Minha filha sempre dormiu bem, santo anjinho, mesmo prematurinha cheia de trililis, quando chegou em casa depois de 2 meses, passou a dormir sozinha no seu bercinho e aprendeu a dormir a noite toda. Tirava sonecas durante o dia, o que não comprometia o sono da noite. Uma maravilha, tive sorte, tenho sorte, não posso reclamar. Mas hoje ela já fará 5 aninhos e as noites de sono seguem super bem, e ela ainda dorme a tarde, contanto que sigamos a rotina exata da escola, onde ela ainda dorme a soneca das 12 as 2 da tarde. Mas nem sempre conseguimos seguir a rotina exata da escola no final de semana, o que resulta em rotina meio atrasada.
As vezes ela dorme a soneca.
As vezes não.
Mas ela sempre tem 1 hora de descanso.
Nunca esqueco de dois livros que li no passado: O Ócio Criativo, de Domenico de Masi, e Don’t Sweat The Small Stuff, e os dois falavam sobre o ócio. Cada um do seu jeito, mas os dois apontando para o mesmo lado. Na nossa vida corrida, não sobra tempo para o ócio, para o luxo de não fazer nada. Ao menos parece que não nos damos o luxo de curtir ficar de papo para o ar….pensando na vida. Que mal há em não fazer nada de vez em quando? 
Coloque-se agora no lugar do seu filho, em que momento do dia ele descansa? Não me refiro a dormir, pois com sorte seu filho pequeno ainda dorme a tarde, mas eles crescem, e a soneca vira opcional. Mas se ele não dorme, como ele usufruirá do ócio?
Brincar não é ócio.
Ver televisão muito menos! Deus me livre, ver TV não é ócio no sentido verdadeiro da palavra.
Dormir é ótimo, mas também não pode ser considerado ócio. 
Que diacho então é o ócio da criança?
Eu e meu marido somos bem light, gostamos de ficar em casa, temos nossos hobbies – separados, diga-se de passagem, eu faço as minhas coisas, ele as dele, não somos pessoas barulhentas nem aceleradas demais, então talvez por isso a nossa filha seja assim. Desde que ela tinha seu 1 aninho e meio, quando a colocávamos no berço para dormir ela ficava lá sozinha, conversando com ela mesma. Falava, falava, falava, nós ríamos muito, achávamos muito fofo ela não se importar de ficar sozinha um pouquinho, até cair no sono. O tempo foi passando e ela seguiu usufruindo deste tempo silencioso, seja antes de dormir a noite ou antes da soneca da tarde. Anos se pasaram desde então, e os hábitos mudaram, menos o tempo sozinha antes de dormir.
Me dei conta que embora ela não queira mais dormir a tarde as vezes, ela fica boazinha no seu quarto, deitadinha na meia-luz, com as persianas fechadas mas o abajur ligado. Fica lendo seus gibizinhos, livrinhos, conversando com ela mesma ou em silêncio…..acordada. Não nos chama, não chora, não grita, não sai correndo por afora (que fica aberta por sinal), ela parece gostar deste tempo silencioso para ela mesma, para pensar com seus botões.
Este é o ócio que a minha filha usufrui. O ócio que permite que ela tenha tempo de pensar, de sonhar acordada, de bolar histórias malucas na sua cabecinha de 4 anos. Histórias que não seriam criadas se ela estivesse constantemente sendo estimulada por constantes atividades ou pela televisão. Brincar é lindo e essencial para a criança, mas o mesmo se dá com o silêncio, artigo de luxo na nossa vida atual.
Talvez o segredo para permitirmos que nossos filhos tenham uma infãncia saudável como nós tivemos é encontrar uma maneira de proporcionar tempo para eles ficarem entediados. É do tédio que inicia o ócio, é a linha tênue entre achar que não fazer nada é chato, até você se dar conta que fazer nada pode ser ótimo. Nunca esqueco do autor do livro Don’t Sweat The Small Stuff e o dia em que ele ouviu sua filha, criança na época, reclamando de tédio. Sentada no sofá com o pai, reclamava que não tinha nada para fazer. Seu pai então respondeu que o tédio é a porta para a diversão…para o uso da imaginação.
Seguirei proporcionando esta hora “silenciosa” para a minha filha no final de semana. As vezes ela fica deitadinha na cama dela no escurinho do seu quarto, as vezes deitamos as duas juntas na minha cama, com o sol batendo na janela, e ficamos lá as duas, em silêncio, lendo nossos livros ou olhando para o teto. 
Tanto faz o que vocês faz efetivamente com o seu ócio.
Quando percebo que minha filha, a maior pimentinha quando está acordada, se permite uma hora em silêncio no final de semana, quietinha consigo, me pego pensando em quantas coisas lindas ela deve sonhar. Ou quantas idéias mirabolantes ela deve criar. Não preciso saber o que ela está pensando, apenas confiar que ela está fazendo bom uso do seu ócio.

4 Comments on A criança e o descanso

  1. Gustavo Corrêa
    12/02/2014 at 2:03 pm (4 years ago)

    Bem legal! Este momento é importante para todos, inclusive para as crianças. Imagino que a maioria não se dê conta do quanto as crianças precisam de momentos quietinhas também…
    Ahh, e as fotos muito lindas!

    Reply
  2. Andressa
    12/02/2014 at 2:45 pm (4 years ago)

    Tão bom ficar sem fazer nada! Na minha adolescência eu amava ficar deitadinha na minha cama, só olhando pro teto e pensando na vida! As vezes ia pra cama mais cedo, só pra curtir esse momento!
    Hoje parece que tá todo mundo acelerado demais, outro dia meu irmão veio aqui em casa e a luz acabou, não deu meia hora pra começar à reclamar de tédio, não tem nada pra fazer, blá blá blá!!! kkkkk Tão bom nao ter nada pra fazer!!!!!

    Bjus
    Andressa

    http://www.entrefotosebeijos.blogspot.com.br

    Reply
  3. Mayaia
    12/02/2014 at 5:53 pm (4 years ago)

    Mesmo com meus 21 anos de idade, eu tenho meu tempo de ócio! Amo ficar deitada no meu quarto, sozinha… com meus pensamentos, livros.

    Reply
  4. Telma
    13/02/2014 at 9:36 am (4 years ago)

    Oi Rita, óptimo post! Eu nunca havia pensando no ócio dessa forma, mas é mesmo isso que escreveste, devemos sim deixar-nos ter aqueles momentos em que ficamos sozinhos com os nossos próprios pensamentos e devemos deixar sim que os nossos filhos também tenham os momentos deles, de ficarem envoltos nos seus pensamentos, sem que nós vamos lá e perguntemos, "filho no que estás a pensar? Estás triste? Aconteceu alguma coisa?", Muitas vezes eu reconheço que faço essas perguntas tolas, rsrs, tenho de aprender a encarar aquele momento como o momento deles com eles mesmos, pois isso também é crescer. Um óptimo dia para vocês. Beijinhos

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *