Fonte

Trabalhar com crianças faz com que você perceba com maior profundidade como as crianças crescem “diariamente”, como mudam seu comportamento com a passagem de cada fase, e assim vão construindo sua personalidade. O que elas vivenciam em casa afeta diretamente a maneira como irão se comportar na escola e como interagirão com seus colegas.

O amor transmitido pelos pais é peça chave para o desenvolvimento dos seus filhos, isso todos sabem, mas o que muitos não se dão conta, é como os pequenos gestos de amor fazem a diferença na vida D-I-Á-R-I-A delas. É de conhecimento de todos, não falarei nenhuma novidade, porém são detalhes muitas vezes esquecidos pelos pais apressados na rotina pesada que todos vivemos:

  • Comidinha feita em casa

Venho observando como as crianças prestam atenção no que levam para a escola de almoço-merenda. Não me refiro à faixa etária da Bella, de 2 anos, mas sim de crianças de seus três-quatro-cinco anos. O prazer com que elas abrem a lancheira e tiram lá de dentro seus potinhos com comidinhas é contagiante. Mostram para os amiguinhos seu almoço, vibram com iogurte de beber (favorito disparado), com sua fruta favorita ou com uma fatia de bolo. Muitas ainda conversam sobre o assunto, dizendo que a mãe fez a lasanha ou o pai fez a massa.

As crianças, porém,que levam o mesmo almoço todo dia, aquele almoçinho estilo massinha miojo, e que não têm uma sobremesinha extra não mostram prazer igual às primeiras. Não me refiro a comprar comidas e lanches caros, mas sim a atenção dada pelos pais ao almoçinho ou lanche da criança, a preparar a lancheira com carinho, pensando na criança na escola abrindo aquela lancheira que poderia ser um momento a mais de mostrar como seus pais se preocupam com elas.

  • Dar atenção especial as roupinhas.

Nada de marca, nada de moda, nada de coisas caras, mas sim dar atenção ao estado das roupinhas. Não adianta nada usar uma camisa Pólo infantil que está cheia de manchinhas ou sujinha. Eu com a Bella, por exemplo, sou assim: usou 1 vez na escola, boto para lavar. Ela sua muito, muitas vezes fica sujinha de carne do almoço ou de terra do pátio, lavo e pronto. Gosto de saber que ela está sempre cheirosa e com roupinhas limpas. Crianças na idade de seus quatro, cinco anos, reparam nas suas roupas e nas dos colegas, e por mais chato que pareça, elas comentam. Não por maldade, mas sim por enxergar o óbvio: “Fulaninha, têm uma mancha de molho de tomate na sua blusa”. Razão de sobra para fazer a fulaninha chorar magoada.

  • Participar das atividades, datas especiais e projetos da escola.

Se a escola pediu para mandar fotos de família para um trabalhinho, mande! Nunca deixe de enviar algo que sua ausência pode fazer com que seu filho se sinta diminuído na escola. Imaginem a carinha magoada de uma criança de 5 aninhos vendo seus amigos trabalharem em um projetinho que só ele não levou a tal foto? Mamãe ou papai tem mil e um problemas para resolver, e eu mesma já esqueci de levar uma ou duas coisas para a escola, mas hoje entendo o sentimento negativo que um esquecimento dos pais pode causar, usarei meu alarme do celular o tempo todo para nunca esquecer de algo para a Bella.

Se você tem a data da festividade em mãos, anote no seu calendário de casa, no do celular, coloque o alarme no celular e se possível um bilhete na porta de casa!

  •  Fazer passeios ou atividades legais com seu filho no final de semana.

Já comentei sobre isso no blog, mas vale lembrar novamente pois é um dos pontos mais cruciais ao meu ver. Deixar seu filho ver televisão, jogar video game ou brincar sozinho o tempo todo não conta como “participar” efetivamente do seu momento de lazer. Sabe como alguém pergunta para você na segunda-feira: ” E aí? Que fez de bom no final de semana?” e você responde “Nada”?

Pois é, nada para um adulto é o supra sumo do luxo, deitar e ver TV o dia todo, tirar soneca, curtir o ócio sem culpa. Coisa de adulto! Criança não quer fazer nada, criança quer passear e quer brincar. Vegetar na frente de desenho animado ou brincar sozinha enquanto os pais vêem TV ou trabalham não é o que eles têm em mente, portanto capriche em ao menos 1 passeio no final de semana. Não precisar custar caro: leve seu filho na pracinha, para andar de bicicleta no parque, para tomar sorvete no centro, para dar uma volta na livraria infantil ou para visitar seus priminhos da sua idade. Algo que eles possam comentar na escola e contar com prazer para seus coleguinhas. Criança que não faz “nada” no final de semana, se perguntada o que fez no sábado e domingo, responderá: “hummm”. Eles não sabem inventar uma coisa qualquer, e o fato de brincarem sozinhas ou vegetarem na TV é absorvido como “humm” por uma criança pequena.

 Na maioria das vezes não é o número de vezes que dizemos eu te amo para um filho, ou o número incontável de beijos e abraços que eles ganham, e sim os pequenos gestos de cuidado e preocupação que ajudam a formar sua personalidade. Fazem com que eles sejam confiantes em si mesmos e que não tenham de medo de mostrar como são amados pelos seus.

8 Comments on Demonstrando o amor diariamente

  1. Diacuy
    16/02/2012 at 2:41 pm (7 years ago)

    Rita, como sofri muito na infância por ser a única que os pais não iam a reunião, eu não ia a passeios etc… Dou maior importância a participação na vida social e escolar dos meus meninos e a coisa do lanche é verdade, os meninos vivem falando: Mãe meus amigos adoram o lanche que vc faz pra mim. Isso me estimula mais ainda. Roupa lavada e perfumada é tudo, vejo que nós brasileiras damos mais importância a isso que no geral.
    Até amanhã no PF
    bj

    Reply
  2. Gustavo Corrêa
    16/02/2012 at 2:44 pm (7 years ago)

    Gostei do post. Uma visão de quem vê de dentro da escolinha a reação das crianças é importante. As vezes os pais não fazem algumas coisas porque não se dão conta, então é importante compartilhar a reação deles diante destas pequenas situações.

    Reply
  3. JM
    16/02/2012 at 3:42 pm (7 years ago)

    Lindo post. Tanta verdade nisso.
    E reparo que isso acontece diariamente no centro de esporte e lazer também.
    Amor! Muito amor e atenção a nossas crianças! 🙂

    Reply
  4. Wera Corrêa
    16/02/2012 at 3:51 pm (7 years ago)

    É verdade. Não basta levar para a escolinha e achar que a criança estará bem. É muito mais. Eles tem um mundinho deles mas que necessitam também do "olho" dos pais nas suas atividades. Lembro do Gustavo quando estava no "jardim" um dia comentou comigo: "só a minha mãe não me leva na escola". Foi uma função, trabalhava longe não tinha como leva-lo, mas comentei na empresa e me liberaram para que eu pudesse atende-lo. Passado um tempo, me falou: ok, não precisa mais me levar , já mostrei a minha mãe. São pequenos detalhes que as vezes não nos damos conta. bj

    Reply
  5. Marlene Casagrande
    16/02/2012 at 4:57 pm (7 years ago)

    Sim, o amor tem que ser demonstrado diariamente, nas pequenas coisas do dia-a-dia. Beijar, abraçar de montão e repetir que ama muito é fácil, difícil é isso tudo que voce escreveu aqui.
    A sua visão como professora é muito importante para nós, pais e mães atarefados.
    Nos 3 primeiros ítens eu tiro de letra, mas no último eu deixo a desejar, infelizmente… preciso parar de "lavar, passar e faxinar" nos fins de semana e brincar mais!!! rss
    Bjo!

    Reply
  6. emma
    16/02/2012 at 9:46 pm (7 years ago)

    Rita, esse post eh sensacional! Obrigada por me mostrar q enquadro-me perfeitamente em todos os itens. Eu sou muito exigente comigo mesma e, sempre acabo por me "punir" achando q de tudo q vc mencionou eu poderia fazer mais e mais…
    Aqui na Alemanha as maes nao dao a minima atencao ao seus filhos. Bom, refiro-me aa cidade onde moro e salvo algumas pouquissimas excessoes. Como trato os meus filhos aa moda brasileira, isso provoca uma ira muito grande nas criancas alemas…
    Beijo grande.

    Reply
  7. Anonymous
    16/02/2012 at 9:47 pm (7 years ago)

    Adorei o post! Realmente sao os detalhes q fazem a diferenca e isso nao eh soh para os nossos filhos…
    Bjos
    Rosi

    Reply
  8. Magali
    25/02/2012 at 12:20 pm (7 years ago)

    Obrigada pelo post, Rita!
    As vezes na correria nao percebemos certas coisas, como a historia do lanche preparado em casa e os passeios no final de semana. Como adulta, jamais me daria por conta disso, de como o universo das criancas eh diferente, o que eles valorizam…So quem trabalha com criancas poderia dar um toque desse. Amei tudo o que voce escreveu!

    Beijao!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *