Vocês me perguntaram como a Bella está com a partida do Butters, e a resposta é ótima. Como é bom ser criança e ter a sensibilidade que nós adultos não temos. Eles compreendem as coisas de maneira simples, como nós também deveriamos compreender, mas nós adultos complicamos as coisas, além da tristeza ainda temos que lidar com a culpa, mesmo que inconsciente e infundada, e a nossa dor é maior do que a das crianças.

Há meses atrás Bella chegou em casa com um papo de que não queria que Butters “fosse para Deus”. Butters, tadinho, estava vivo e nem sonhando com o seu futuro, e eu fiquei surpresa com aquela conversa mas conversamos e falei que só vai para Deus quem está muito doente ou velhinho….omiti os outros fatores que levam a morte, afinal, não acho que as criança devam se aflingir e se preocupar com estes medos.

O tempo passou e ela esqueceu, mas vez que outra ainda olhava o Butters e pediu para ele não ir para Deus.

Quando decidimos por leva-lo na hospital para a sua despedida, conversamos com a Bella, ela se despediu, segurou na sua pata, fez carinho, deitou com ele, chorou……mas logo se recuperou. A deixamos na casa de uma amiga durante o dia para ela poder brincar e se distrair e a nossa amiga é uma pessoa linda e muito sensível, disse que também conversou com a Bella, sobre o que significava um cachorrinho morrer e que as duas até tinham assado brownies para comemorar o aniversário-partida do gordo.

Bella chegou em casa saltitante como sempre, mas quando cruzou com a foto do Butters na cozinha, parou e ficou com as maos cruzadas na frente do corpo. Eu estava na sala espiando de um lugar que ela não me via. Ficou paradinha ali uns minutos bem séria. Quando me viu disse:

” Estava na hora dele se despedir, ele era muito sábio”

Eu nem sabia que Bella sabia esta palavra….sábio.

Desde então já chorou algumas vezes, mas na maior do tempo ela abre a porta de casa quando chega da escola, tira os sapatos daquele jeito que as crianças fazem, chutando e jogando ele lá no meio da casa e grita:

“Buttsy, I am home, I love you” (Já estou em casa, te amo)

Todos os dias eu ouço ela dar oi e dizer I love you para ele.

Perguntei por que ela gostava de fazer isso e ela disse: ” Eu sei que ele me ouve”

Fizemos então um acordo aqui em casa, nós 3, que cada vez que bater a saudade, nós iremos até a foto do Butters na cozinha, e diremos “Butters, eu te amo”

Ontem, porém, estava para jogar fora uma caixa grande de um par de botas, e Bella rapidamente se jogou no chão e resgatou a caixa. Falou que queria fazer um parque para os cachorrinhos, então combinamos que iriamos ao Google as duas, e imprimiriamos muitas raças de cachorrinhos para o parquinho.

Depois de pintarmos a grama de verde e o céu de azul, jogamos purpurina por cima para deixar o parque super glamouroso (hahaha) e Bella disse que “Olha só, o Butters vai ficar aqui no céu olhando os amiguinhos correrem.”

Pegamos a figurinha de bulldogue e a colocamos lá em cima. Daí ela disse que precisavamos de nuvens e la fomos as duas para o Google achar nuvens. Resolvi clicar em “dog heaven”, só para ver se apareceria algo fofo e não é que apareceu a ponte do arco-iris?

Seguimos procurando mais paisagens para enfeitar o céu e a terra, e confesso que fazer este projeto foi super terapêutico para mim. Pois você visualizar o que você acredita ajuda muito, não?

Depois das paisagens coladas, Bella disse: “Mas não temos Deus aqui para cuidar deles!” e lá se foi desenhar Deus.

Ontem tínhamos apenas Buttters no céu, mas hoje ele tem mais 3 amigos:

  • a amada Fiona, que fez sua passagem ontem a noite
  • Misha, o cachorro da minha avó
  • Brody, o cachorro da nossa amiga

O céu ficou tão mais alegre agora, quando enxergamos nossos entes queridos juntinhos, em um lugar lindo, colorido e de luz.

Ontem passei a tarde pesquisando, imprimindo e recortando cachorrinhos, depois colamos palitos de cozinha em cada um deles, para Bella poder brincar.

Não é fácil para nós adultos explicarmos a morte para as crianças, mas quando nos vemos a frente do problema, só resta fazer o melhor que podemos para tentar explicar o que é tão dificil de administrar no nosso coração.

Até meu marido que não é religioso adorou esta idéia e disse que se sente bem em saber que Bella está lidando com isso tão bem. As vezes parece que ela esta lidando bem até demais, mas as crianças são mais evoluidas que nós, adultos, são mais sensíveis, acredito que vêem e sentem coisas que nós adultos já não temos mais condições de enxergar e sentir.

Existe maior legado para nossos cachorrinhos tão amados do que saber que seus irmãozinhos humanos apenas guardam dentro de si a melhor parte da sua vida?

A alegria, a energia transbordante, o sorriso ao vê-los quando chegavam em casa da escola, todas as histórias engraçadas, lambidas molhadas e briguinhas de irmãos?

Já rimos tanto aqui em casa esta semana lembrando de todas as barbaridades que Butters fazia com a Bella: tentar roubar sua comida, ir no meio de suas pernas enquanto ela escovava os dentes, tentar sentar no seu colo, tentar morder o seu cabelo e deixá-lo ensopado de saliva, ouvi-la brincar e sair correndo e derruba-la de bunda no chão e começar a beijar o seu rosto?

Este é o legado que fica…..amor, só amor!

E sim, uma caixa de papelão que virou o céu que todos nós sonhamos para nossos amores de estimação!

10 Comments on A criança e a perda do animal de estimação

  1. Bianca
    18/01/2016 at 8:31 pm (4 years ago)

    Poxa, que lindo, Rita! Estava curiosa para saber como a Bela está lidando com isso. É tão linda a maneira que as crianças são mais sábias que nós, não? Um grande abraço, e muita força para todos vocês. – não costumo comentar aqui, porém leio o blog desde o comecinho…. Que doeu em mim também a partida deste buldogue. Fiquem em paz todos vocês.

    Reply
    • rita
      19/01/2016 at 4:34 am (4 years ago)

      Bianda querida,
      Obrigada pelo carinho!
      Bellinha esta lidando com isso melhor do que nos adultos.
      Amei saber que tu les o blog ha tantos anos, ameiiii que tu deixou um recadinho, ainda mais neste post tao especial para mim
      Beijinhos
      Rita

      Reply
  2. Pâmela
    18/01/2016 at 11:18 pm (4 years ago)

    Own que amor Rita! Fiquei muto emocionada! Que ideia perfeita, que dá para ser adaptada a tudo né?! Bjos

    Reply
    • rita
      19/01/2016 at 4:31 am (4 years ago)

      Pam querida
      Ficou uma graca o projetinho ne? E pode ser adaptado para varias brincadeiras.
      Beijinhos e obrigada pelo carinho
      Rita

      Reply
  3. Raquel
    19/01/2016 at 1:14 pm (4 years ago)

    Que ideia linda!!
    Eu fui uma das que perguntou como Bella reagiria a essa perda, e é óbvio que ela ia surpreender mais uma vez né! Ela é muito iluminada! Está a frente de muitos de nós em termos de evolução espiritual, quem sabe prq ela já lutou muito….
    Foi ótimo visualizar esse céu canino!! A perda de vcs é um pouco nossa também, que acompanhamos há muito esse Gordelícia lindo e suas peripécias com a maninha!
    Fiquem bem, um abraço apertado!

    Reply
    • rita
      19/01/2016 at 9:44 pm (4 years ago)

      Quel amiga,
      verdade, a Bellinha é muito sensivel a estas coisas e muito sábia para a sua idade, ela fala cada coisa que deixa a gente de cabelo em pé, no bom sentido.
      Obrigada pelo carinho com o nosso gordinho, tu sabes o quanto ele era importante e especial para nos, e ter a energia e oracoes das amigas , todos orando por ele foi e é muito especial e importante para nós.
      beijos amada, te adoro
      Rita

      Reply
  4. Eliana
    19/01/2016 at 2:55 pm (4 years ago)

    Rita que relato emocionante!!! Chorei com a passagem de butters tanto tempo que acompanho seu blog que senti muito. A reação de bella nada mais é do que o reflexo da maravilhosa mãe que vc é! Um beijo, fica com Deus

    Reply
    • rita
      19/01/2016 at 9:43 pm (4 years ago)

      Eliana querida

      Oinnnnn muito obrigada pelo carinho, eu não sei se eu sou uma mãe maravilhosa, mas eu certamente tento ser 🙂
      Um beijo enorme para ti e obrigada novamente pelo carinho
      Rita

      Reply
  5. Lucia Gerlach
    20/01/2016 at 8:02 pm (4 years ago)

    Que lindo relato Rita. Só se consegue sentir amor, muito amor O amor mais puro que só uma criança pode sentir e que foi aqui tão bem escrito por vc e que todas/os nos sentimos um pouquinho através de suas fotos e comentários sempre nos fazendo amar e sorrir com as aventuras do “foca encalhada” “gordelicia” Obrigada! Fique bem Butters. Beijos

    Reply
    • rita
      02/02/2016 at 3:56 am (4 years ago)

      hahaha, muita saudade da nossa foca encalhada, a cada ficou tao vazia sem ele, poder faxinar, cozinhar, organizar sem pular por cima dele nao tem a menor graca 🙁
      Um beijo grande e obrigada pelo carinho.
      Rita

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *