Acho uma injustiça como só mães parecem ter o direito de ter livros escritos sobre gravidez, maternidade e conselhos em geral, mas e os pais gente?

Na minha opinião os pais deveriam ter ainda mais títulos criados para eles, para que comecem a desenvolver o instinto paterno antes do bebê nascer. Se eu fosse escritora escreveria um “O que esperar quando sua mulher está esperando”, para dar uma “real” aos nossos maridos, namorados e afins sobre a realidade da paternidade.

Um dos livros mais bem escritos e engraçados sobre o que é ser pai, é  “Meu Guri”, de David Coimbra.

David Coimbra é praticamente um showman brasileiro, pois além de escritor, também é diretor executivo do caderno de esportes do jornal Zero Hora, comentarista de TV e radialista. O que este homem não faz gente? E faz tudo muito bem!

“Meu Guri” nasceu com colunas escritas por David sobre a gravidez de sua mulher Marcinha. Escrevia de maneira bem humorada sobre os desabafos de um pai sobre assuntos diversos como as lágrimas de uma grávida, a escolha do nome do bebê e até a história do tampão! O sucesso foi tanto que as colunas começaram a relatar a vida pós-Bernardo e todas as experiências deste pai de primeira viagem.

Li “Meu Guri” muitos anos antes de ficar grávida e lembro de dar gargalhadas com algumas tiradas de David, e depois o reli quando engravidei, o que deixou aqueles relatos ainda mais engraçados e pertinentes.”Meu Guri” agora faz parte da minha biblioteca aqui no Canadá!

O livro é um presentão para qualquer pai, seja de primeira ou segunda viagem, seja um pai com filhos adultos ou até para um avô relembrar os bons tempos em que cocôs e mamadeiras faziam parte de sua vida. Acho que a veia de colunista esportivo de David deixa o livro ainda mais interessante para a ala masculina.

Se você quer dar uma lembrança bem humorada para um homem da sua vida, seja de aniversário ou dia dos pais, este é o livro.

Conheçam o autor:

L&PM WebTV – David Coimbra – Palavra de Escritor

Pedacinho da crônica “O nenê faz um ano”.

“O nenê vive aprendendo.

E eu com ele. Pois aprendi algumas lições. Uma delas é uma constatação perturbadora: estou apaixonado por um homem. E de uma forma como jamais estive apaixonado por mulher alguma. Nunca pensei…

Outra é que, se é verdade que o nenê depende de mim, não é menos verdade que dependo dele. Minha tranquilidade está atada ao seu bem-estar. E já sei que será assim para sempre, o que é meio assustador – os botões que controlam o meu equilíbrio estão fora de mim, e não sou eu quem os manipula.”

 “Meu Guri” pode ser comprado nas livrarias Cultura e Submarino, entre outras.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *