Quando a Bella nasceu já começamos a nos preocupar com o que faríamos com o nosso cachorro, um buldogue inglês pra lá de mimado. Como até então ele era o rei da casa, tínhamos receio de que este temperamento afetasse a rotina da casa com um bebê. Quando a minha filha nasceu, 3 meses e meio prematura, começamos a nos estressar de verdade. O que fazer? Como ambientar o cachorro ao bebê apressado que chegou muito antes do tempo?

Aqui vão algumas dicas que funcionaram aqui em casa:

  Adaptação:

* Se você não quer que o cachorro entre no quarto do bebê, feche a porta do quarto logo que você montar o quartinho. Não deixe tentação à mostra, feche as portas para que o animal tenha tempo de entender que aquele quarto que até então podia entrar, virou zona proibida. Assim quando o bebê chegar em casa meses depois, o animal já saberá que não pode entrar lá dentro.

* Se você tem um prematuro no hospital, terá tempo de acostumar o cachorro aos cheirinhos do novo integrante da família. Traga roupinhas que o bebê usou para casa para o cachorro cheirar.

* Siga dando atenção ao cachorro sempre que possível, seja você uma gestante, mãe de bebê de 9 meses ou de um bebê prematuro. Falo por experiência própria, ter um bebê no hospital por meses e meses a fio não é fácil. Você chega em casa exausta depois de horas e horas dentro de uma UTI, lidando com problemas médicos muitas vezes fora do seu entendimento, portanto não se tem energia ou paciência para lidar com muita coisa. Faça então do seu animal de estimação o seu parceiro e ombro amigo.Deitar com o nosso buldogue no chão para assistir TV era uma terapia que sempre surtia efeito.

* O seu cãozinho certamente sentirá uma energia diferente em casa, saberá que algo esta acontecendo, seja no nascimento de um bebê de 9 meses ou um prematuro. Ele sentirá quando você esta triste e virá até você para prestar conforto. Aproveite este carinho já que isso fará com que o seu animal se sinta incluído nas mudanças na família.

Tivemos uma experiência ótima com o Butters quando finalmente trouxemos a Bella para casa. Lembro do nosso medo dele ficar pulando descontroladamente, algo que não aconteceu. Ele ficou interessadíssimo no bebê mas sem neurose.

 O quarto da Bella foi território proibido até ela completar 6 meses (corrigidos) de idade pois não queríamos pêlo dentro do quarto, já que ela naceu tão prematura e por muitos meses teve auxílio de oxigênio. Depois dos 6 meses de idade passava aspirador de pó no carpete diariamente e lavava todo e qualquer objeto ou brinquedo que caía no chão.

Após os 6 meses de idade liberamos o quarto para ele visitá-la e foi aí que começou a amizade deles. O quarto dela passou a ser o seu ambiente favorito dentro de casa. Viraram companheiros que tiravam sonecas juntos, uma no berço e um no tapete, viraram amigos que enquanto uma brincava o outro observava e protegia. E como recompensa por tamanha amizade e proteção, a primeira palavra que a Bella falou foi……Butters. E a primeira frase…..Não late!

  Limpeza:

* O nosso cachorro toma banho semanalmente ou na pior das hipóteses, semana sim, semana não, se o inverno está muito rigoroso.

* Aspirar o pó do quarto da criança todos os dias se possível.

* Roupas de cama e mantas de sofá são lavadas semanalmente, para evitar pó perto do bebê.

Segurança:

Jamais deixe o seu filho sozinho com o seu animal de estimação. Não importa o tamanho do cachorro (se um Chiuaua ou um Bull Mastiff), é imprescindível que o animal seja supervisionado em todos os momentos.

4 Comments on Bebês e cachorros

  1. Pati
    10/07/2011 at 9:20 pm (6 years ago)

    Otimas as fotos! Aqui em casa eh a mesma coisa…a Alice e o Kuki (nosso Yorkie) sao suuuper amigos…ela abraca, beija ele e ele deixa fazer tudo q ela quer…muito engracado.

    Reply
  2. rita
    11/07/2011 at 9:37 pm (6 years ago)

    Oi pati

    Que amor a alice e o kuki, bem amiguinhos

    Beijocas

    Reply
  3. Pâmela
    12/07/2011 at 1:32 am (6 years ago)

    Quando minha filha nasceu tínhamos 2 gatos adultos. Quando ela chegou em casa a gata ficou bem curiosa e veio cheirar, já o macho morreu de medo e só se arriscou aproximar umas 2 semanas depois. A interação deles foi super tranquila e nunca tivemos problemas. Lara ama os gatinhos! bjos

    Reply
  4. Anonymous
    23/01/2013 at 1:29 pm (5 years ago)

    Parabéns pelo seu blog e por essa matéria, isso é que é amar de verdade a bebê e o cão, ambos são lindos! Já vi pessoas que abandonam o cão quando o bebê nasce. Fico orgulhosa de saber que existem pessoas como vc!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *