As pessoas devem ser responsáveis, sempre, e em qualquer fase da vida. E quando me refiro a responsáveis, me refiro na maneira mais ampla possível. Responsabilidade com os estudos, com o trabalho, com a família.
Penso ainda que nem todas as nossas atitudes na fase adulta podem ser justificadas por supostas falhas na nossa educação (seja familiar, seja escolar). Há uma questão subjetiva muito particular de cada indivíduo e nem a melhor educação é capaz de transformar.
Ainda assim, os pais podem fazer sua parte. Primeiro educação básica: respeito e ética; segundo, deixar os filhos arcarem com as consequências de seus atos. A superproteção tem um limite, senão é prejudicial.

O filho desrespeitou o vizinho, vai pedir desculpa; desacatou a professora, vai ser suspenso; não estudou para a prova, vai ficar em recuperação. Isto é educativo, os pais não devem tirar esta responsabilidade do filho.

Além disso, a infância é um momento da vida que não se estende até os 25 anos de idade. Uma criança, um adolescente e até um adulto jovem devem ser cobrados proporcionalmente de acordo com a fase vivida.
A vida adulta parece começar cada vez mais tarde. E não falo aqui sobre morar com os pais. Não vejo problema algum no filho que mora com os pais se tem um ambiente agradável em casa. Por sinal, sou contra aquela cultura norte americana que os filhos devem sair de casa ao completar dezoito anos. Trato dos filhos que levam vidas de adolescente por um tempo demasiadamente longo. Primeiro acho que as pessoas têm que querer uma independência e ter uma ambição sadia de fazer sua própria história. Porém, vejo também que os pais são coniventes na maior parte dos casos e gostam desta condição.
O que me preocupa, na verdade, é quem serão os protagonistas da próxima geração? Com todo o respeito, neste aspecto admiro mais a geração dos meus pais que a que se apresenta.

8 Comments on De quem é a responsabilidade?

  1. Wera Corrêa
    26/01/2012 at 10:06 am (7 years ago)

    É de se pensar na próxima geração. Uma grande parcela dos pais abriu mão e quer transferir a educação para os professores, quando essa deve começar em casa. Quando os pais colocam o dedo em riste no nariz dos professores. Quando os jovens acham que tudo lhes é devido e só sabem cobrar e esperar tudo os pais. Está na hora de se refletir muito a respeito.

    Reply
  2. Alicinha
    26/01/2012 at 10:19 am (7 years ago)

    Falou tudo!

    Reply
  3. Ana de Geo
    26/01/2012 at 11:35 am (7 years ago)

    Concordo! Por mais moderna que a sociedade esteja, existem coisas que ainda se aprendem em casa! Uma boa educação doméstica não pode ser substituída por nenhum colégio, nem dos melhores! Falou tudo! Beijos!

    Reply
  4. Drica
    26/01/2012 at 7:25 pm (7 years ago)

    Eu também admiro mais a geração dos meus pais do que essa. Havia mais respeito pelos valores e pelos direitos e deveres de cada um. Isso pode até não ser muito apreciado, as tais das regras, mas sem elas fica difícil viver em sociedade de uma forma satisfatória. Xero!
    Drica.

    Reply
  5. Carine
    26/01/2012 at 8:49 pm (7 years ago)

    falou tudo 2!!!

    Reply
  6. rita
    27/01/2012 at 4:05 am (7 years ago)

    Pois é, este assunto é complicado. A responsabilidade é tanto dos pais quanto dos filhos e hoje eu já vejo, mesmo com a bella tendo apenas 2 anos, ja tenho que ligar com certas situacoes em que ela faz algo errado e eu tenho que ver ela lidando com as consequencias (ja que trabalho na sala do lado).

    Meu coracao fica pesado cada vez que ouço ela levar sermão, mas sei que se fosse outro coleguinha que fizesse isso com ela eu ficaria chateada, portanto nao posso ficar chateada que ela esta sendo disciplinada por algo que ela mesma fez.

    Ai como eh dificil ser mae!

    Amei o post de hoje, faz a gente parar e pensar.

    Rita

    Reply
  7. Cris
    27/01/2012 at 2:23 pm (7 years ago)

    É difícil ser mãe mas ao mesmo tempo a responsabilidade traz algo tão lindo quando paramos para pensar que parte de você como ser, como pensa, seu caráter, estará circulando em continuidade no seu filho… E este artigo fala tudo, sobre a arte da consequência lógica… quando pensamos logicamente sobre as consequências, e como podemos trazer algo de bom para eles quando deixamos que sintam as consequências de seus atos, desde pequenos e em pequenas coisas, sem super proteção… e um dia chega a hora colheremos frutos, já me sinto nesta fase, apesar de ter ainda pequeno em casa, mas já tenho um maior e já posso perceber que não me arrependo de ter levado a sério nosso papel… Parabéns pelo post. bjo

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *