Acabei de ler na revista People um artigo com o casal Neil Patrick Harris (ator de How I Met Your Mother) e seu marido, David Burtka, sobre como criam os seus bebês gêmeos. Um ótimo assunto para discutir não a sexualidade dos pais, mas sim a maneira como eles falam com os bebês.
Neil afirma que ele e David não usam “voz de bebê” para conversar com as crianças. Ele afirma que se inspirou nos seus pais, que nunca falaram gugu-dadá para ele e seu irmão. Foram criados com os pais falando com eles naturalmente, como que falando com adultos.
Me fez parar e pensar em como eu falava com a Bella quando bebê. Minha mãe poderá me corrigir se minha memória falar, mas acredito que não falava com a Bella com voz de bebê. Afora dá-la apelidos bobos como gotoza, tchutchuca, pitchuca e afins, não lembro de conversar com ela com voz de criança e falando palavrinhas fofas erradas como por exemplo substituir o R pelo L para tudo soar mais “bebezão”.
Fico pensando se foi por isso que ela aprendeu a falar inglês e português quase que perfeitamente ao mesmo tempo. Dizem que crianças bilíngues demoram mais para começar a falar as duas fluentemente, mas embora Bella não fale 100% ainda (às vezes ela discursa e não entendemos completamente o que ela diz), ela fala todas as palavras em português e inglês bem certinho e sem sotaque. Hoje até soltou uma frase no carro que me fez quase chorar de emoção tamanha complexidade:
“Daddy…help, Bella made a big mess”
(Daddy ajuda, a Bella fez uma grande bagunça).
Dei um grito no carro, ela nunca tinha falado uma frase tão grande e complexa até agora.
Apoiado Neil Patrick, abaixo o gugu-dadá com os bebês, afinal, eles são gente como a gente e não precisamos usar vozes e palavras bobas para eles nos entenderem.

8 Comments on Voz de bebê não

  1. Wera Corrêa
    08/02/2012 at 10:09 am (6 years ago)

    hahah é verdade, não há necessidade de usar este tipo de linguagem. Isso me remete a um filme, acho que com John Travolta, em que o bebe questionava
    ( "ouvíamos o pensamento do dele" )quando falavam errado com ele. Hoje falam errado com o bebe e amanha ficam corrigindo os erros. Eles absorvem tudo, são muito inteligentes. Bj

    Reply
  2. Jô Bibas
    08/02/2012 at 10:35 am (6 years ago)

    Rita, pela visão de fonoaudióloga que sou,
    e isso mesmo: não tem porque falar com fala infantilizada cm crianças. Mas o importante é falar com afeto e em linguagem que eles alcancem.

    Reply
  3. Carol P
    08/02/2012 at 12:19 pm (6 years ago)

    Rita,
    A C tambem eh fluente em ing e pt e apesar de eu nao ter falado com somzinho de crianca com ela, nao acredito que isto tenha alguma influencia. Nao sou especialista em nada, mas o que deu um pulo na fluencia em ingles foi a nursery, jah q em casa soh falamos pt e insistimos com a C a responder em pt.
    bj Carol P

    Reply
  4. Danielly Meier
    08/02/2012 at 6:18 pm (6 years ago)

    Rita, falo com base na minha graduação em Letras e especialização em inglês. A aquisição linguística ocorre por meio de exposição à língua, o que significa que não existe razão alguma para "gugu-dadar" com uma criança -imagina se fôssemos conversar assim com um adulto que está aprendendo um idioma estrangeiro? seria a mesma coisa!
    Se tu continuares conversando com a Bella em português, ela aprenderá a nossa língua. O inglês será adquirido ainda mais facilmente devido ao ambiente que ela convive…
    O Adrian fala tanto o português quanto o alemão fluentemente. Dependendo do assunto ele "prefere" um determinado idioma, mas conversa excelentemente bem nas suas duas línguas. Espera para ver a Bella fazendo frases de 8-10 palavras na língua que desejar. Ja podes comprar um babeiro… para os papais que irão babar de orgulho!
    Bj, Danielly

    Reply
  5. emma
    08/02/2012 at 9:46 pm (6 years ago)

    Rita,
    Nunca conversei com a Lulu com "voz de bebê". Ela aprendeu a falar a lingua portuguesa perfeitamente e com apenas 2 aninhos era uma suuuuuper tagarela (confesso q ela é assim até hoje). Quando nos mudamos para os USA ela tinha somente 3 anos recem completados e apos 6 meses jah estava fluente no ingles. Ela fala tanto o portugues como o ingles sem sotaque algum e qua do regressamos ao Brasil ela corregia as professoras de ingles por conta do sotaque brasileiro, acredita?
    Agora q estamos morando hah 1 ano na Alemanha… Ela tb corrige as professoras q dao aula de ingles, alias, ela ajuda as professoras durante as aulas. Nao digo q ela estah fluente em alemao, mas entende praticamente tudo, tem varios amigos e consegue se relacionar muito bem com essa nova lingua. Porem, ela tem um pouquinho de sotaque para falar alemao.
    Quando ela brinca sozinha com suas bonecas, geralmente, toda a brincadeira eh falada em ingles. Jah anda brincando em alemao tb e coitado do nosso "portugues" eh totalmente deixado de canto em suas brincadeiras. Mas, compenso isso com muitos livros de literatura infantil em portugues.
    O Rapha estah aprendendo a falar em portugues, mas minha vizinha fala espanhol e a fisioterapeuta fala em alemao com ele e, ele compreende as duas. Sem contar a Lulu falando o tempo todo na cabecinha dele em portugues, ingles e alemao… Que confusao!!!
    Tenha certeza de que a Bella terah um futuro brilhante!
    Beijocas.

    Reply
  6. Fernanda Reali
    10/02/2012 at 2:09 am (6 years ago)

    Aqui também nao teve Auau, era cachorro. Nem papá, era comida. Nao falei tatibitati com nenhum dos dois filhos, que aprenderam a falar com um ano e tanto, sem erros. Agora vou confessar que com a Gabi, minha "tacholinha"eu falo até hoje como bebezinha ahahaha
    bjs

    Reply
  7. Super Nanneeee
    10/02/2012 at 2:16 pm (6 years ago)

    Nós também nunca falamos com voz de bebê e o Arthur aprendeu a falar bem cedo e correto, porém agora que ele tem 3 anos e escuta as crianças falando dengoso ele só quer falar assim, baia, paia, mas nós corrigimos não deixamos porque ele sabe falar direitinho.

    Reply
  8. Pâmela
    11/02/2012 at 6:24 am (6 years ago)

    Isso é tão importante né. Pq na verdade os bebês falam errado porque não dominam o movimento, entonação e controle da língua para que todas as sílabas saiam como se deve, daí que sai daquele jeito engraçadinho, porém eles escutam certo e na mente deles pronunciaram certo, foi só a ação que foi meio torta… se diz "Monca" (Mônica – era a tia da escola da Lara rsr), a cabeça pensou Mônica, mas a boca só foi capaz – ainda – de pronunciar "Monca", se continuamos a falar assim com eles no início ficam confusos, depois se acostumam neste linguajar e será necessário ensinar tudo de nov. Melhor ensinar de uma só vez e certo né?!

    Aqui falamos normal com ela e se alguém próximo de nós fala daquele jeito enrolado pedimos educadamente para falar normal com ela…

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *