Cate’s Park – Vancouver

Hoje completo 10 anos vivendo no Canadá.
Dez anos.
Aterrizei em Calgary na tarde de 28 de janeiro de 2004. Um dia lindo de frio, sol e céu azul. Lá fora faziam – 20 e tantos graus. Lembro exatamente daquele dia, da sensação de sair do carro e sentir o ar gelado, o cheiro daquele frio que só quem mora em um país com inverno rigoroso sabe distinguir. A vida canadense é marcada pelas estações do ano: as flores, os lagos azuis, o cair das folhas e o primeiro floco de neve. E assim eu iniciei a minha jornada de dez anos muito bem vividos neste país que me adotou como filha, que abriu seus braços para o meu sonho de vir morar com o meu marido e construir o meu futuro.
Dar adeus a vida que você viveu até então não é fácil, e você rapidamente aprende que a realidade é outra e você precisará dançar conforme a música. Quando olho para trás e observo o meu trajeto nestes 10 anos, talvez o motivo pelo qual eu tenha me adaptado tão bem e tenha sempre sido muito bem tratada por todos, foi porque eu me posicionei como uma pessoa que estava sendo adotada de verdade. Quando alguém abre os braços para você, com amor e respeito, você deve valorizar este carinho e consideração e se portar a altura. Quando eu peguei o avião em Porto Alegre e embarquei com destino a Calgary, eu deixei para trás tudo o que eu tinha como normal e costumeiro, sabendo que a vida que estava iniciando naquele momento seria outra: novos lugares, novos costumes, novas maneiras de enxergar a vida. Se você não tiver isso em mente, você jamais se adaptará em qualquer país que seja.

Kananaskis

Como imigrante, tive todas os desafios e dificuldades que são comuns a quem mora fora: a língua e encontrar trabalho, como os principais desafios, mas eu acredito de coração que me foram dadas todas as oportunidades dadas a um canadense, eu jamais me senti menosprezada ou injustiçada por ser imigrante. Já no meu segundo mês encontrei trabalho. Ganhava pouquinho e trabalhava um monte, mas não reclamei, sabendo que quem vai embora e imigra para outro país começará de baixo, construindo cada degrau. Depois daquele emprego, mesmo com certas pessoas dizendo que eu não encontraria um bom trabalho, logo fui contratada para trabalhar em um grande escritório, ganhando um salário bem legal para alguém como eu, que estava apenas começando. Novamente, a oportunidade me foi dada e eu a tomei. Trabalhava de pé o dia inteiro, arquivando papéis por mais de 1 ano, até que outra oportunidade apareceu e a empresa me promoveu. Faziam apenas 2 anos que morava no Canadá.
Não se constrói uma vida no exterior sem humildade e trabalho duro. Sem escutar que seu inglês deixa a desejar, mas ok, ele vai melhorar com o tempo. Sem correr atrás, fazer aulas particulares para aprender a língua e aceitar propostas de trabalho aquém do que você tinha no seu país de origem. Quem você era lá fora é passado, em outros horizontes você aprenderá a se reinventar e isso pode ser positivo. O caminho alcançado no seu país não precisa ser o seu destino, você pode mudar de idéia, cursar outras faculdades, mudar de gostos, se adaptar – depois de adulto, você tem muito mais maturidade para decidir o que você quer fazer da sua vida de verdade. 

Lake Louise

Meu marido e eu crescemos juntos nestes 10 anos de casamento: aprendemos a morar juntos em um apartamento em downtown-Calgary. Aquele apartamento que foi palco para minhas infindáveis crises de choro nos primeiros meses. Saudade da minha família, dos meus amigos. Saudade de falar português e comer pastel da minha avó, ir ao cinema com a minha mãe, visitar meu pai no Brique da Redenção. Saudade de conversar com meu irmão, andar de ônibus depois da faculdade com o meu melhor amigo. Saudade de tudo. E a saudade dói. A Rita forte de hoje, não é a mesma de 10 anos atrás. A saudade corrói a gente e de certa forma mata um pouco do que éramos até ali. Você se sente amputada sem a presença da sua família, da comida da sua terra, do cheiro do mar brasileiro. Não é fácil, e quando olho para trás sinto muito orgulho daquela menina que teve coragem de largar tudo para trás. Se eu pudesse voltar e abraçá-la naquelas noites de tristeza eu o faria, e diria que tudo daria certo no final. Mas a gente não tem este poder, só aprende fazendo, sofrendo, se superando.
Tenho certeza que eu não teria tido os 10 maravilhosos anos de Canadá que tive se não fosse pelo amor, carinho e paciência do meu marido. Quando ele buscou no aeroporto aquela menina, não sei o quanto ele sabia dos desafios que ele teria. Enxugar as lágrimas, tentar entender aquele inglês meio confuso, ouvir música brasileira a todo volume, lidar com os altos e baixos de um signo de leão como eu. Mas tenho certeza que de certa forma nossas personalidades se completaram. Construímos a nossa vida juntos, nosso primeiro apartamento, nossa primeira casa, nosso primeiro cachorro….a nossa filha.

Peyto Lake
Tivemos paciência e calma para aproveitar cada momento da vida. Em 2005 compramos a nossa casa, tão sonhada, tão linda, toda branquinha, com um jardim enormeeee…só para a gente. Aquele jardim tão grande precisava de alguém para correr nele, e logo nosso amado buldogue chegou nas nossas vidas para completá-la. Pudemos curtir bastante esta fase de filhote, de ter liberdade para sair sozinhos, viajar, aproveitar a vida a dois.

Calgary Downtown
Em 2009 tudo mudou com a chegada do nosso maior presente, da menina mais Bella que poderíamos ter sonhado. E novamente, o Canadá nos mostrou que estava novamente de braços abertos para a nossa família, cuidando da nossa menina como um diamante a ser polido. Por 4 meses o Canadá nos surpreendeu todos os dias, com seu respeito a seus cidadãos, com sua bondade, com seus profissionais únicos, com sua tecnologia de ponta….que proporcionou a vida a uma menina de apenas 800 gramas, com tantos problemas de saúde. Ele salvou e molhou aquela plantinha por longos 4 meses, nos devolvendo-a sem pedir nada, sem cobrar nada. De graça.
Poucos países no mundo tratariam a nossa família como o Canadá o fez. Com dignidade, respeito e principalmente, compaixão. Esta compaixão que pode ser vista nos olhos dos canadenses todos os dias, se você limpar seus óculos e seu coração para enxergar. Um país que aceita milhares – milhares – de imigrantes anualmente, um país que praticamente nem tem mais a sua própria língua, um país que não julga daonde você vem, ele aceita, e só pede que você o valorize e o aceite de volta.

Wasa Lake

Em 2011 tomamos a decisão de largar tudo o que tínhamos construído até ali para embarcar em uma nova aventura, a vida em Vancouver. Esta cidade tão desejada por todos, a única cidade quente do Canadá, sem neve, com mar, montanha, com uma qualidade de vida incrível. Na mesma medida uma das cidades mais caras do mundo, mais desafiadoras do ponto de vista econômico, de sustentar uma família. Mas novamente, as oportunidades apareceram – ou nós as encontramos – e a vida em Vancouver tem sido muito boa para nós.
Nunca me cansarei das belezas do Canadá, a cada esquina uma paisagem deslumbrante, um sinal de que Deus está aqui, olhando por nós, por entre o sol das nuvens que cobrem o mar, ou no topo da montanha com uma lua cheia de encantar até os corações mais duros. Quando volto da escola e olho para a ponte Lions Gate e vejo aquele mar dourado ao fundo, fica difícil duvidar das razões que levam a maioria de nós, imigrantes, a escolher o Canadá como nosso novo lar.

Columbia Icefield
10 anos de Canadá.
Difícil de acreditar, sem dúvida um marco na minha vida.
Só tenho a agradecer a este país que sempre me acolheu, fez com que eu me sentisse querida e especial. Não há um dia em que eu não agradeça esta oportunidade.
Ah …e a minha mãe, que abriu suas mãos e deixou a sua borboleta voar! Se ela tivesse dito não eu não teria tido forças e coragem para vir, mas ela disse sim….e mudou a minha vida. Obrigada mãe!
E para comemorar este dia tão especial, meu marido tirou o dia de folga para nós 3 aproveitarmos um dia em família, caminhando e passeando pelas ruas de Vancouver. Justo aqui, onde nos conhecemos 13 anos atrás.

13 Comments on 10 anos de Canadá

  1. Mãe da Loly
    28/01/2014 at 10:48 am (4 years ago)

    Que lindo Rita!!
    Lendo seu post só pude pensar naquele velho ditado "Nós colhemos o que plantamos". Tenho certeza que você tem essa felicidade toda na sua vida porque plantou coisas boas até aqui.
    Parabéns pelos 10 anos e pelo texto, maravilhoso!!!
    Beijos,
    Dani
    http://www.maedaloly.blogspot.com.br

    Reply
  2. Wera Corrêa
    28/01/2014 at 10:52 am (4 years ago)

    Lindo relato e lindas fotos. Conheco a tua historia mas nao canso de ouvi-la. Tenho orgulho da tua coragem e da tua forca. Fostes crescendo ao longo dessas 10 anos e hoje olhando para tras ves que valeu a pena. A tua historia é muito bonita. Beijinho.

    Reply
  3. Paulinha
    28/01/2014 at 12:25 pm (4 years ago)

    Bah, que história bacana!
    Medos, anseios, superação, sonhos… a coragem de mudar e conseguir construir uma vida tão boa!

    Bom, as fotos são todas lindas… Canadá sempre esteve na lista de viagens! Meu marido fez um intercâmbio de 1 mês (agora me fugiu qual cidade ele ficou), qdo era adolescente e ficou apaixonado. Meus pais já viajaram pra aí, e tb acharam fantástico!

    Parabéns por esses 10 anos! Que venham mais muitos anos de conquistas, recheados de histórias!
    =)

    Reply
  4. Lígia
    28/01/2014 at 12:38 pm (4 years ago)

    Rita,

    Nunca comentei nenhum post, apesar de lê-los todos os dias, já faz parte de um ritual. Fiz intercâmbio em Vancouver em 2010 e posso dizer que eu nunca fui numa cidade tão linda e amigável como essa. E o Canadá como um todo é um país a se ter como exemplo.

    Parabéns por esses 10 anos no Canadá, e pela sua família linda.

    Lígia

    Reply
  5. Larissa ViviTodoDia
    28/01/2014 at 1:17 pm (4 years ago)

    Eu me acabei de chorar lendo esse post kkkkkkkkkk A cada linha que fui lendo fui pensando tb na minha historia e vejo que estou ainda no comecinho, com crises de choro toda semana. Espero que um dia eu consiga ser feliz como vc eh Rita, eu sou feliz (muito), mas nao me sinto completa aqui ainda. Falta algo… um bebe inglesinho talvez? Nao sei… Bom uma coisa que eu acho o maximo no Canada eh a riqueza das belezas naturais e tb o espaco que vcs tem, aqui nao da pra ter uma casa linda como a sua em Londres nao. Beijos =*

    Reply
  6. Adriana
    28/01/2014 at 2:35 pm (4 years ago)

    Lindo, Ri! Fiquei emocionada! Aproveitem muito o dia de hj e a companhia um do outro. Sejam muito felizes! Cada dia mais! Saudade dói no peito de quem ficou sem vc, seja em Calgary ou Porto Alegre, mas ver a sua felicidade não tem preço! Beijos com amor e muita saudade,
    Dri

    Reply
  7. Gustavo Correa
    28/01/2014 at 10:44 pm (4 years ago)

    Judiou neste post né? Já me emocionei todo.
    Muito feliz com tuas conquistas.

    Reply
  8. Mamãe Nádia
    29/01/2014 at 12:13 am (4 years ago)

    Lindo demais esse post, um dos melhores do seu blog.
    Parabéns pelos 10 anos de Canadá, com certeza é um marco muito grande.
    Em um ano aqui já estou amando esse país como se fosse meu, e quero que seja meu pra sempre!
    Em 10 anos aqui com certeza você já é do Canadá, e ele já é seu.
    Esse país é maravilhoso sim, e temos que aproveitar a oportunidade de estarmos aqui.
    Você tem uma história linda por aqui, que bom que você foi forte e corajosa e construiu tudo isso… Tua filha terá orgulho de ler esse post um dia. Que grande exemplo você é pra ela…
    Parabéns, e comemora bastante!
    Beijos!

    Reply
  9. Juliana Martins Tolotti
    29/01/2014 at 12:55 am (4 years ago)

    Querida Rita, não eh facil abrir coracao desta forma e contar sentimentos tao particulares como o que tu passaste. Mas hoje, meu coracao ficou especialmente tocado com as palavras doces de uma menina que ficou no Brasil e de uma mulher que brotou no Canada.
    Sempre quando te ouço falar da tua relacao com o Canada e, principalmente, do que esse país proporcionou para a tua filha, sinto que tambem tenho muito carinho por essa terra.
    Nao tenho a pretensao de sair da minha cidade, mas confesso que fico tentada ao ver teus relatos sobre civilidade, fraternidade, oportunidade (e pq nao sobre IGUALDADE, tambem??)… Esse pais que bem te acolheu, tem um jeitinho de um vovô ou uma vovó loucos para dar colo aos novos netos… Ao menos eu vejo assim…
    Comemorando os 10 que já passaram, tenho certeza que os proximos 10 serao ainda mais felizes!
    Beijos, Noiva Top!

    Reply
  10. Ana .
    29/01/2014 at 1:49 am (4 years ago)

    Ritinha, adorando acompanhar suas comemoraçoes de 10 anos de Canada. Estou aqui há 2 anos somente, na fase do susto ainda, mas sei que tudo vai se ajeitar pq, como vc disse, no começo é trabalho duro, é saudade e é renúncia, mas depois melhora, se deus quiser. Bjo

    Reply
  11. Anonymous
    29/01/2014 at 8:58 am (4 years ago)

    Oi Rita! Como não comentar neste post? Um relato sincero e emocionante. É a sua história de amor com um país que não é o local onde você nasceu e isso não é nada fácil. Graças a você o Canadá entrou de vez na lista dos países que quero conhecer bem, com seus cantinhos mágicos e seu povo acolhedor. Beijos. Julia

    Reply
  12. ROSANGELA TOLOTTI
    29/01/2014 at 4:10 pm (4 years ago)

    Rita, considero a gratidão uma das virtudes mais importantes pois está diretamente ligada à forma de nos relacionarmos com nossos semelhantes. Teu texto esta recheado da mais pura e honesta gratidão para com o pais que te acolhei mas principalmente com as pessoas que fizeram deste teu voo um sucesso e encabeçando a lista dos canadenses está o Brian. Parabéns a vocês por tudo que construíram e para a Wera que aparou tuas azinhas na medida certa para que teu voo fosse seguro. Espero que teu relato sirva também para inspirar jovens que sonham mas não tem coragem de empreender nesta grande aventura de ganhar o mundo. bjos

    Reply
  13. Ana
    29/01/2014 at 10:28 pm (4 years ago)

    Que lindo, Rita! Só quem já passou por essa experiência pode entender as tuas palavras. Realmente é uma trajetória incrível, que nem todo mundo tem coragem de encarar, né? Que bom que você teve e parabéns pelos 10 anos de Canadá! Que vocês continuem sendo felizes aqui! Bjs.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *