Há!

Queria pegar a atenção de vocês com este título de post meio genérico, que não diz do que se trata.

Hoje o post extra do Botõezinhos é de revolta, então leiam até o final e se revoltem comigo e com toda a comunidade prematura do Brasil.

Hoje lendo o post do Projeto Pequenos Guerreiros, não pude deixar de me revoltar com a vacinação que previne Synagis e Bronqueolite nos prematurinhos. A Mônica, do Pequenos Guerreiros, é mãe da pequena Bia, que foi uma prematurinha extrema há alguns anos atrás, e publicou no post de hoje que não são todos os estados que disponibilizam a dose da vacina para prematuros extremos. Não sei detalhes a fundo sobre os critérios de vacinação nos estados que estão começando a disponibilizar a vacina (afora que é dado somente a bebês prematuros extremos nascidos com menos de 1 quilo), então vou dar uma visão geral até onde eu sei.

O motivo pela minha revolta é quanto ao preço da vacina. Acredito que para ter o direito de receber a vacina sem custo, tem que se entrar com uma liminar, mas o governo têm negado a maioria delas e mesmo os que tem recebido sentenças favoráveis vem sendo negados do tratamento na hora H.

O preço abaixo é para UMA dose, uma injeçãozinha, sendo que o tratamento contra esta doença pulmonar, muitas vezes fatal, leva em torno de 6 meses, dependendo da duração do inverno, ou seja, um bebê precisa de em torno de 6 doses para estar protegido.

Brasil = 1 dose =  R$ 5.000. CINCO MIL REAIS!

Estados Unidos, outro país-vexame com relação a saúde = 1 dose = U$ 3.000. TRÊS MIL DOLARES!

Canadá – Onde ouvimos muitos canadenses ou imigrantes reclamando do serviço “péssimo” de saúde, custo do tratamento inteiro, por tantos anos quanto o prematuro precise = DE GRAÇA, não se paga um centavo.

Okay, o Canadá é um país rico, okay, a população do país não é tão grande, mas o fato é que o Canadá investe pesado na saúde das suas crianças, prematuras ou não, e quando o governo (tipo SUS) se depara com um prematuro extremo frágil, um sobrevivente como dizem os médicos, que precisa de uma vacina para salvar a sua vida, ele não pensa duas vezes em comprar esta vacina caríssima e disponibilizar para as suas crianças de graça.

Para vocês terem uma idéia, a Bella recebeu alta em janeiro de 2010 e a primeira dose da vacina foi administrada em dezembro, já preparando-a para a alta. O nosso inverno é muito rigoroso e a época de vacinação contra a Synagis e Bronqueolite é de dezembro a maio, ou seja, a criança receberá 6 doses da vacina.

Todo mês, religiosamente, o hospital da criança de Calgary ligava para a nossa casa para agendar a vacina e um dia antes da consulta nos ligavam novamente para não esquecermos de comparecer. Eles são muito rigorosos com o cuidado com crianças. Íamos ao hospital todo mês, a Bella recebia a vacina, dávamos tchau-tchau e íamos embora sem abrir a carteira e pagar um centavo.

Se levarmos em conta que a porcentagem de partos prematuros no Brasil é de “apenas”  8%, e somente parte destes prematuros é considerado prematuro extremo, a quantidade de bebês que precisam da vacina não é tão enorme assim.

Agora me pergunto: que país é este (e serve para o idolatrado Estados Unidos também) que prefere deixar os seus prematuros morrerem de uma doença perigosa como esta, a prover uma vacina que pode salvar vidas por apenas 6 meses, apenas 6 doses?

Se isso não causa revolta, não sei o que causaria.

Como pode um país como o nosso, onde tantos roubam e tantos enriquecem do dia para a noite, não ajudar bebezinhos tão doentes a sobreviver?

Me causa muita revolta.

Se você puder, ajude a comunidade prematura a divulgar esta causa, pois você não sabe se estará nesta situação um dia. Eu, saudável, sem nenhuma complicação na gravidez, tive uma prematura extrema que correu risco de morte muitas vezes durante os seus 138 dias de UTI.

Você nunca sabe se a próxima mãe será você. Nos ajude a divulgar este absurdo e vamos lutar pelos direitos dos nossos bebês.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *