Fico feliz de ler noticías como esta.
Aqui no Canadá, prematuros que nascem com menos de 1 quilo e 100 gramas, como a Bella, são assistidos por uma clínica médica chamada “Perinatal Clinic”, que os atende até os 5 anos de idade. A clínica é formada por profissionais de diferentes áreas como: pediatria, fisioterapia, fonoaudiologia, entre outros, e exames como o de audição são feitos a cada 6 meses para garantir acompanhamento ao prematuro extremo após a alta.
Finalmente os prematurinhos do Rio Grande do Sul passarão a ter o mesmo atendimento que nós temos aqui no Canadá, ou seja, por uma clínica multidisciplinar.
Uhu!

 Hospitais gaúchos implementam ambulatórios especializados na saúde do prematuro.

      Dentre as ações da secretaria Estadual da Saúde voltadas para a redução do Coeficiente de Mortalidade Infantil no Rio Grande do Sul, foi lançada, na primeira quinzena de Abril, a Estratégia de Seguimento do Prematuro Egresso de UTI Neonatal.

     A estratégia visa a implementação de ambulatórios especializados em atenção à recém-nascidos prematuros, com peso até 1,5 kg ou com outros agravos, que tenham recebido alta da UTI Neonatal.
     A ideia é garantir a continuidade do atendimento na própria instituição onde o bebê esteve internado, que deve contar com equipe multiprofissional para prestar atendimento diferenciado para a população em questão. A rede pública possui 31 instituições hospitalares que atuam como referência em UTI Neonatal, distribuídas em todas as macrorregiões do Estado.
     A iniciativa é de competência da Seção da Criança e do Adolescente, vinculada ao Departamento de Ações em Saúde da SES/RS. Consiste no repasse de incentivo financeiro a hospitais de referência para gestantes de alto-risco, vinculados ao SUS. Atualmente, 14 hospitais estão em processo de habilitação para receber o incentivo mensal. Destes, 8 já possuem ambulatório em funcionamento a partir de iniciativa própria, os outros ainda estão em fase de organização dos seus espaços.
     Nos ambulatórios também será disponibilizado o medicamento Palivizumabe visando a prevenção da infecção pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR).

Os seguintes hospitais já possuem o serviço por iniciativa própria e se encontram em processo de habilitação para receber o incentivo Estadual:

     – Hospital da Criança Conceição
     – Hospital de Clínicas de Porto Alegre
     – Hospital Universitário da ULBRA de Canoas
     – Hospital da FURG de Rio Grande
     – Hospital Universitário de Santa Maria
     – Hospital São Vicente de Paulo e Santa Casa de Alegrete.
     Estão em fase de implementação do ambulatório, o Hospital Fêmina, Hospital São Lucas da PUC/RS, Santa Casa de Bagé, Hospital de Santo Ângelo e de Santa Cruz do Sul.
     Os hospitais de Caridade de Cachoeira do Sul, Santa Terezinha de Erechim e Santa Casa de Porto Alegre demonstraram interesse em aderir à Estratégia ao participarem do seu lançamento ocorrida no Centro Administrativo Fernando Ferrari, em Porto Alegre, no dia 14 de Abril.
     Na oportunidade, foi apresentado o conteúdo da resolução da Comissão Intergestores Bibartipe (CIB 324/10) que instiui a política de incentivo aos ambulatórios especializados no atendimento ao prematuro egresso das UTIs, o protocolo estadual de cuidados ao Egresso e a Experiência do Hospital de Clínicas na área.
     O lançamento contou com a presença do secretário Estadual da Saúde Ciro Simoni, diretores da SES/RS e representantes das sociedades de Pediatria e Gineco-Obstetrícia do Rio Grande do Sul.
Fonte: Diário de Canoas (19/04/11)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *