Ontem comecei a trabalhar!
Eu, que tirei 2 anos de licença maternidade. Não preciso dizer que a volta ao trabalho foi cheia de choramingação da minha parte e um pouco de mal criação da parte da Bella. Tudo normal, afinal, anormal seria se não tivesse sido assim.

Aumentei minha licença maternidade quando Bella nasceu prematura e eu e meu marido já sabíamos que colocar aquele bebê mais frágil que o normal em uma creche seria um pecado. Apertamos o cinto “econômico” e extendemos minha licença por mais um ano. Mas agora com a Bella completando 2 anos e  família se mudando para uma cidade muito mais cara do que a cidade onde vivíamos, ficou impossível ser mãe 24 horas. De qualquer forma, já sabíamos que a Bella precisaria de maior estímulo e contato com outras crianças. Dois anos já é uma idade ótima para colocar uma criança na escola, para aprender a socializar com outras crianças e adultos e para ter disciplina, afinal, ouvir ordens da mãe é uma coisa, mas respeitar e obedecer uma professora é outra completamente diferente. Geralmente os capetinhas de dentro de casa sõ os maiores anjinhos na escola.

Meu primeiro dia de trabalho foi tranquilo, morri de saudade, mas também sabia que não adiantaria ficar me lamentando o dia todo, Bella estava aos cuidados da Vovó Wera, portanto, muitíssimo bem cuidada. Foquei no trabalho novo e me diverti com meus novos alunos (de 3 a 5 anos) e já fui olhando com olhos clínicos a escolinha que a Bella frequentará em novembro.

Cinco horas em ponto e saí porta afora doida para chegar em casa! Para minha surpresa, Bella me esperou com o pior comportamento dos últimos tempos: birra, choro, mânha, se jogando para trás, se jogando para frente, gritando, gente do céu, se a menina não fosse minha eu certamente diria : ” Quem é a mãe desta crianca?”. Acredito que ela tenha estranhado a minha ausência o dia todo e quando eu cheguei, ela simplesmente soltou todos os sentimentos de frustração que guardou dentro de si o dia todo. Vejam bem, não sou psicóloga, mas acredito que tenha acontecido algo do gênero.

Hoje nosso dia foi mais agradável, minha rotina já está tomando forma e Bella e Vovó já estão criando sua nova rotina de atividades em casa e passeios na rua.

Conclusão, entre mortos e feridos, salvaram-se todos! Eu vi que sobrevivo durante 8 horas sem a presença da Bella, Bella por sua vez está aprendendo que a mamãe aqui não pode cuidar dela exclusivamente o dia todo, todos os dias. Eu estou voltando a ter contato com outros adultos, depois de 2 anos me dedicando a uma pessoa que só falava gugu-dadá até poucos meses atrás, e Bella está e estará batendo suas asinhas longe da barra da saia da mamãe.

Cada família sabe o que funciona para si, seja a mãe ser dona de casa ou mãe que trabalha fora, aqui em casa trabalhar fora foi a solução encontrada não somente para podermos arcar com o estilo de vida que estamos acostumados, com conforto e viagem uma vez por ano, mas também para proporcionar a Bella contato com outras crianças. Quando se mora no exterior o círculo de amigos geralmente é pequeno e o número de crianças é menor ainda, então escolinha é o meio ideal para proporcionar esta socialiação para uma criança.

E “bora” dormir que amanhã acordo cedo!
Foi-se o tempo de dormir tarde e acordar tarde.

2 Comments on Voltando a trabalhar fora

  1. Marina
    17/08/2011 at 2:32 pm (7 years ago)

    Rita, boa sorte na nova vida aí em Vancouver! Essa cidade é encantadora e tenho certeza que vão amar tudo por aí. Períodos de adaptação nunca são fáceis pra ninguém. Com certeza a Bella está muito bem cuidada pela vovó, e você sabe das coisas boas e da satisfação que trabalhar também trás. Pelo que entendi, trabalhas de professora em uma escolinha, é isso? Que legal!

    Sucesso, sempre!

    Beijos

    ninademarina.blogspot.com

    Reply
  2. Gustavo Corrêa
    17/08/2011 at 6:20 pm (7 years ago)

    Foi só charme da Bella no primeiro dia, não se preocupe.. ela vai te apoiar. Vale todo o esforço para passar o verão com a gente aqui 🙂

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *