Às vezes me sinto frustrada no papel de mãe. Pronto, confesso! Vejam bem, eu A-M-O ser mãe, amo minha filha mais do que tudo no mundo, mas antes de tudo, antes de ser mãe, sou humana e tenho minhas limitações. Os sacrifícios que faço (e sim, são pequenos sacrifícios) como não dormir e não comer, dando preferência sempre a ela, parece que vão acumulando, e embora não estejamos mais na fase “recém nascido” aqui em casa, estamos sofrendo com uma nova fase de transição da nossa pimentinha.
Quando seu filho é um bebê você faz tudo por ele, ele não tem grandes vontades mesmo e quando tem, são logos resolvidas por você. Fácil. Você não dorme, come comida fria e padece de um cansaço que parece não ter fim, mas o cansaço é físico. Na fase em que nos encontramos agora, o cansaço também começa a ser mental, por falta de palavra mais própria.
Todos querem crianças lindas, saudáveis e independentes, que crescam aprendendo e utilizando este conhecimento para fazer o seu próprio caminho, decidir suas escolhas e principalmente, entenderem aquilo que o Dindo falou aqui, que saibam que para toda ação haverá uma reação, uma consequência. 
Quem ensinará todas estas maravilhas para seu filho?
Quem? Quem?
Ué, você! Já está cansada só de ler, fale a verdade.
Se você é mãe você entende onde estou querendo chegar. O trabalho mais difícil e o menos apreciado, seja pela sociedade ou pelo seu próprio filho, é o de mãe. Você ama demais e dá tudo de si, mas ao mesmo tempo tem que dar comida, banho, ensinar a caminhar, a falar, a obedecer e o pior de tudo, a reprimir quando a criança merece e passou dos limites. É muito difícil. Cansa demais.
Não é por nada que os terríveis dois são chamados assim, e não se iluda, os “dois” do seu filho poderão vir quando ele tiver, 2, 3, 4 ou 5 anos, dependerá da criança. Minha filha está numa fase em que é uma criança meiga e delicada na maior parte do tempo, mas também têm suas falhas próprias da idade: finge não ouvir, não quer comer, dá piti e vem batendo nos amiguinhos na escola (hello? Ouviu eu cair morta no chão?). Quem vai educar esta criança?
Eu e seu pai, mas sabemos que na maioria das casas as mães são as mandonas e os pais são os legais. Normal.
Venho me sentido super cansada ultimamente, frustrada em como estou lidando com a nova fase da minha filha. Ela não está fazendo nada de diferente do que outras crianças fazem, e seu comportamento mais escabroso, dar tapinhas nos colegas, foi aprendido na escola, portanto, ela não é a única a o fazer. Mas então o que fazer?
Minha colega de trabalho chinesa, pessoa maravilhosa e de muita sabedoria, me disse quando comentei sobre a minha frustração no meu papel de mãe:
Ela a conhece e disse que Bella é normalíssima e está fazendo tudo dentro da sua idade: a birra, a mãnha e até os tapinhas, e disse para eu colocar até o tapa em perspectiva: melhor tapa que mordida, certo? Depois que ela me falou isso comecei  a pensar. Como mãe de primeira viagem, eu idealizei que minha filha seria tudo isso (e muito mais) que li em todos os livros sobre maternidade. Imaginei que ela seria comportadíssima, delicadíssima e que nunca colocaria à prova a minha paciência. Imaginei que se eu fizesse tudo certo, ela seria perfeita. Mas quer saber? Eu não sou perfeita, nem você e nem todos os que conhecemos, como esperar que uma criança de apenas 2 anos seja?
Então estarei exercitando a filosofia oriental de agora em diante e tentarei  baixar um pouco as minhas expectivas com relação a minha filha, que é apenas uma criança. Não existe mãe perfeita e não existe filho perfeito, quem falar o contrário está mentindo. Minha filha é perfeita na sua saúde, na sua beleza e na sua malandragem. Dá piti sim, não quer comer e dá o eventual tapinha nos colegas, mas no final do dia estamos as duas aprendendo a crescer, ela como indíviduo pensante e cheio de vontades, e eu como mãe de primeira viagem. 
Ser mãe é padecer no paraíso, não há dúvida.

8 Comments on Limitações de mãe

  1. Wera Corrêa
    06/02/2012 at 10:38 am (7 years ago)

    Bem… tu conheces meus dois filhos e posso falar de cadeira. Nunca tive problemas com nenhum dos dois. Sempre foram bonzinhos. Nunca tive nenhuma reclamação de ninguém. E nunca encostei a mão neles. Foram crianças normais. Interagiam com outras crianças e foram muito amigos entre si. São até hoje. Cada criança é uma criança. Eu tive sorte pois não passei por isso…bjinho

    Reply
  2. Gustavo Correa
    06/02/2012 at 11:03 am (7 years ago)

    Não é fácil, realmente. Concordo com esta filosofia, na verdade acho que o cansaço físico tem grande culpa nesta eventual frustração, porque ele vai minando aos poucos e reduzindo a paciência. Ao mesmo tempo, tudo isso compensa, tenho certeza. Bjos.

    Reply
  3. AS PAULINAS
    06/02/2012 at 11:23 am (7 years ago)

    Preciso escrever com calma pra vc sobre isso… também ando pfrustrada e me achando péssima com minha filha de 7 anos… Pois é, ela não teve nada de teríveis 2, mas aos 7… aff! Bjo, querida! Boa semana!

    Reply
  4. Carol P
    06/02/2012 at 12:20 pm (7 years ago)

    Rita,
    Essa faze de piti e chiliques esta consumindo minha paciencia. Como vc falou cansaco mental. As vezes tenho vontade de fingir q nao vejo e sair correndo. Mas se nao colocar os limites agora, acho que nao colocamos mais.
    Forca !!!
    bj Carol P
    http://www.motherlovedatabase.com

    Reply
  5. Anonymous
    06/02/2012 at 2:17 pm (7 years ago)

    Rita, muito obrigada por compartilhar de forma tão clara seus sentimentos. Minha filha vai fazer 1 aninho semana que vem, e tenho vivido algumas experiências muito próximas da sua, e sabe, eu tenho aprendido muito lendo seu blog diariamente, pois tenho observado mais as mudanças que estão acontecendo nela e em mim como mãe. Tenho pedido a Deus pra Ele me ajudar a ser uma mãe segundo o coração dEle, e o mais importante, amar sem parar, pois isso vai me dar outros frutos como, a paciência, a tolerância, a bondade, diligência. Um beijo grande. Ana Dê.

    Reply
  6. DianaRamlow
    06/02/2012 at 4:31 pm (7 years ago)

    Nem me fale nesses pitis..Rhyan entrou nessa fase,se joga no chao e abre o berreiro por assim dizer,fica resmungando o tempo todo,finge q chora,tem horas que eu canso,e cansei..esse final de semana entao,durante o dia uma benção de menino,a noite,acordando de meia em meia hora resmungando…ser mae é isso,nao é so maravilha ne amiga,o que é uma pena.Temos mesmos esses momentos de se sentir pessima,nossos filhos nao sao e nunca serao perfeitos como imaginamos mesmo antes deles nascerem..
    mil beijos

    Reply
  7. Natalie Zigzola
    06/02/2012 at 9:01 pm (7 years ago)

    Sempre ouvi falar da culpa que as mães sentem, e achava a maior besteira! Qual a necessidade de culpa, se você cria bem os seus filhos, com amor e cainho? Assim que engravidei comecei a conhecer essa culpa e quando a nayá nasceu aí sim a culpa chegou para ficar! A culpa vem de sabermos que tudo podiaser um pouquiiinho diferente, um pouquiiinho mais bem feito, ou feito de algum outro jeitinho, com mais insistência, com mais paciência, com mais carinho, com uma energia boa! Sentimos culpa até por sentir culpa! Passado mais de um ano o que aprendi foi que sempre sentirei essa culpa. E pelo menos sentimos culpa querendo melhorar, né? Melhor assim do que achar que não tenho nada para melhorar e deixar de me esforçar! Beijos! http://Www.Zigzola.blogspot.com

    Reply
  8. Isabela
    07/02/2012 at 2:27 am (7 years ago)

    Rita,

    A minha fase frustrada em relação a Nina já passou. Aliás, suas palavras me ajudaram muito na época. Nina estava super pirracenta, me mordia, tudo gritava…agora ela está bem mais boazinha.
    Ela entende tudo, até faz birra, mas eu aprendi a ignorar…na 3a vez que falo não, ela pára e começa a chorar…rs aí tento mudar o foco.
    O pedi dela hoje achou ela menos brava. Da última vez ele só faltou dizer com todas as letras que ela estava mal educada…saí de lá chorando.
    Ela está super carinhosa, mas é claro que eu também, amo demais minha filha, só que hoje, que ela está menos dependente, sinto falta de um tempinho pra mim.
    Essa semana que o marido está em casa e eu queria fazer várias coisas (pe, mão, depilação, limpeza de pele…rs) de manhã, ele pegou a virose da pequena…rs
    Estou acabada…rs
    super beijo

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *