Estava pensando um dia destes em como às vezes é difícil competir com o pai para criar um laço de afinidade com o filho. Me refiro a primeira infância, quando normalmente a mãe toma a rédea da parte chata da educação e o pai geralmente fica com a parte boa de brincar, de ser companheiro, enfim, vocês me entendem. Bom, daí que fiquei pensando em o que anda acontecendo aqui em casa atualmente e como mesmo sem perceber, eu e minha filha criamos alguns laços de afinidade com coisas que nós duas gostamos. Sigo sendo a mãe chata, mas temos algumas atividades que nós duas gostamos e que são só nossas, que ela inclusive já identifica como “eu e a mamãe fazemos isso” e ela não faz com o pai.

Fogos de artifício!
Estão ouvindo
O meu marido é um pai muito difícil de competir, pois ele é paizão no último nível, aquele que lê 5 livros (grossos) antes de dormir todo-santo-dia-sem-nunca-ficar-com-preguiça, aquele que brinca de carrinho (Bella não gosta de brincar de boneca), aquele que brinca com massinha de modelar por horas a fio, que faz quebra cabeça, que brinca de cavalinho, enfim, ele jamais deixa a preguiça ou cansaço impedi-lo de fazer tudo o que a Bella gosta, me deixando assim numa situação complicada, pois eu trabalho com criança o dia inteiro, chego em casa a noite e tenho que fazer o jantar, então minha energia está totalmente acabada para fazer tudo o que ele faz com a nossa filha quando ele chega em casa. 
Mas e aí?
Bom, o que acontece é que desde cedo a criança começa a criar mais afinidade com aquele pai ou mãe que brinca mais, e daí eu fui ficando para trás como a super mãe que atende a todas as necessidades da filha, mas que não consegue competir com o grau de divertimento do pai. Sacanagem nê?

Pinterest

Difícil viu? Mas acredito que isso aconteça em muitas famílias, a não ser que as situações sejam invertidas e seu marido fizer as tarefas chatas e couber a você só brincar, brincar, brincar.

Mas eu també quero ser a “favorita”, eu também quero sentir que eu e ela temos nossos momentos especiais, que sua mãe não é uma mera diarista, cozinheira e governanta dentro de casa, que eu também tenho mais a oferecer em termos de divertimento….certo?
Sem perceber nós já estávamos criando estes laços, mas só percebi hoje com ela completando 4 anos, visto que hoje ela consegue verbalizar o que quem sabe já sentia antes, com 1 ou 2 aninhos de vida.

Pinterest

  • Cantar
Eu adoro cantar e canto muito em casa, de preferência quando estou sozinha com a Bella ou com o Butters, pois assim posso soltar à franga a vontade, então desde que Bella era pequenininha eu sempre cantei, mas hoje nós duas desenvolvemos o gosto pelas músicas da princesa ou tiradas dos musicais da Broadway. Minha filha não é fã das princesas no sentido “Disney” da coisa, de se fantasiar e brincar de boneca, mas ela adora os filmes e adora as músicas. Comprei o cd com a trilha sonora dos filmes e temos ouvido muito em casa e no carro (para total desespero do Bryan). O mais interessante é que percebi que ela já sabe de cor grande parte das músicas e olha que estamos falando de músicas meio obscuras como a trilha da Princesa e do Sapo!
Temos cantado muito no carro e em casa e quando ouvimos a música tocando corremos uma para a outra para dizer “Olha a música favorita da mamãe” ou “olha a música favorita da Bella”.
Aqui a nossa trilha favorita das princesas, a música Reflection da Mulan.
 Eu e Bella já sabemos de cor e ….sem modéstia, nós duas cantamos muito bem, quem sabe um dia nos animamos a gravar um vídeo da gente cantando?

Outra música que amamos e cantamos sempre é a trilha da Rapunzel, quem ama levanta a mão!


Eu sempre gostei de ouvir músicas dos musicais da Broadway, então Bella e eu também ouvimos estas músicas no carro e temos as nossas favoritas, com ela inclusive sabendo cantar algumas partes, muito fofa e talentosa.
A música Sun and Moon é cantada pela cantora filipina Lea Salonga, para a peça Miss Saigon,  e ela também canta a música de Mulan acima! Ela tem uma voz de anjo, indescritível, não deixem de ouvir este vídeo abaixo e aqui a “audition” dela para a peça, tão novinha, um amor.

  •  Cozinhar com a mamãe

 


 

É outra coisa que temos feito bastante, toda semana, escolhemos uma receita de bolo, ou pizza, pu muffins ou qualquer outra coisa e cozinhamos juntas. Ela curte bastante, ajuda, se interessa e é uma coisa nossa, que fazemos juntas.

  • Ir a biblioteca
Sempre vamos juntas e ela ama, por ela ficaria 2 horas lendo livrinhos e brincando com os quebra-cabeças.
 
 
Então vejam que encontrar afinidades com nosso filhos é muito importante, principalmente quando você trabalha o dia todo e só tem algumas horinhas livres com ele e ainda tem que competir com o pai ou seja lá quem for.
Ser boa mãe é só CUIDAR do filho, da sua saúde e necessidades básicas, mas sim encontrar alguma forma de “conectar” com ele , com seus gostos, construir uma relação de cumplicidade e afinidade.
Ninguém precisa saber cantar ou cozinhar, e muito menos ter dinheiro para comprar a tal afinidade,  basta encontrar interesseses em comum com seu filho, é só pestar atenção nos seus gostos e nos dele.

2 Comments on Laços de afinidade

  1. Gustavo Corrêa
    09/10/2013 at 4:51 pm (4 years ago)

    É verdade, imagino que seja importante ter estas afinidades mesmo. Geralmente pai e filho ainda tem o futebol para aproximar mais, mas senão é só encontrar coisas em comum que seja do gosto dos dois 🙂

    Reply
  2. Mamãe Nádia
    09/10/2013 at 8:49 pm (4 years ago)

    Amei o post de hoje! É muito bom quando estreitamos os laços com nossos filhos nos pequenos momentos do dia-a-dia. Eu procuro fazer isso também. Amei a idéia de cozinhar com eles toda a semana, eu preciso melhorar nisso, confesso que ainda não me acostumei com criança na cozinha, por causa da sujeira e da bagunça! Mas quero melhorar isso já!
    E sobre competir com o pai, eu acho que vc tem que ver o lado bom…sem tentar competir…Que ótimo ter um pai presente e cheio de paciência assim…não é qualquer criança que tem um pai assim, você tem que dar graças por isso! Quantas mães queriam que o pai fosse mais presente assim…Acho que não tem que ver como competição, a Bella só sai ganhando com isso, tendo 2 pais super presentes…
    Aqui eu casa eu sou a chata, a megera, a diarista e cozinheira na maior parte do tempo…mas em outros momentos eu sou a mãe legal também. O Tiago é o bonzinho, eu sou a brava e chata, mas se perguntar pros meninos eles vão dizer que eu sou mais legal que o pai. Porque quando eu tiro tempo pra fazer algo com eles, eu me envolvo e realmente faço algo legal com eles…deixo o lado chata pra outras horas…mas sei fazer coisas legais também.
    Acho que mãe não tem como fugir da chatice (ser correta, corrigir os filhos, disciplinar), mas também podemos ser legais em outros momentos, e eles lembrarão disso e não vão nos rotular como chatas!
    Beijos!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *