Quem me conhece sabe que eu amo meu cachorro mais que tudo no mundo, ele é meu filhote, meu dengo, parte da nossa família, nosso primeiro filho e muito mimado. Mas antes de qualquer coisa, antes de tudo…..ele é um animal, e ele tem que ser respeitado como tal.
Respeitado como animal que sente.
Que gosta
Que não gosta
Que se aborrece
Que não sabe falar e expressar seus inc”omodos, dores e frustrações
Animal que dá tudo de si, todo o seu amor para a sua família
Mas ainda sim….um animal.
Vi este vídeo na internet e tive que vir aqui compartilhá-lo com vocês.
O vídeo é em inglês, então farei uma breve tradução do que ele se trata:

A menininha conta de todas as aventuras que passou com seu cachorro, todas as brincadeiras, abraços, beijos, puxões de orelha, upa-upa cavalinho e afins.

Dai a mesma história se repete, só que com a versão do cãozinho.

Ele diz que recebeu a nova integrante da familia com muito amor, tentou superar todas as brincadeiras que ele não gostava, tentou não dar bola, tentou expressar seu desconforto para seus pais, para sua irmã….com os olhos, com seu latido, de novo e de novo, até que ela não ouviu. Ninguém o ouviu, todos ignoraram suas súplicas para deixá-lo em paz…..

Até que ele mordeu a irmãzinha.

🙁

77% das mordidas em uma criança são vindas do cachorro da familia, segundo o vídeo, feito por treinadores de cães.
Isso é muito triste.

Aqui em casa funciona assim, Bella é ensinada diariamente a respeitar o Butters e raramente deixo os dois juntos, sozinhos, sem eu saber onde eles estão e sem ouvir o que se passa com eles. Eu conheço todos os sons que meu cachorro faz, e como buldogues não latem muito, eu conheço até o tom da respiração dele, pois as vezes ele se expressa com aquele suspiro aborrecido, sabem?
Quando bebê e até seus 3 anos e pouquinho de vida, nunca deixei Bella e Butters sozinhos. Eu não confiava na minha filha e não confio 100% no meu cachorro. Implico com quem fala que confia 100% em seu cãozinho, principalmente quando se tem uma criança imprevisível em casa. Você pode até confiar em seu bichinho de estimação em uma situação com um adulto, mas com uma criança? Jamais.
Ensino Bella quase que diariamente:

  • Nunca, jamais, se encara um cachorro nos olhos. 
Lição número um!
Se eu encarar o meu cachorro, ele acha que é brincadeira,  ele vai rosnar e ele vai pular e ele vai se atirar em cima de mim com o bocão aberto para me pegar, mas eu sou eu, uma pessoa adulta, e sei que ele estará brincando, mas se ele fizer isso com minha filha, ela vai se apavorar e bater nele…..e dai pronto, está feito o estrago.

  • Não brinque com um cachorro sem a presença de um adulto
  • Não mexa, jamais, em um cachorro na rua que você não conhece, por mais fofo e manso que seja
  •  Preste atenção quando caminhar do lado de um cachorro, não se distraia, não caia em cima dele
Já aconteceu algumas vezes aqui em casa, Bella estabanadinha se espatifou no chão em cima do Butters, ele por sua vez se assusta, late e pula. Assustador… pois você acha que ele vai atacar, mas um cão não sabe falar e reclamar, ele só tem o latido como meio de expressão. Minha filha hoje sabe que ela tem que andar devagar perto do cachorro para não se desiquilibrar e cair.

  • Não fazer movimentos bruscos perto de cachorro

Esta seria a lição número 2 na ordem de importância dos ensinamentos.
Não se deve fazer movimentos bruscos perto de um cachorro. Esta lição pode parecer impossível de se ensinar a uma criança pequena, mas não é, é só uma questão de repetição:

Ande devagar!
Não corra e pule se o cachorro está grudado em você…e pior, dormindo!

Fale repetidas vezes, a criança entenderá, não a subestime.

 

  • Se o cachorro o incomodar, grite NÃO com uma voz forte e grave
Butters é muito “pentelho”, com o perdão da palavra, mas é verdade, ele é meio sem noção e como ama a Bella, está sempre grudado nela. A criança tende a empurrar o cão com a mão, mas eu repito um milhão de vezes que tocar em um cachorro que está incomodando você é proibido, ela tem que gritar não bem alto e forte, para assustar o cachorro.

  • Não mexer no pote de comida
Meu cachorro é um santinho neste sentido, ele deixa qualquer um mexer no seu prato, ele não se incomoda com comida, nunca rosnou, avançou, demonstrou ansiedade com seu pote de comida, mas não custa ensinar seu filho que em pode de comida de cachorro não se mexe.

  • Ensinar a palavra RESPEITO
Minha filha adora o nosso cachorro, hoje muito mais do que antes, e ela seguidamente faz carinho, abraça meio de ladinho, segura a patinha dele enquanto ele dorme, dá gosto de ver a cumplicidade deles, e seguido conversamos sobre o Butters ser um animal, com suas proprias vontades e sentimentos. Ele não é um brinquedo e devemos respeitá-lo, não machucá-lo e não incomodá-lo quando ele não quer. Explico para ela que ele já é velhinho e precisa ser respeitado.
Nunca tivemos nenhum incidente com a nossa filha e nosso cachorro, e olha que ele é um buldogue inglês forte, pesado, gordo e sem noção. Ele chega ao ponto de querer deitar no colo da Bella quando ela esta vendo televisão. Mesmo assim os dois se comportam muito bem, provavelmente pois Bella o vê como igual, não como um brinquedinho.
Fica a reflexão para todas as familias que tem bichinhos de estimação, nunca subestime seu animalzinho, a mordida é a primeira reação de um cachorro, mesmo quando ele não deseja fazer mal a ninguém. Proteja seus filhos e seus cachorrinhos.

3 Comments on Cachorros x Crianças

  1. Gustavo Corrêa
    10/06/2015 at 1:20 pm (3 years ago)

    Ótimo post, é isso mesmo. Bicho não é brinquedo e isso vale não só para crianças, mas para adultos também.

    Reply
  2. Anonymous
    10/06/2015 at 2:34 pm (3 years ago)

    Também gostei muito do texto, Tenho três em casa, sempre recebo amigos com filhos e digo que são mansos, mas que devemos respeitar o espaço dos mesmos e que são, afinal, cachorros!!

    Beijoca,

    Julia

    Reply
  3. Anonymous
    10/06/2015 at 7:48 pm (3 years ago)

    Q texto ótimo Rita! A mais pura verdade! O pior é quando chega a acontecer uma mordida e as pessoas culpam o cão.
    Bjs.
    Rê.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *