Eu não espero muito do
Natal. Só há uma coisa que eu preciso, nem dou bola para os presentes de baixo
da árvore. Eu quero, apenas, você só para mim (mais do que você pode imaginar)!
Faça meu desejo se realizar: tudo que eu quero de Natal é você!
Perdoem minha falta de padrão literário, mas essa tradução é minha
e meu inglês é pobre.
Quando chega o Natal, gosto de ouvir essa música e imaginar a
neve, os enfeites e até mesmo as renas do Papai Noel. Mesmo sabendo que nosso
Natal acontece no verão, que o tal bom velhinho não vem e que os enfeites se
tornam obsoletos depois do dia 25, essa época do ano é especial para mim.
Terminamos mais um ano. Alguns se perguntam o que fizeram de bom,
que metas atingiram, quantos quilos emagreceram. Colocam na balança as
tristezas e as alegrias; as vitórias e derrotas e o que ainda ficou por fazer.
Outros, sequer fazem alguma reflexão nesse sentido, mas já estão prontos para
comemorar em alto estilo a chegada do novo ano e aproveitar o momento clássico
de reunir a família e os amigos para sentar diante de uma mesa gostosa,
abraçar, beijar e provar sabores diferentes.
Cada um de nós vê as festas de final de ano da sua maneira.
Independentemente do aspecto religioso, nessas festanças quero estar com os que
amo. Quero encerrar uma etapa de maneira bem resolvida e receber o novo ciclo
rodeada por meus afetos. Por conta dos costumes das datas comemorativas, ou
seja, das aglomerações que não fazemos com frequência no dia a dia, é que me
pego a questionar as novas formas de convívio e de interação que vão surgindo,
na medida em que a tecnologia não pára de avançar com o passar das horas.
Em tempos de whatsapp, instagram e facebook, quero sentir o cheiro dos meus amigos, o abraço quente da
minha família e a voz querida do meu marido. Quero tudo isso ao vivo e à cores!
Essa tecnologia que nos aproxima de quem mora em outra cidade ou em outro país,
às vezes parece nos afastar de quem vive mais perto.
Dar um curtir na foto
daquela amiga ou mandar os parabéns pelo face
daquele outro, nem sempre é o suficiente. Não que eu não seja adepta a essas
facilidades, afinal, não tem preço ouvir, no meio da madrugada, um bip no celular dizendo “estou com
saudades” ou “está tocando aquela música que tu adoras e eu lembrei de ti”.
Repito, a tecnologia aproxima as pessoas, mas se nos ativermos
somente a ela, acaba afastando. Quero sentar na mesa para jantar e não quero
ver ninguém pendurado no smartphone:
pronto, falei!
Conviver dá muito mais trabalho do que ter milhares de contatos
nas redes sociais. Quando estamos junto das pessoas é que vivemos a parte chata
delas, o excesso de barulhos e os exageros, que, por vezes, incomodam. Já na
rede, é mais fácil: é só atualizar o status
para ocupado, excluir um contato aqui, bloquear outro ali e tudo se resolve!
Mas é no corpo a corpo,
minha gente, que nosso coração assimila (e não esquece) os bons momentos.
Nesse Natal, só o que quis de presente foi o prazer das
companhias. E nesse ano que vai entrar, desejo relações menos plásticas e mais
perenes. Sigo com meus contatos online,
adoro um mimimi cibernético, mas
ainda prefiro o cheiro, o calor e o toque que a internet jamais me proporciona!
Que venha, 2014!

3 Comments on O que esperar do próximo ano

  1. rita
    27/12/2013 at 3:53 am (4 years ago)

    Que legal Maria, Maria.

    É isso mesmo, a internet mudou a vida da gente, penso que para melhor, ainda mais para mim que moro tao longe da minha familia, mas voce pode ouvir a voz das pessoas, escrever uma cartinha a mao, sair para almocar com seus amigos e fofocar ao vivo, nao tem preco.

    Feliz Natal e um ano de 2014 abençoado para todos nos.
    Beijos
    RIta

    Reply
  2. Paulinha
    28/12/2013 at 7:43 pm (4 years ago)

    Eu acho que temos fases pra tudo… as festas de final de ano, pra mim particularmente, mudaram muito nos ultimos anos. Pessoas que se vão e que faziam toda a diferença nessa época… eu digo que pra mim deixou de ter um pouco de "graça"… mas tb acredito que temos que manter as tradições e seguir repetindo aquilo que me fazia tão feliz para as proximas gerações da nossa família!
    E sim, essa era de smartphones, tablets, internet e afins é um mundo paralelo, um mundo a parte de todo o resto!

    Bom final de ano!

    Reply
  3. Roseli Rosa
    29/12/2013 at 6:57 pm (4 years ago)

    Amei o texto!
    Boas Festas e Um Ano Novo com muitas inspirações.
    Beijos

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *