Já quis um gatinho, já desisti do gatinho, já quis o gatinho de novo!
Aff, eita mulher indecisa viu?
Bom, lembram que eu tinha contatado uma moça que tinha gatinhos persas né? A ninhada ia nascer em maio e em setembro ia estar disponível, só que ela nunca mais me contatou para conversar e eu desisti, até que um belo dia (algumas semanas atrás) ela me escreveu dizendo que os gatinhos tinham nascido! 
Aiiiiii, já tinha desistido gentém! 
Mas confesso que fiquei balançada de novo.
Eu tinha desistido por motivos práticos: 
  • Como ter um gatinho nesta rua movimentada que eu moro?
  • Como lidar com meu cachorro que pede para ir no quintal o tempo todo, e deixamos a porta aberta para ele?
  • Aqui a maioria das pessoas deixa os gatinhos soltos para irem na rua, passearem por ai e confiam que ele voltará para casa!
Delirou que eu deixaria meu filhote solto pela rua para confiar que saberia voltar para casa!
Nunca!
Teríamos que controlar a porta e fechar depois que o Butters saisse para a rua e voltasse
Bom, mas  se formos pensar em tudo o que pode ser inconveniente e dificil, ninguém jamais teria bichinho de estimação, não é mesmo?
Conversei com a moça dos gatinhos e expliquei que achei que ela não iria me contatar, portanto não estava pronta para adotar um filhote agora. Ela me disse que tem uma nova ninhada nascendo em novembro….portanto disponivel lá por janeiro, fevereiro.
Óinnnnn
A minha parceira de todas as horas Bellinha apóia esta idéia e diariamente pergunta cadê nosso kitty cat, e eu e ela juntas (a gente não é boba nem nada), já trocamos uma idéia com o daddy….hahaha. Na verdade foi ele que sempre disse que ia gostar de ter um gatinho.
Bom, mas na verdade eu quero um gatinho também para ser parceiro e companhia do meu gordo mais amado do mundo: Butters.
Ele passa o dia sozinho e eu tenho certeza mais que absoluta que ele ia amar ter um gatinho para circular pela casa, brincar, seguir o dia todo, e se meter em encrenca. E ele está ficando velhinho, acho que será saudável para ele ter um amigo para se manter ocupado e não passar o dia sozinho dormindo.
Bom, agora falta esperar chegar o gatinho.
A moça da ninhada disse que me avisará quando tiver um filhote macho (não quero fêmea) e tiver um bem lindinho.
Antes que me perguntem – já expliquei antes das minhas razões de porque eu não adoto um bichinho. Nós moramos em casa, mas uma casa pequena, um duplex com vizinho grugado do lado, portanto não podemos ter bichinhos que latem demais, que façam muita bagunça, que miem o dia todo ou que fujam por ai. Meu irmão tem um persa e é um gatinho super quietinho, comportado, igualzinho ao Butters, nosso cachorro. Sei que cada raça tem sua personalidade propria, e existem gatinhos que nao sao persas que são quietinhos, mas eu não quero arriscar. Ainda mais que sera um gato para crescer com um cachorro pesado e forte como o Butters, não quero um que seja mega agitado demais e dê problema com o Butters depois, por isso iremos de uma raça que é é bem dócil e quietinha.
Então aguardaremos o nosso filhote quando a moça achar que tem um gatinho dentro deste perfil (ela sabe pois sabe que gatinhos cruzou).
Ela disse que quando tiver dois pais bem quietinhos, o filhote será meu 🙂

1 Comment on Miau, Miau

  1. Gustavo Corrêa
    31/10/2014 at 6:14 pm (3 years ago)

    Agora sim gostei de ver… Acho que o Butter e a Bella vão adorar. Tu nem se fala. Tu bem sabe que nós nunca tivemos bicho e, por isso, eu nunca fui tãaao chegado, mas desde o Zucchi e a Fragolina, eu to apaixonado por eles. São uns amores.
    Sobre a rua, confesso que também não gosto da ideia de deixar ele solto, mas é só tu abrir a porta para o Butters e fechar, depois abre quando ele voltar. Não dá tanto trabalho e não tem perigo do gatinho sumir.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *