Conforme prometido, aqui está o primeiro post sobre este livro maravilhoso que estou lendo: French Kids Eat Everything (Crianças Francesas Comem de Tudo).

O livro é tão legal que merece que eu escreva posts sobre pequenos trechos, para que eu possa dividir com vocês todas as minhas partes favoritas.

” Alimentação saudável é um dos fatores mais importantes na vida de uma criança, e ela só pode ser ensinada pelos pais e desde cedo.”
“Pais norte americanos enchem a rotina dos filhos de tal maneira que sobra muito pouco tempo para eles prepararem, cozinharem e comerem comidas saudáveis.”
Estes são dois trechos do primeiro capítulo do livro e não preciso dizer para vocês que o livro inteiro está sublinhado, teremos muitos assuntos para debater aqui no blog. De acordo com o livro, as crianças francesas aprendem a se alimentar corretamente na fase de bebezinho, antes de um ano de idade. Eles dizem que a alimentação saudável é tão importante na França, que o bebê aprende a arte de comer bem mesmo antes de falar ou andar, ou seja, a boa gastronomia é ensinada com o primeiro ato voluntário e independente do bebê: comer.

Nunca tinha pensado nisso!
O bebezinho nasce e logo aprende a mamar e ……tchan, tchan, tchan…..comer! É a primeira coisa que o bebê aprende a fazer sozinho e os franceses aproveitam esta ordem natural das coisas para ensinar desde cedo o que o bebê deve comer em termos de alimentação balanceda mas também aguçando o paladar e os sentidos da criança.
Por quê os franceses pensaram nisso e a gente não? Diacho de vida!
Já a segunda citação mostra o que já sabemos ser verdade não só na américa do norte, como em outros países. Estamos tão ocupados que não temos tempo para nada. Mas isso não é tudo, além de estar naturalmente ocupados com o trabalho, que já toma quase todo o nosso dia, estamos enchendo o calendário dos nossos filhos no final de semana com aulinhas, festinhas, passeios sem fim, e o único tempo que poderia ser aproveitado em família em casa, que é onde ensinamos nossos filhos sem a distração de fora, acaba sendo eliminado de vez.
Eu quase caí nesta tentação quando me mudei para Vancouver. Aqui existe uma infinidade de aulinhas legais para você matricular seu filho: patinação, aula de música, natação, ballet, jazz, sapateado, artes
marciais, aula de arte, etc etc etc, a lista poderia ter 5 folhas. Mas caí em mim a tempo e pensei: “Isto não está certo, já trabalho a semana toda, a Bella passa a semana fora de casa, justamente nos 2 dias que temos livre para curtir a família e a nossa casa, estou enchendo a menina de atividades!”
Resultado, Bella só está fazendo uma aula:aula de música e pronto. Ela ama e acho importante para ela, mas por hora o ballet, natação e outras tentações ficarão para quem sabe quando a aula de música entrar de férias no verão ou em outro momento.
As chamadas “soccer moms”, mães que passam os dias dirigindo os filhos para lá e para cá, focam tanto nas atividades extra-curriculares das crianças que acabam não focando no básico: ensinar boas maneiras, cozinhar e ensinar os filhotes a comerem bem, dar chance da criança brincar em paz em casa, curtir um ócio, o silêncio. É isso que a citação do livro diz respeito.
Como teremos tempo de ensinar nossos bebês, filhotes e até adolescentes (por que não?) se estamos constantemente correndo até no momento que deveria ser dedicado ao ócio? Antigamente final de semana era significado de ver a nossa mãe cozinhando e preparando aquelas gostosuras que temos saudade até hoje, mas que lembranças culinárias nossos filhos terão se não paramos em casa?
Eu gosto de cozinhar, não AMOOOO, mas gosto, me proponho a caprichar, a aprender novas receitas e e tenho prazer em ver meu marido e minha filha comendo a minha comida e elogiando. Claro que se eu tivesse uma chef francesa cozinhando para mim a história seria diferente, mas acho que as boas maneiras e a alimentação saudável só poderão ser aprendidas se os pais se dispuserem a desacelerar e a ensinar as crianças que é ok ter tempo de ficar em casa para a mamãe fazer comidinhas boas. 
Parece que o final de semana chega e o mosquito “quero ir para a rua” toma conta da gente. Se ficamos em casa temos a sensação de tempo perdido, quando na verdade raramente perguntamos para nossos filhos o que eles querem fazer. Se perguntarem para a Bella o que ela quer fazer ela certamente dira: “Quero ir no meu “brinca””, que é como ela chama o quarto dela. A pobrezinha acorda as 6 da manhã e só volta para casa as 5, chega em casa e janta e dorme, ela morre de saudade da casinha dela.
O comecinho do livro já fez todo o sentido do mundo para mim. Eu sou muito ocupada e estarei 10 x mais ocupada de agora em diante, mas eu organizarei a minha semana para que os finais de semana sejam sim dedicados ao ócio e não a passar os dias fazendo compra em shopping e dirigindo para lá e para cá.
É tempo de curtirmos a nossa família com tempo, este tempo que ninguém dará para a gente, que cabe somente a nós encontrar.

5 Comments on French Kids Eat Everything: PARTE 1

  1. Sandra Nogueira
    17/01/2013 at 2:18 am (6 years ago)

    Olá de novo Rita…que bom que vc compartilhará conosco esta leitura óoootima. Pois bem, a Helena não se alimenta via oral parcialmente, ou seja, hoje ela já come um pouquinho pela boca, mas não o suficiente para deixar a sonda…enfim, por incrível que pareça ela já sente o efeito deste hábito de comer em casa, mesmo não se alimentando. Aqui em casa almoçamos todos juntos (todos os dias) na mesa e ela na sua cadeirinha prova um pouquinho de tudo que ela quiser. Aos finais de semana faço algumas coisinhas (não sou expert…me viro mesmo) mas ela me vê na cozinha e novamente nos sentamos a mesa (e isso acontece na hora do café da manhã, do almoço e do jantar). Me sinto verdadeiramente abençoada por termos calma e tranquilidade de comer e como a Helena diz (comemorar…hehe) em família todos os dias!!! E concordo com tudo porque mesmo sem se alimentar a Helena ama estes momentos…que alimentam a alma e o coração…

    bjos

    Reply
  2. Mamãe Nádia
    17/01/2013 at 3:01 am (6 years ago)

    Amei! Percebi que só agora que estou em casa, sem trabalhar, estou cozinhando mais e melhor, sem muita pressão. Estou testando receitas novas e mais empolgada na cozinha. Dei até a oportunidade dos meus filhos escolherem a janta que eles querem na segunda e na terça. Todos ficam empolgados no dia da "sua"janta especial. Essas pequenas coisas fazem toda a diferença mesmo!
    Vou continuar ligadinha aqui esperando novos comentários sobre o livro! Tenho muito a aprender!
    Beijo!

    Reply
  3. Larissa Banister
    17/01/2013 at 6:58 am (6 years ago)

    Rita eu adorei o texto, espero que vc faca muitos posts sobre esse livro. Eu como bem, mas pq sempre fiquei do ladinho da minha mae na cozinha e adoro experimentar tudo. Ja minhas irmas que nao ligavam, nem aprenderam a cozinhar nem a comer de forma variada, comem apenas as mesmas coisas. Beijos =*

    Reply
  4. Falando de Tudo um Pouco
    17/01/2013 at 1:28 pm (6 years ago)

    Adorei o post!
    Aqui em casa, eu e a pequena almoçamos juntas todos os dias. Não sou muito fã da cozinha, mas desde que ela nasceu acho que comecei a sentir prazer. Sinto prazer em fazer o melhor pra ela e agora até eu como bem. 😉
    Nos finais de semana evitamos comer fora e adoramos comer em casa, todos juntos.
    Ela come de tudo mas percebo que esta começando a "torcer o bico" pra tudo que é verde… Espero que seja só uma fase e que passe logo.
    Procurei o livro pra comprar mas acho que ainda não tem em português ou espanhol.

    Rachel

    Reply
    • Casal Vintera
      02/02/2013 at 10:06 pm (6 years ago)

      Rachel,
      eu li o livro em inglês mesmo, porque não achei no mercado brasileiro na época…a minha versão era o FRENCH CHILDREN DON'T THROW FOOD – é só com o nome diferente, mas o livro é o mesmo da nossa amiga blogueira, ele teve várias tiragens com diferentes capas e títulos (não sei o motivo), mas ele já existe aqui no Brasil, outro dia não sei como o vi, e fiquei querendo comprar pra um monte de gente que conheço ler 🙂 Eu fiquei deslumbrada 😀 Não tenho filhos, mas fico aqui fantasiando em aplicar uma educação francesa quando os tiver.
      O título desse livro em português ficou: Crianças francesas não fazem manhã e vou só copiar e colar o link de um dos lugares q vc o acha aqui, para te facilitar ok? http://www.travessa.com.br/CRIANCAS_FRANCESAS_NAO_FAZEM_MANHA/artigo/738bf780-5e62-4474-95f4-9014667c1d0f
      Beijos e boa leitura,
      Raquel 😀

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *