Post dedicado as queridas Mari e Luna ❤

Adoro receber emails das amigas do blog, pedindo posts especiais sobre certos assuntos! As vezes estou sem inspiracao para assuntos para o blog, ou simplesmente esqueço de escrever sobre certos assuntos que podem vir a interessar vocês.

A Marieli, mãe da Luna, perguntou como eu julgaria uma escola, que quesitos a escola deve ter para os pais fazerem uma boa escolha. Ótima pergunta!
Vou compartilhar com voces os quesito que eu acho mais importantes como empresária, dona de escola, e como mãe. Vale lembrar que TODOS os quesitos são muito, muito importantes, mas no meu ponto de vista alguns são mais que outros. Não significa que os últimos itens da minha lista sejam considerados por mim como pouco importantes, ou que eu não os faça na minha escola, mas eu vou dividir com vocês o que eu acho SUPER, DUPER importante, nesta ordem:

  • Segurança
Eu sou neutórica com a segurança dos meus alunos, e como mãe, esta preocupação também é a primeira na minha lista. 
Como é a segurança da escola? A porta fica chaveada? Quantas portas para a rua tem? Dá para abrir por fora? Quem tem acesso para entrar na escola? Estranhos podem entrar na escola?  São perguntas que você pode fazer quando for fazer um tour em uma escolinha.
Playground, outra preocupação terrível que eu tenho. Escorregadores altos, aquelas barras de “macaco”, este tipo de coisa, na minha modesta opinião, devem ser responsabilidade dos pais proporcionar este tipo de atividade para os filhos no final de semana. A escolinha deve proporcionar um lugar grande, com bastante espaço para a criaça correr, brincar de bola, brincar de casinha, com areia, enfim.
As escolinhas aqui são de 0 a 5 anos, e na minha opinião é responsabilidade demais para as professoras cuidar de X aluninhos, e ainda ter que cuidar indivualmente de cada um ao ir num escorregador. É humanamente impossível. Crianças correm, nunca caminham, e depois de um acidente culpar a professora por não cuidar, ou não conseguir impedir um acidente em um equipamento perigoso demais para crianças pequenas não é justo.
Quanto mais simples o playground, mais seguro será. Pergunte na escolinha se eles podem brincar de bola, de corda, se tem bicicletinhas, se tem casinha, carrinhos, caminhõezinhos, caixa de areia, etc.
Se eu vou numa escolinha e vejo um mega escorregador minhas antenas já levantam na hora.

Quem pode buscar meu filho?

As escolas aqui tem milhares de formulários que os pais preenchem e discriminam quem pode retirar a criança na escola. E só aquela pessoa poderá. Se a mãe está doente e mandou a vizinha buscar, é bom que a  mãe ligue para a escola e comunique, e que a vizinha leve uma carta da mãe assinada, e a assinatura terá que ser igual a da arquivada conosco. E a vizinha ainda terá que apresentar carteira de identitade,
Já aconteceu de um avô ir buscar a criança na escola e nós não entregarmos, pois a mãe não autorizou e nós nunca vimos o avô antes. Não interessa se é vô, vó, tio, tia…até pai ou mãe (no caso de separados), nós só entregamos uma criança para os 2 ou 3 nomes que estarão arquivados nos nossos documentos.
Pergunte qual a política de “release of a child”, se você morar no exterior, é assim que se fala em inglês.

  • Quantidade de professoras para X alunos
Aqui no Canadá se chama “ratio”:
Em Vancouver é assim:
4 bebês = 1 professora
4 toddlers ( 2 a 3 anos) = 1 professora
8 pré-escolares ( 3 a 5 anos) = 1 professora
A minha escola é pequena, e temos 1 professora de bebês, 2 profes de toddlers ( 8 aluninhos) e 2 profes de pre-escola para 14 alunos + eu (que cubro os almoços ou dias de folga) + 2 profes substitutas quando necessário.
Veja se a escola que você está visitando tem o numero de alunos x professores que o seu pais e estado exigem. Cada país e cada estado tem regras diferentes.
Isso influencia e muito como as crianças se portam dentro da sala de aula, se tem pouca professora, será só correria, bagunça, gritaria. Se tiver o número de profes correto, 2 pessoas tem mais condições de ajudar os aluninhos a brincarem com calma, a se comportarem, afora o mais importante, evitar que eles briguem e se machuquem ou se acidentem dentro da sala de aula.
  •  Higiene e organização
Estes dois pontos tem que andar juntos. Só ser limpa não é o suficiente. Ser limpa e mega bagunçada é o mesmo que ser suja, na minha opinião. A escolinha deve ser organizada, ter brinquedos organizados, não 200 brinquedos jogados nas prateleiras de qualquer jeito, numa cesta tudo misturado. Seu filho jamais terá um curriculo de qualidade se ele não puder escolher que brinquedo brincar, pois ele simplesmente não enxerga as opções no meio da bagunça.
A escola deve:
* Ter o piso ou carpete limpo todos os dias (sejam aspirador de pó no caso do carpete, ou vassoura ou aspirador e pano molhado para esfregar o chão frio).
* Ter as prateleiras organizadas, sem pó
* Higienizar as mesinhas a cada refeição ou atividade de arte (nós higienizamos de acordo com o exigido pelo setor de saúde de Vancouver, temos um método especial para isso).
* Se a criança for dormir na escola, tirar soneca, os lençóis devem ou serem enviados para casa toda semana para os pais lavarem, no caso dos pais terem que levar roupa de cama, ou a escola deve lavar 1 x por semana.
* Brinquedos tem que ser higienizados com frequencia, principalmente os dos bebês e toddlers, que põe tudo na boca.
* O lixo deve ser retirado todo final do dia.
* Isso você não saberá antes de matricular seu filho, não terá detalhes de
como a escola faz, mas na visita a escola, atente para os detalhes, se
há sujeira nos cantinhos, lixo empilhado, balcões e prateleiras
bagunçados e/ou sujos. Isso os olhos de uma mãe podem captar em 30
segundos dentro de uma sala.

Troca de fraldas:

Aqui em Vancouver a área de troca de fraldas deve ter ao lado uma lixeira e uma pia para as profes lavarem as mãos, e o local onde a criança é trocada tem que ser higienizado a cada troca, com aquele método que seguimos conforme pedido pelo setor de saúde.
Profes que trabalham em escolhinhas logo desenvolvem uma rapidez enorme para trocar as crianças, e não é falta de cuidado ou atenção, é apenas o hábito, você executa esta tarefa ligeirinho e com perfeição (na maioria dos casos). Isso não é o tipo de coisa que você verá na visita a escola, mas depois que seu filho for para a escola, atente se a criança volta para casa limpinha e sem assaduras.
Pergunte para quem fizer o tour na escola com vocês quantas vezes as criaças são trocadas. Na minha escola, nós trocamos sempre que preciso, estamos sempre de olho para fraldas gordinhas de xixi ou com cheirinho de cocô, mas em cima disso,  ainda temos 3 horários fixos onde as crianças são trocadas de novo, garantindo assim o dia inteiro sequinhas e limpinhas. Dá mais trabalho, passamos o dia trocando fralda, mas este cuidado é o único jeito de se certificar que os pequenininhos estão sempre secos e limpos. As vezes só de olhar você não vê, já que as fraldas atuais são super potentes em absorver xixi. Então atente para se há horários fixos de troca ou se elas dirão “trocamos quando precisa”. Se elas falarem isso, daí fiquei de antena ligada.
  • Alimentação

1 – Qual o cardápio da escola?

Eu e a supervisora da escola somos da opinião que menos é mais. e não na quantidade não, mas na variedade. Servimos o seguinte na escola de lanche da manhã e lanche da tarde:
Frutas
Veggies (cenoura, pepino fresco, tomatinhos)
Pão integral (que comem com manteiga, cream cheese ou geléia de morango sem açúcar)
Cuca e muffins frescos, que eu compro no domingo na padaria (simples, nada de doce demais)
Mingau de aveia integral com leite e açúcar mascavo
Iogurte
Cereal integral
Biscoito salgado integral tipo Cream Cracker
Queijo
E servimos leite na hora do almoço a vontade (não economizamos com comida)
E pronto.
Assim nós garantimos que as crianças comam comida saudável durante o dia, comidinhas simples, ficando assim bem alimentadas, mas ainda assim terão fome para comer o almocinho que os pais mandaram (nós não fornecemos almoço, os pais levam a lancheira com o almocinho).
Não oferecemos suco jamais (açúcar desnecessário), não oferecemos biscoitos e bobagens, só comida de verdade sem frescura e sem açúcar demais.
Veja se a escola tem um cardápio e veja que é uma variedade saudável de comidinhas. Sabemos que quanto maior a escola, menor as chances de eles conseguirem comprar comidinhas super saudáveis, que são mais caras, mas observe).

2- Como as crianças são alimentadas?

Na nossa escola nós temos uma tática ótima, porém que não é bem vista por escolas com diretores mais chatos: as nossas profes estão autorizadas a almoçar nas mesinhas juntos com os alunos. Isso os beneficia muito, pois eles vêem o exemplo do adulto comendo, e assim imitam as profes. Elas sentam entre 2 aluninhos que precisam de mais ajuda para comer, e enquanto elas almoçam, elas vão dando as colheradas na boca das crianças, sem pressão da profe estar ali do lado somente com a missão de “me alimentar”. Algumas escolas proibem as professoras de comerem durante o experiente, acham que ficam perdendo tempo, mas eu acredito que ajuda as crianças a imitarem o bom exemplo.
Nós também somos da teoria de que criança pequena merece ser ajudada, mesmo os de 5 anos ganham ajuda se não estão comendo direito. Há lugares que dizem “você quer comer? Então come, não quer, colocarei de volta na lancheira.” E a criança volta com o almoço intacto e passou o dia de barriguinha vazia.
Cada escola tem o seu sistema, este é o meu sistema, o que eu e as professoras acreditamos ser o melhor para os nossos alunos.
Pergunte como os alunos são alimentados, se tem ajuda, se tem que comer sozinhas, e preste atenção na resposta da professora que fizer o tour com  você.

  • Qual o curriculo?
Aqui existem escolas “play base ou free play”, escolas com atividades pré-escolares, escolas Montessori, Reggio Emilia e por ai vai, varios estilos. Normalmente, as escolas  com “free play” não tem um curriculo sistemático, não tem hora certa para X atividades, é mais brincadeira o dia todo. Não existe errado nem certo, existe o que você julga mais apropriado para seu filho. Na minha nós temos uma rotina todos os dias e tem hora de brincar, de comer, de tirar soneca, de brincar de massinha, de lego, de contar historias, de fazer projetinhos de arte.
Talvez eu pense assim porque assim era a minha escolinha quando eu era criança, talvez por que eu goste de rotina, e possivelmente porque o nosso time de professoras todo concorda com isso. A criança pequena deve ter uma rotina, deve ter a segurança de saber o que acontecerá daqui 10 minutos, a antecipação da próxima atividade ajuda na transição de uma para a outra, causando assim menos tensão.
Pergunte qual o curriculo da escola, como as atividades acontecem durante o dia.

Enfim, estes a principio são os pontos que eu observaria mais como mãe primeiro, e segundo como professora e dona de escola.

Aqui no Canadá as professoras não são contratadas se  não tiverem seu registro, seu curso de primeiros socorros a cada 3 anos, se não tiverem antecedente criminal limpo e até teste de tuberculose é exigido para se trabalhar com crianças, por isso eu não comentei acima, pois parte-se do pressuposto de que todas as profes deveriam ter o básico. Se você estiver em dúvida, peça para ver a parede com os diplomas das professoras e seus respectivos cursos. Nós temos em uma parede da sala, para os pais verem se desejarem.

Mais duvidas?
me mandem por email, meninas.

Mari – Muito obrigada pelo email fofissimo, tu sabe que adoro quando tu me escreve! Não respondi o email para te fazer uma surpresa com o post no blog ❤

3 Comments on Escolhendo a melhor escolinha para seu filho

  1. Larissa ViviTodoDia
    03/03/2014 at 12:54 pm (4 years ago)

    Amiga que post util, eu li todinho mesmo sem ser mae pois acho interessante saber como eh a rotina escolar no exterior, ja que meu marido nao me explica nada. Adorei ver o seu ponto de vista como profissional e mae. Bjos

    Reply
  2. Marieli Lucena
    03/03/2014 at 4:18 pm (4 years ago)

    Clap, clap, clap, clap, clap…
    Êeeeee…
    Rita,
    Que surpresa MA R A V I L H O S A!!! Muitíssimo obrigada 🙂
    Cheguei a dar um pulo aqui na cadeira quando abri o seu blog!

    Que super post, dicas ótimas, pontos que eu jamais pensaria em observar ou levar em conta no meu checklist.
    Você não imagina o quanto esse post acalenta o meu ❤.

    Luna e eu agradecemos do fundo dos nossos ❤❤
    Um grande beijo!

    Você bem que poderia abrir uma filial (nem sei se o nome correto é esse "filial") da Bella Balloon Childcare Centre aqui onde eu moro, né?! 🙂

    Reply
  3. Luana de Matos
    25/03/2014 at 11:49 pm (4 years ago)

    Amei seu post! Trabalho como educadora em uma creche na minha cidade aqui no Brasil e sei bem como é ser culpada pelos pais por coisas como a criança caiu porque estava brincando de pega-pega com o coleguinha até mesmo pela criança ter febre, é difícil mas o carinho das crianças é gratificante amei o jeito como funciona sua escolinha aí no Canadá bem parecido com o sistema da minha cidade, já que aqui também se deve ter curso de primeiro socorros que é oferecido pela prefeitura. Penso em um dia imigrar para o Canadá e trabalhar com o que amo Educação Infantil.

    Parabéns!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *