Bella sendo “mimada” em Versalhes, na França

O papo de filho mimado volta e meia surge em debates na internet e sempre acho um assunto muito interessante de se discutir, afinal, o que é ser mimado? Cada um tem a sua própria definição, isso é certo.

  • É ser manhoso?
  • É chorar quando não ganha um brinquedo?
  • É dar piti no meio do shopping?
  • É não saber ouvir um não?
  • É desrespeitar os pais?
  • É nunca estar satisfeito com o que se tem?
  • É ser carente demais e querer atenção demais para si?
  • Afinal, que raios é ser mimado?
Meu marido diz que sou mimada, pois desde que casamos toda manhã ele faz uma vitamina de banana para mim, e quando ele não faz eu estranho e….cof cof cof….reclamo! Ele diz que aquilo não é obrigação dele, ele faz porque gosta, mas que as vezes não dá para fazer e lá fico eu com minha cara de gatinho do Shrek olhando para ele na cozinha, podre de atrasada…e sem a minha vitamina. Se adultos se sentem assim de vez em quando, que dirá uma criança.
Minha filha é mimada?
Acho que não.
E aqui a minha reflexão do porque acredito que ela não é mimada.
Vamos voltar ao ano de 2009 quando ela nasceu. Não importa quando as pessoas dizem que o nascimento dela já passou e eu tenho que esquecer tudo o que vivemos, aquelas lembranças ficarão para sempre dentro de mim, do meu pensamento e da maneira como eu sou mãe da minha filha. Bella foi um bebê que quase não sobreviveu, foi uma criança que sofreu dores diariamente com incontáveis procedimentos médicos e cirurgicos, foi um bebê que não podia receber o colo da mãe todos os dias, foi um bebê que lutou muito para……sobreviver. 60 anos passarão e eu ainda lembrarei disso todos os dias quando olhar para minha filha. Ela é uma vencedora e merece tudo o que há de melhor no mundo.
Protejo minha filha demais?
Sim, estou tentando melhorar nisso, mas desde que o mundo é mundo é normal uma mãe querer proteger seu filho.

Dou amor demais?
Colo demais?
Beijos demais?
Abraços demais?

Sim.
Digo eu te amo para Bella incontáveis vezes por dia.
É too much?
Pode ser, mas para mim, ela merece ouvir que é amada todos os dias.

Ganha todas as coisinhas lindas que eu acho que ela merece ganhar?
Roupinhas?
Brinquedinhos?
Materais de arte?
Sim.

Até ai você pode pensar que Bella é extremamente mimada e deve ser uma criança chata de doer, mas é aí que você se engana.

Bella sendo “mimada” em Versalhes, na França
Embora tenha todo o amor, zelo, cuidados, beijos e presentes que tem, ela é uma criança que é disciplinada todos os dias. Aqui em casa eu e meu marido não levamos desaforo para casa, portanto esperamos que ela se comporte e respeite não só seus pais, mas também qualquer adulto e amiguinhos da sua idade.  Não deixamos que ela responda mal criada, mostre a lingua, grite conosco ou seja rude, exigimos um minimo de educação dela desde que ela era uma toddler de 2 anos de idade. Ela nunca deu piti de se atirar no chão, pois não era uma opção aqui em casa.
Como professora, dona de escola e mãe, livros de educação infantil são os que leio mais assiduamente, e embora saibamos que existem inúmeras teorias sobre educação infantil, para mim educação e respeito é básico e é esperado de uma criança desde que ela é pequenininha. Você não ensinara uma criança de 7 anos a ser educada, e sim uma de 2 anos, para ela crescer sabendo. Olhando para trás, lembro que meu marido e eu nunca achamos “fofo” nossa filha de 1 aninho, 1 aninho e meio, se jogar no chão dando piti, nas raras vezes que ela fez quando bebê nós dissemos que não, e conversamos com ela, mesmo não sabendo se ela entendia ou não. Portanto ela foi uma criança que nunca foi mimada neste quesito.

Como toda boa mãe mundo afora, eu me questiono diariamente se crio minha filha direito, me culpo diariamente por isso ou aquilo demais ou de menos, esta semana mesmo andei chorando as pitangas literalmente (lágrima caindo), no sofá com meu marido, me culpando por nem lembro mais o quê. Faz parte, toda mãe se sente assim em algum momento da vida.
Não importa se seu filho tem irmãos, ganha brinquedos demais ou é “mimado” pela familia, para mim ser mimado é a soma de certos comportamentos dos pais que resultam na falta de educação da criança. Há quem diga que ser mimado e ser mal educado são coisas opostas, eu discordo. 
Quando olho para minha filha e vejo como apesar de toda superproteção , beijos e presentes, ela é indepentende, tem garra, não tem medo de nada, respeita seus pais e as pessoas a sua volta, eu sinceramente não vejo mal algum em proteger e dar amor demais. Desde quando amor demais estraga uma criança. O que estraga é a falta de educação e disciplina.
Vamos criar nossos filhos cheios de mimos sim, afinal, quantos filhos teremos na vida?
Por quantos anos nossos filhos vão querer nossos beijos? Nosso colo, nosso grude?
A infãncia é muito curta e a maternidade é linda demais para ficar de mi mi mi com todas estas teorias sobre não mimar os filhos. Você pode mimar seus filhos com todo o amor que você pode e quer dar, você só precisa lembrar que ele tambem precisa de educação e disciplina dos pais, pois afinal, para tudo há que se ter equilibrio na vida.
Deixa eu ir ali e buscar minha filha na sua aula e encher ela de beijos até ela dizer chega!

2 Comments on O filho mimado…ou não?

  1. Sandra Nogueira
    19/03/2015 at 7:09 pm (2 years ago)

    Aff…que difícil, né? Pois bem Helena tem sido taxada de mimada por várias pessoas da família nos últimos tempos e me sinto péssima por isso. Eu, principalmente, não sou de negar limites (meu marido tem dificuldade em impô-los, o que acaba por transferir para mim a tarefa mais árdua) e nem corretivos, mas devo admitir que tenho uma enorme dificuldade em lidar com a Helena no quesito comportamental. Vou explicar: Helena tem transtornos comportamentais derivados da sua condição patológica – a paralisia cerebral e é difícil definir, até para especialistas qual comportamento faz parte deste transtorno. Assim sigo tentando educar e dar limites, dar amor e mais amor e mais amor, mas tá difícil, viu? Bjos

    Reply
  2. Marlene Casagrande
    20/03/2015 at 5:57 pm (2 years ago)

    Eu entendo que "mimado" tenha um duplo sentido, uma criança pode ser mimada por receber muitos "mimos" materiais ou ela pode ser mimada por receber "amor" demais… não é não?
    Ou ambas as coisas!
    Tudo o que é demais atrapalha, estraga…
    O difícil mesmo é saber dosar as coisas. Ah como é difícil educar!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *