Poucos lugares no mundo guardam a importãncia que a cidade de Calgary guarda para mim. Jamais existirão palavras que descrevam o quão feliz eu fui em Calgary, o quanto eu cresci como pessoa, como mulher, como mãe. Hoje sentei para separar as minhas fotos favoritas de todos os meus 10 anos do Canadá, e 70% delas são em Calgary.
Sentei e chorei.
Chorei de saudade.
Chorei de gratidão por ter tido a oportunidade de conhecer alguns dos lugares mais lindos e deslumbrantes do mundo.
Chorei  lembrando das minhas amigas maravilhosas, minhas primeiras amigas no Canadá, tão especiais e insubstituíveis.
Chorei lembrando do nosso primeiro dia na nossa casa nova.
Do primeiro dia do Butters em casa.
Do caminho para o hospital para visitar a Bellinha.
Dos verões nos parques
Das caminhadas descansadas nas ruas calmas do nosso bairro.
Do barulhinho das folhas da árvore imensa atrás da nossa casa. 
Das minhas tulipas.
Do Stampede, festa dos cowboys.
De caminhar no parque Prince Edwards Island e sempre pensar :” Pode parque mais lindo, mais verde, mais limpo?”
Dos almoços em downtown nos dias de trabalho.
De caminhar pelos + 15ths para me proteger do inverno gelado e não precisar sair na rua.
Das avenidas grandes, que eu morria de medo de dirigir…portanto nunca dirigi em Calgary.
Do meu restaurante italiano favorito, Buon Giorno.
Do meu restaurante tailandês favorito, Thai Sa On…lugares que serão para sempre meus favoritos.
Das noites estreladas de verão.
Dos céus acizentados, com cheiro de neve.
Calgary é uma cidade única, que abraça e conforta todos que a escolhem como lar. Mesmo com sua pior dificuldade, o frio, ela faz você se sentir em casa. Calgary será para sempre a minha primeira lembrança do Canadá, a mais especial, e jamais haverá outra cidade tão especial como ela. Que guarde tantas lembranças preciosas como ela.
Vancouver é hoje nossa novo porto, e ela é especial em mil outras maneiras, mas ela jamais conseguirá roubar o primeiro lugar. Talvez por que as minhas lembranças mais especiais ainda morem lá, naquelas ruas, na nossa casa, que hoje pertence a outra família. Foi lá que nos casamos em um dia de sol e calor….em pleno setembro. Foi lá que trouxemos nosso Butters para casa, em um dia de sol e calor….em pleno abril. Foi lá que Bella nasceu, em um dia de sol e calor de….no final de agosto. Era para ser frio, mas Calgary sempre me presenteou com o calor, sempre. Jamais me decepcionou nos meus melhores momentos.
Calgary me presenteou com sinais muito únicos como o sol e o calor, mesmo em uma cidade tão gelada. Os dias mais especiais da minha vida aconteceram exatamente com o mesmo céul azul e sol que a cidade me esperou no meu primeiro dia em terra canadense, 10 anos atrás.
Coincidência?
Não. Calgary sabe apresentar o melhor de si sempre, e mesmo quando o inverno chega e você olha pela janela, você enxerga, lá no horizonte, as montanhas rochosas majestosas lá no fundo….não em qualquer dia, mas nos dias de sol e céu azul.
Obrigada Calgary, por ser tão especial, tão linda, tão cosmopolita.
Obrigada por ensinar ao mundo como uma cidade deve ser.
Não há cidade mais especial que você, ao menos para mim.

Confederation Park – um dos parques mais lindos e de um verde único em Calgary. Foi lá que nos casamos e foi lá que fizemos um piquenique maravilhoso quando Bellinha ainda era bebê. Lembranças maravilhosas.

Esq. para direita:

Reservoir: Um dos nosso lugares preferidos para passear, levar o Butters para fazer caminhada, andar de bicicleta e depois levar a Baby Bellinha no parquinho de água. Viram minha barriga de grávida nesta foto? Algumas semanas depois Bella nasceu….aff…

E abaixo, também na Reservoir, com a Calgaryana mais fofa do mundo. Fico feliz que possa dizer no futuro, com orgulho, que nasceu em Calgary.

Fish Creek Park: Parque muito pertinho da nossa casa, com um rio divino e transparente. Nosso point nos nossos 7 anos de Calgary. Inverno ou verão estávamos lá curtindo o sol, a água e a sombra.

Stampede – Festa dos Cowboys: Uhuuu….o evento mais especial de Calgary. Se passa em julho e tem shows de música country, parque de diversões e muita, muita comida para a gente sair de lá rolando.

Flores “Lilac” pela cidade toda: Não sei se esta árvore é típica da província de Alberta, mas o chegar da primavera sempre trazia o cheirinho divino e inconfundível desta flor. Tínhamos uma enorme no nosso pátio, atrás da nossa casa e ao abrirmos a janela sempre sentíamos aquele perfume. Calgary tem cheirinho de Lilac para mim.

O meu bairro: Morávamos no bairro de Cedarbrae, no sul da cidade. Sinto uma enorme saudade das ruas, dos gramados imensos, das praças e pracinhas e, principalmente, do silêncio ao caminhar nas ruas. Não damos valor ao silêncio atualmente, até por que virou artigo de luxo em cidades grandes, por isso me sinto abençoada de poder ter vivido em um bairro como nos filmes que assistimos, calmo, sem muitos carros, onde podía-se ouvir o som dos passarinhos e pasmem……das folhas de uma árvore ao vento há uma quadra de você. Saudade, saudade sem fim.
A magia do outono: Esta foto simboliza para mim tudo o que a natureza reserva de mais lindo em uma cidade canadense. Calgary em setembro e outobro era de um deslumbre sem igual. Atravessar a pontezinha que leva você ao zoológico de Calgary durante o outono é uma das paisagens mais lindas que já vi na vida. Vontade de chorar ao olhar a beleza desta foto. Ao vivo é ainda mais mágico.

A vista que eu tinha de dentro da minha cozinha no verão
As lembranças da minha casa: Tantas lembranças maravilhosas da nossa vida na nossa casa, tanta felicidades neste gramado, fico muito feliz de saber que deixamos nossa energia boa nas paredes desta casa, que será sempre a mais especial de todas para mim.
Kensignton: Bairro lindo e charmoso para caminhar, olhar as lojinhas, sair para jantar e cof cof cof….comer o melhor cupcake do mundo, da confeitaria Crave. Nunca encontrei cupcake mais gostoso.
Época de Halloween no Pumpkin Patch: Que delícia de época, curtir esta temporada de Ação de Graças e Hallooween, sessão de fotos com as abóboras, os campos de milho.
Loja de jardinagem Sunnyside: ai que saudade desta loja imensa, caminhar lá dentro, escolher florzinhas para plantar, comprar luvas novas toda primavera, puxa, muitas lembranças boas nesta loja, da felicidade em poder re-plantar nosso jardim todo ano.
A primeira de muitas nevascas: Até quando Calgary é ruim ela é boa. As nevascas são uma inconveniência para a cidade, mas uma maravilha para quem não está acostumado com a neve, uma delicia de se ver.
Enfim, tantas lembranças maravilhosas e muitas, muitas fotos fantásticas da cidade canadense número 1 do meu coração.

5 Comments on 10 anos de Canadá: A minha carta de amor a Calgary

  1. Wera Corrêa
    25/01/2014 at 11:13 pm (4 years ago)

    Rita, e pensar que eu tambem tive o grande prazer de conhecer Calgary, de caminhar por aquela calcada da foto, ao redor da praca, pelas ruas silenciosas, sem praticamente cruzar com ninguém. Adorava caminhar diariamente, sentir aquele ar puro e lembro, principalmente de me sentir cidada (com til). Linda cidade.

    Reply
  2. Adriana
    25/01/2014 at 11:33 pm (4 years ago)

    Enfiaram uma mão no meu peito e esmagaram meu coração agora! Ahhhhh q falta a gente sente de vcs!!!

    Reply
  3. Diacuy Piccione
    26/01/2014 at 9:26 am (4 years ago)

    Que vc viva mais e mais momentos felizes aí no Canadá!

    Reply
  4. Larissa ViviTodoDia
    26/01/2014 at 10:30 am (4 years ago)

    Amiga que post lindo, fotos e palavras lindas. Acho que Calgary é pra ti o que Cambridge é pra mim. Imagino sua emoção em relembrar esses momentos. Vou adorar essa semana especial sobre o Canadá. Beijos

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *