Pinterest

Anos atrás li um daqueles que muitos chamam de auto-ajuda, mas eu prefiro chamá-los de “Bem Estar”, já que visam fazer você largar o drama de lado e focar nas coisas boas da vida, mas enfim, o livro se chamava Don’t Sweat The Small Stuff, de Richard Carlson, e lembro de um capítulo em que o autor contava de suas filhas pequenas e em uma tarde em casa, uma das meninas reclama que está entediada, e o pai diz algo como “Não há nada de errado em estar entediado, em dar vazão ao ócio”, e aquilo ficou comigo.

Eu tenho um sentimento conflituoso de que eu devo proporcionar TUDO para a minha filha, mas quando eu o faço, fica a sensação de “será que não estou cansando a menina?”.

O que nós fazíamos quando criança?

  • Brincávamos na rua…de bicicleta, de skate, de pegar, de esconder
  • Desenhávamos
  • Brincávamos de casinha, de restaurante, de fazer da casa toda um clube para as Barbies
  • Jogávamos joguinhos e …cof cof cof….videogame
  • Víamos….cof cof cof…Xuxa (assume, vai)
  • E o mais inédito….fazíamos isso em….em….

CASA!

Não é uma coisa revolucionária pensarmos que antigamente nós ficávamos em casa?
Wow.
Final de semana?
Em casa.
Depois da escola?
Você ia pra casa: a sua, da avó, da tia ou do amigo, mas ia para casa.

E hoje?

Eu vejo por mim e por outras mães da minha geração, que o que menos fazemos é ficar em casa com as crianças, parece que temos medo de ficar em casa. Hum…me faz pensar. Será que nós mesmas não estamos sabendo lidar com o ócio? Será que já fazemos parte desta triste geração que precisa estar sendo estimulada constantemente?
Daonde vem esta “obrigação interna” de ter que proporcionar tanto para
nossos filhos? Passeios que não acabam nunca, às vezes temos semanas
inteiras programas com coisas divertidas para fazer, sem sobrar tempo
para a criança ficar em casa.
O que aconteceu com ficar em casa ouvindo música?
Ou lendo um livro?
Ou tirando uma soneca no sofá?
Ou na calçada vendo as pessoas passarem?
Fazíamos isso quando criança e adolescente há 20/30 anos atrás, por que não mais?

Triste, sabe?

Esta semana eu tinha umas quantas coisas planejadas para fazer com a minha filha, mas hoje eu cancelei tudo. Me dei conta que depois de 1 semana e meia de férias zanzando por aí, eu só quero ficar em casa pô! Me dei conta que faziam dias que minha filha não tinha tempo de brincar no seu quarto.
Que isso gente. Não pode.
Quando Bella me disse uns dias atrás com a maior cara de quem comeu jiló:  “I’m bored”, eu fiquei extremamente feliz. Feliz por poder proporcionar o ócio para a minha filha, nem que ela ainda não entenda o que isso significa. Nem que ela ache que ficar entediada em casa é um saco.
Criança pequena não precisa de estimulação constante, pelo contrário, eles precisam de calma, de silêncio. Precisam estar ficar em casa de vez em quando, presenciando os sons e cheiros familiares da casa da gente. Eu lembro direitinho de muita coisa da minha infância na minha casa em Porto Alegre:

  • Meu pai e minha mãe ouvindo música nativista 
  • Os barulhos de panela da vizinha de cima

Parêntese, a vizinha certamente descontava toda sua frustração de dona de casa nas panelas! De tempos em tempos tu ouvias as panelas batendo.

  • Os miados dos gatos chatos da rua
  • O cheirinho de comida vindo da cozinha
  • O ônibus parando na parada, fazendo aquele barulho típico que hoje ouço aqui em casa em Vancouver, já que moro novamente em uma rua com parada na frente de casa.
  • Os sons de brincadeiras e brigas com o meu irmão
  • A campainha tocando e CHOQUE…..um vizinho estava do lado de lá da porta. Hoje em dia os vizinhos nem se conversam mais.
Enfim, como nossos filhos terão estas lembranças se não paramos em casa? O que minha filha lembrará? Do barulho do Espaço Kids do restaurante que se frequenta todo final de semana?
Lamentável se formos pensar.
Os nossos últimos dias de férias serão passados em sua grande maioria em casa: deitadas na cama de pijama vendo desenho animado até tarde, lendo revista, tomando o café da manhã sem pressa, brincando no quarto, desenhando na sala, ouvindo música enquanto eu cozinho. Indo tirar uma soneca no silêncio.
Tão simples e tão difícil de fazer atualmente.
Pinterest
Que esta reflexão sirva tanto para nós adultos quanto como ensinamento para nossos filhos, vamos deixar os eventos sociais e passeios serem minoria, serem aquela cereja no bolo, que planejamos com tanto prazer, e não a maior parte da nossa vida, pois a vida que nossos filhos lembrarão no futuro será composta dos momentos inesquecíveis passados em casa, ao lado dos pais, irmãos, tios, primos, brincando e se sentindo parte de sua família.

4 Comments on O ócio e a família

  1. Carol - Estação Canadá
    15/08/2013 at 4:12 pm (4 years ago)

    Adorei o post! Meu marido e eu gostamos de passear, mas adoramos muito ficar em casa curtindo uma preguicinha, um dia mais tranquilo com filminho, brigadeiro e um bom papo!
    Enquanto lia o texto, busquei minhas lembranças da infância, os cheiros da infância. E os momentos mais gostoso foram aqueles em que eu estava em casa, na casa da minha avó… gostei muito de relembrar a sensação! 🙂

    Reply
  2. Mamãe Nádia
    15/08/2013 at 8:31 pm (4 years ago)

    Curti muito o post.
    Nós aqui em casa somos super passeadores, mas fazemos isso só nos fins de semana (e só no verão aqui no Canadá, já que durante o inverno passamos 4 meses trancados em casa). Mas em dias de semana eu não suporto ficar saindo de casa, afinal já passamos o dia todo fora. Odeio fazer programinhas, encontros, passeios, compras durante a semana. Gosto mesmo de curtir a minha casa.
    Na semana que vem o meu marido vai tirar uma semana de férias só pra ficar em casa com os meninos, sem fazer absolutamente nada. Logo as aulas retornam, e como o Allan passou as férias inteiras indo pro summer camp, achamos necessário ele passar no mínimo 1 semana em casa, sem fazer nada. Realmente isso faz muito bem.
    Bjos.

    Reply
  3. Sandra Nogueira
    16/08/2013 at 12:19 am (4 years ago)

    Muuuuito bom este post, eu e o Guilherme começamos a ficar culpados por ficarmos com a Helena em casa, é um tal de "tem que sair, estimular, coitadinha fica presa em casa…". Mas nós mesmos, como vc disse, passávamos dias em casa, mesmo nas férias e era um tempo maravilhoso…ficar em casa é bom e fortalece os laços familiares, todo mundo junto neste friozinho de Ouro Preto é uma delícia…bjos

    Reply
  4. Nine Copetti
    16/08/2013 at 1:59 am (4 years ago)

    Adorei o post! Nós por aqui somos super caseiros até, e temos nossos finais de semana de tirar aquela soneca longa à tarde, de ficar um dia inteiro dedicado a leitura e a música, mas ainda "estamos" muito digitais e ficamos até tarde na internet!

    Eu sinto muita falta do ócio puro e simples, sinto falta de esvaziar a mente, escrever minhas poesias (deve fazer uns três anos que não escrevo nada), de parar na janela e ficar vendo o dia passar!

    Adorei teu post, só completou o que venho refletindo nas ultimas semanas!!!

    Beijo grande, espero que vocês continuem aproveitando alguns momentinhos de ócio com a Bella e que ela entenda e sinta até falta disso (como sentiu, pelo que tu disseste) dessa necessidade de parar tudo e deixar a vida fluir pra gente!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *