei bater, nem colocar de castigo. Diálogo foi suficiente, mas tenho que reconhecer: fui agraciada com 2 filhos comportados e educados.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *