• Estamos finalmente instalados! Uhu
  • Já conhecemos as nossas redondezas, sempre bom saber o que tem pertinho da nossa casa
  • Constatar que tenho inúmeras padarias em menos de 3 quadras de casa! Pãozinho fresco, doces, ai ai
  • Criar novas tradições, como a de sair para caminhar em família sábado de manhã para tomar café na rua, passar na padaria, ver o movimento.
  • Descobrir que Vancouver tem uma piscina estilo “clube” na beira do mar. To me sentindo no Brasil!
  • Passear em downtown sem pressa, caminhando de uma ponta a outra do mapa
  • Caminhar tanto, mas tanto, que posso finalmente comer doce sem sentir culpa, pois afinal, depois de 5 km caminhando, não será um mil folhas que vai me deixar culpada!
  • Levar a Bella na HORA DA HISTÓRIA da biblioteca pública e ver ela curtindo o contador de histórias, cantando junto e aplaudindo.
  • Estar animada com a volta ao trabalho e já estar pensando nos meus planejamentos de aula semanais.

E como Martha Medeiros sempre deixa o nosso dia mais divertido, aqui vai uma coluna super legal desta escritora gaúcha que escreve como ninguém.

“Feliz por nada


Geralmente, quando uma pessoa exclama Estou tão feliz!, é porque engatou um novo amor, conseguiu uma promoção, ganhou uma bolsa de estudos, perdeu os quilos que precisava ou algo do tipo. Há sempre um porquê. Eu costumo torcer para que essa felicidade dure um bom tempo, mas sei que as novidades envelhecem e que não é seguro se sentir feliz apenas por atingimento de metas. Muito melhor é ser feliz por nada.

Digamos: feliz porque maio recém começou e temos longos oito meses para fazer de 2010 um ano memorável. Feliz por estar com as dívidas pagas. Feliz porque alguém o elogiou. Feliz porque existe uma perspectiva de viagem daqui a alguns meses. Feliz porque você não magoou ninguém hoje. Feliz porque daqui a pouco será hora de dormir e não há lugar no mundo mais acolhedor do que sua cama.

Esquece. Mesmo sendo motivos prosaicos, isso ainda é ser feliz por muito.

Feliz por nada, nada mesmo?

Talvez passe pela total despreocupação com essa busca. Essa tal de felicidade inferniza. “Faça isso, faça aquilo”. A troco? Quem garante que todos chegam lá pelo mesmo caminho?

Particularmente, gosto de quem tem compromisso com a alegria, que procura relativizar as chatices diárias e se concentrar no que importa pra valer, e assim alivia o seu cotidiano e não atormenta o dos outros. Mas não estando alegre, é possível ser feliz também. Não estando “realizado”, também. 

Estando triste, felicíssimo igual. Porque felicidade é calma. Consciência. É ter talento para aturar o inevitável, é tirar algum proveito do imprevisto, é ficar debochadamente assombrado consigo próprio: como é que eu me meti nessa, como é que foi acontecer comigo? Pois é, são os efeitos colaterais de se estar vivo.

Benditos os que conseguem se deixar em paz. Os que não se cobram por não terem cumprido suas resoluções, que não se culpam por terem falhado, não se torturam por terem sido contraditórios, não se punem por não terem sido perfeitos. Apenas fazem o melhor que podem.

Se é para ser mestre em alguma coisa, então que sejamos mestres em nos libertar da patrulha do pensamento. De querer se adequar à sociedade e ao mesmo tempo ser livre. Adequação e liberdade simultaneamente? É uma senhora ambição. Demanda a energia de uma usina. Para que se consumir tanto?

A vida não é um questionário de Proust. Você não precisa ter que responder ao mundo quais são suas qualidades, sua cor preferida, seu prato favorito, que bicho seria. Que mania de se autoconhecer. Chega de se autoconhecer. Você é o que é, um imperfeito bem-intencionado e que muda de opinião sem a menor culpa.

Ser feliz por nada talvez seja isso.”

2 Comments on Pequenas felicidades da minha semana

  1. JM
    12/08/2011 at 5:55 pm (6 years ago)

    Como sempre faço, enquanto amamento eu eseevo aqui!!! Hahahhahahah
    Queria só fazer o comentário de que não tenho base pás comparar pq nunca tive filhos no Brasil, mas aqui a estrutura para os pequenos e enorme e eu "tiro vantagem" mesmo.
    Levo a Chloe tida sexta no singing And reading ( leitura e canto) na biblioteca, faço aula de Aqua fit mamãe e bebe ( de graça pra sócios do "clubao"), levo ela para brincar num "centro comunitário" do bairro, onde ela pose ate ser avaliada por profissionais sobre seu desenvolvimento.. Na aula de natação ( que na idade dela e todo dia por 2 semanas e depois recomeça se vc quiser….)
    E assim, temos atividades todo dia, de graça, onde ela brinca com outras crianças, faz atividades e se diverte!! ( e haja energia pra Mae fazer tudo a semana toda!!! 🙂 mas ela fica feliz e eu mais ainda!)
    Ah… Eu amo tudo isso!!!! 🙂
    Bom final de semana a todos!!!!!
    Ju

    Reply
  2. rita
    13/08/2011 at 4:17 am (6 years ago)

    EBA!
    Adoro os comentarios da minha amigona Juju.
    Isso mesmo, mae multitasking, amamenta, le blog, nenhum minuto perdido.

    Chloe faz muito bem em deixar a mae ralar para dar conta de todos os seus compromissos, afinal, com tantas atividades que o Canada oferece de graca, ou por pouquinho, nao tem por que nao aproveitar!

    Bem faz a Chloe, coisa linda da Tia Rita

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *