Ilustração linda de Rachelle Anne Miller

Já que estou no clima de volta ao trabalho (dia 15 de agosto), me deu vontade de escrever sobre um dos assuntos que mais envolve educação infantil, a teoria de “Nurture x Nature”. Nurture, em inglês, significa cuidar, acarinhar, “molhar a plantinha para ela crescer saudável”, enquanto nature, neste caso, significa o ambiente onde vivemos.

A maioria dos educadores da história já discorreram sobre de onde vem a nossa natureza comportamental, se da nossa herança genética ou de como somos criados, ou seja, qual parte pesa mais na formação de uma pessoa.

Não existe resposta certa ou errada, visto que o comportamento de cada um é moldado através de um pouco de DNA, com uma pitada de criação.

Uma hora destas pedirei para minha amiga pedagoga Carine Lopes discorrer um pouco sobre a sua opinião sobre o assunto, acredito que ela tenha muito a dizer sobre isso, mas o meu texto de hoje é só para trazer o assunto à tona e para pensarmos um pouquinho sobre isso. Eu e meu marido sempre conversamos sobre quem a Bella puxou quando faz arte, ou por que ela é esta pessoa tão social e simpática, mesmo não tendo muito contato com outras crianças, ou por quê ela é mau humorada quando não consegue o que quer, e por aí vai. Pensando desta forma, estamos automaticamente concluindo que ela é assim por quê nasceu com o gene social do pai, o gene mau humorado da mãe de manhã cedo, ou seja, ela nada mais é do que a soma da nossa herança genética.

Será?

Será que o que ela vê em casa não conta mais? Será que não é “produto” do ambiente em que vive, muito mais do que “de quem puxou tal coisa”?

Refletir sobre este assunto faz com que começemos a prestar mais atenção no ambiente em que criamos nossos filhos, o que é algo básico, mas que às vezes fechamos os olhos e não nos damos conta:

  • Será que nossos filhos crescem em um ambiente onde a televisão fica ligada noite e dia ou em um ambiente onde o acesso a TV é limitado pelos pais, mas ela é estimulada a jogar, brincar e colorir?
  • Será que nossos filhos crescem em um ambiente onde os adultos se tratam com respeito, sem gritaria e discussões?
  • Será que nossos filhos crescem em um ambiente onde a organização e a limpeza perseveram ou em um ambiente de bagunça constante?

Quando ouvimos falar nestas teorias sobre educação, geralmente pensamos ser algo tão teórico, mas se colocarmos no papel é preto no branco, a soma das nossas atitudes dentro de casa reflete no comportamento dos nossos filhos.

Nossas crianças possuem muito do nosso DNA e com ele são mais propensas a certos comportamentos, mas o ambiente onde vivem, na minha opinião, é muito mais importante.

Ponto para “nature”.

3 Comments on Genética ou criação?

  1. diana ramlow
    26/07/2011 at 8:17 pm (6 years ago)

    Ei Rita to anciosa pela chegada do meu presentinho..rrs

    concordo com vc quando diz "Nossas crianças possuem muito do nosso DNA e com ele são mais propensas a certos comportamentos, mas o ambiente onde vivem, na minha opinião, é muito mais importante."

    quem crescera com bons principios vivendo numa casa onde existem pessoas que nao dao exemplo??
    eu vivencio isso constantemente no meu trabalho..é triste certas situaçoes..
    bjao

    Reply
  2. rita
    27/07/2011 at 6:20 am (6 years ago)

    Oi Diana!

    Teu presentinho lindo estará chegando já já!
    Louca para que você receba e me diga se é tão lindo pessoalmente quanto por foto! Tenho certeza que é.

    Em que você trabalha?
    Já tinha lido algo referente a crianças no seu blog mas não achei onde você fala sobre a sua profissão.
    Fiquei muito curiosa.
    Me conta?

    Um beijo grande da Rita

    Reply
  3. Pâmela
    30/07/2011 at 9:19 pm (6 years ago)

    Oi Rita! Também concordo que o ambiente favorece muiiiito e até molda um pouco aquilo o que o DNA deixou de herança.

    Tudo depende da gente… Em casa temos uma menininha, que dizemos ter puxado a mãe aqui, toda cheia de vontades próprias e muiiiito geniosa, porém acreditamos que com a educação certa a parte negativa deste traço da personalidade dela será moldado, ajustado, sei lá, como queiram chamar rsrs, assim como eu também me moldei ao longo dos anos e ainda continuo me aperfeiçoando.

    Acredito sempre que é um conjunto de coisas. Mas não há gene bom que dê conta de formar um indivíduo completo e bom. O meio faz sua parte lindamente né, seja para o lado bom ou ruim.

    Super beijos

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *