Já escrevi sobre isso aqui no blog diversas vezes, mas uma das minhas missões de mãe é fazer com que a Bella coma bem, é algo muito importante para mim. Não sei bem em que momento esta vontade apareceu de verdade, acho que a sementinha foi plantada quando Bella ainda estava no hospital, através da medica Dra. Ye.
Esta foi a médica que cuidou da Bella nos dias piores dias da minha vida, quando ela tinha a recém desenvolvido NEC e estava em estado crítico no hospital com apenas 13 dias de vida e 600 gramas. Lidar com esta médica naquela época foi muito dífícil, visto que stava acostumada a lidar com médicos e enfermeiras super queridos e gentis, e de repente a Dra. Ye apareceu na nossa vida com sua postura durona e objetiva, justo na época em que eu mais precisava de colo e palavras de consolo. Sofri tudo o que deu, mas aprendi rapidamente que aquela médica foi a profissional perfeita para salvar a minha filha naquele momento crítico, ela simplesmente tomou aquela doença nas suas mãos e fez tudo para resolvê-la, mesmo com a sua falta de tato para lidar comigo, mãe chorona.
Toda esta introdução para explicar porque, novamente, a Dra. Ye mudou a minha vida. Perto da data de receber alta ela me disse: “Por favor, quando for hora de alimentar a Bella, não introduza alimentos doces antes dos salgados, introduza um a um absolutamente todos os vegetais que você encontrar, para só então entrar na fase da bananinha.”
Recebemos alta, Bella foi para casa, cresceu e aos seis meses de idade chegou a hora de apresentá-la a comida de verdade, e não somente aos leites especiais de gosto horrível que ela estava acostumada a ingerir. Pobre da minha menina, em função do seu problema gastro e depois da alergia a proteína do leite, ela era obrigada a tomar o “leite” chamado Alimentum, o mais “yuki” que existe. Enfim, bye bye leite ruim, hello mundo dos legumes.
E foi assim que dia após dia, com o conselho dado pela Dra. Ye, Bella foi sendo apresentada a todos os vegetais que eu tinha alcance, e logo percebi que ela não só aprendeu a gostar de tudo, como desenvolveu um paladar bastante peculiar:
Sua papinha favorita na fase de bebê?
De aspargos!
Bella nunca teve sopinha de “tudo com tudo” como chamo, Bella sempre comeu papinhas individuais de legumes diversos e seu pratinho sempre teve ao menos 3 cores (separadas).
E assim Bella aprendeu a comer.
Simples assim.

Sem sopa.

As comidinhas acima eram dadas para a Bella desde bebezinha, cada alimento era separadinho para ela sentir o gosto de tudo.

Tenho a teoria que dar sopa para um bebê que não conhece o sabor de nada, ACABA com a possibilidade dele aprender a comer e gostar de legumes diferentes, principalmente os de cor verde com textura “esquisita”. Quem come sopinha de tudo com tudo, temperinhos e caldinho de carne, jamais aceitará comer uma papinha amarga de aspargos. E depois da criança crescida, ficara difícil fazê-la comer de tudo, visto que seu paladar (ou a falta dele) já estara formado.
Certo?
Entao eu, sem modéstia alguma, me dou um tapinha nas costas por ser a razão pela qual a Bella come de tudo hoje. A Dra. Ye salvou as nossas vidas quando Bella estava doente e salvou a educação alimentar da minha filha com seu conselho tão simples.
Final de semana passado fui a livraria e fiquei em dúvida entre 4 livros para comprar:
Acabei escolhendo dois: The Spirited Child e French Kids Eat Everything.
Posso dizer que a mensagem dste livro “Crianças Francesas Comem de Tudo” terá o mesmo valor a longo prazo que o conselho da Dra. Ye.
O livro é tão interessante, tem tantas observações pertinentes para nós mães dos dias de hoje, que eu não farei apenas um post sobre seus ensinamentos, mas sim vários. A ideia hoje é apenas apresentar uma introdução a este livro e tenho certeza que vocês concordarão comigo que o livro mudará a forma como você vê a alimentação alimentar das crianças.

O livro não ensina nada demais no sentido de dizer O QUE dar as criancas e COMO dar, mas mostra o aprendizado de uma americana (que morava em Vancouver) que decidiu se mudar com o marido francês e as filhas pequenas para o interior da França. O livro conta do baque que foi comparar a alimentação de suas filhas com as de crianças francesas, e mais do que isso, a maneira com que suas meninas enxergavam a comida se comparadas as francesinhas. Olha…..um tapa na cara de nós mães que não nos damos conta das sutilezas dos franceses ao abordar a alimentação.

Estou super entusiasmada com esta leitura e já fazendo mudanças concretas aqui em casa. Nada drástico, mas mudanças na maneira como abordo a comida, não necessariamente na comida em si.

Tentarei postar meus capítulos favoritos um dia por semana e dividir com vocês os ensinamentos que tirei deste livro.

Bella come absolutamente TUDO atualmente

10 Comments on French Kids Eat Everything – PARTE 1

  1. Mamãe Nádia
    09/01/2013 at 1:09 pm (6 years ago)

    Vou ficar aqui ansiosa esperando a parte 2, 3, 4, 5…Vai me ajudar muito!
    Quero aprender contigo, porque ao contrário de ti não fiz nada certo!
    Eu sempre dei aquelas sopinhas tudo com tudo, bem sem graça, ninguém na época me deu dicas melhores, eu fiz o que via todo mundo fazendo. Também dei banana antes dos legumes, e por aí vai. Meus meninos odeiam comer legumes, frutas e verdura. Isso é um stress na minha vida.
    O Allan vai fazer 8 anos, e não prova nada, não gosta de nada que é saudável, será que tem volta a essa altura do campeonato? Ontem à noite fiz na janta arroz, feijão, salada e legumes, ele comeu só arroz com feijão. Aff…
    Vou ficar grudada aqui nas suas dicas de alimentação, e aliás, acho que vc não apenas deve falar sobre o livro, como também deve continuar mostrando o que vc faz, fotos das suas comidinhas e dicas do que você fez pra ela gostar de comer, acho que vc tem muito a ensinar.
    Beijos!

    Reply
  2. rita
    10/01/2013 at 1:55 am (6 years ago)

    Oi Nádia!

    Eu faria a mesma coisa! Pois fomos criadas vendo todos darem sopinha e frutinha para bebe, jamais pensei nisso ate aquela medica me dar aquele conselho.

    E se um tiver tiver outro filho, poderei ensinar ainda melhor, pois aprendi muito com a Bella o que fazer e o que nao fazer em termos de chupeta, de desfraldar, enfim, nao existe certo e errado, cada um faz o que acha melhor, mas eu sempre penso que se eu tiver em maos conselhos de amigas ou mesmo da internet, por que nao aproveita-los ne?

    beijinhos

    Reply
  3. Família Alves Lis
    10/01/2013 at 3:18 am (6 years ago)

    Também vou esperar com muito interesse pelas dicas. Minha filha gosta de várias frutas e até que come verduras (poucas, mas come), o problema é que sempre diz que não quer comer, não gosta dessa "obrigação" diária e por isso demora para comer. Sempre leva cerca de 1 hora até comer tudo, fica com a comida na boca por vários minutos e fica "se enrolando" para engolir. Quando falamos para engolir logo, faz ânsia de vômito… Ela trocaria qualquer atividade para não precisar parar, sentar e comer.

    Reply
  4. Sandra Nogueira
    10/01/2013 at 9:57 pm (6 years ago)

    Vou ficar esperando os posts também porque a Helena começou a comer "pela boca" agora! Mas acho que começou pelo lado errado, ou seja, com chips, biscoitinhos, chocolates e afins…na verdade isso foi feito para que ela aceitasse a comida via oral mas meu temor é que ela fique só nisso, porque venhamos e convenhamos depois de comer chocolate é meio difícil comer brócolis, né não? Amanhã a fono começa com frutas amassadas e batatinhas, mas nada como dicas de quem entende…vou fazer para amanhã aquele molhinho de queijo que vc ensinou vamos ver o que ela acha…

    bjos

    Reply
  5. Flicka
    10/01/2013 at 10:45 pm (6 years ago)

    Nossa Rita!! Que post e livro bacana!!!
    Eu nao sei o que minha vó fazia comigo, mas eu tb comia de tudo.. era daquelas que pedia chuchu!! aloka
    Que bom que sua filhota tb come de tudo.. acho que diferenciar os alimentos é bastante interessante mesmo.. e aspargos é tao bom!! TO Com Bellinha!!!! 😀

    Beijocas!!

    Reply
  6. Nine Copetti
    12/01/2013 at 1:16 am (6 years ago)

    Curioso e super interessante… Eu e meus irmãos crescemos comendo mingaus, ninho com nescau, sopas tudo de tudo, uma loucura… Nenhum de nós é chegado em comidinhas saudáveis, eu só aprendi a comer de verdade depois de adulta, e foi um lento aprendizado…
    Adorei saber tudo isso, e na verdade tu já estava no caminho certo, ponto pra ti e sorte da Bella, que vai crescer super saudável e com um paladar ótimo, super variado, né!!!

    Se um dia eu resolver ter um bacurizinho (já falei isso aqui) vou querer ser uma mãezona super antenada e dedicada como tu és!!!

    Beijo grande!!!

    Reply
  7. Pâmela
    12/01/2013 at 5:10 pm (6 years ago)

    Ó céus pelo jeito terei que comprar em inglês mesmo e me esforçar para melhorar a leitura… Assim não dá! 🙂

    Bjos Pâmela

    Reply
  8. Marcela Macedo
    13/01/2013 at 7:08 pm (6 years ago)

    Louca para acopanhar essas postagens de perto!
    A Valentina ultimamente come de tudo também, mas achei muito interessante a abordagem desse livro.

    Reply
  9. Ana Wiebe
    14/01/2013 at 5:49 pm (6 years ago)

    Me interessei no livro! Aqui em casa é uma luta pra fazer a Clara comer qualquer vegetal em geral. Ela não dispensa um feijão com arroz, mas nada de vegetais. Ela ama frutas, mas ontem se negou a comer um kiwi pq era verde.. 🙁
    Tb gostei da dica da Dra. Ye e vou fazer com a Savannah. Nunca é tarde pra "endireitar" o paladar dos filhos, pelo menos eu espero.. 🙂

    Reply
  10. Anonymous
    28/02/2013 at 7:05 pm (6 years ago)

    Olá,
    estou começando o introdução de sólidos e to um pouco perdida. Vc poderia me dizer qd e como começou com a carne???
    Obrigada, Fabiana.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *